Analise sentimentos do mundo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2535 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1º Ao compor o primeiro poema, que trará nome à sua obra, Drummond demonstra não só suas limitações quanto a retratação do sentimento do mundo, mas também sua tendência negativa ao julgar o futuro. Logo na primeira estrofe o eu-lírico diz possuir algumas restrições para descrever o sentimento do mundo "tenho apenas  duas mãos e o sentimento do mundo", porém afirma ter alguns artefatos parafazê-lo "mas estou cheio de escravos, minhas lembranças escorrem e o corpo transige na confluência do amor". O poeta prossegue, pessimista, dizendo que quando se levantar irá se deparar com mortes dentre as quais a do próprio poeta. E continua pedindo desculpas por sentir-se perdido quanto a decifração da existência, adicionando o fato de que seus amigos não o alertaram quanto as dificuldades que teria.Drummond termina seu poema esperando do futuro concessões negativas, e lembrando de pessoas que se foram nas batalhas da humanidade.
Vale ressaltar que "Sentimento do Mundo"  foi publicado pela primeira vez em 1940, e que os olhares de seus poemas foram feitos entre 1935 e 1940. O Período entre Guerras, a Ditadura do Estado Novo e o Nazi-fascismo claramente assolam o poeta e a dor de todos oshomens se concentra em um só: no mesmo.

2º "Confidência do Itabirano" é marcado pela forte presença de tristeza, saudade e amor, acentuados pelo emprego de paradoxos "E o hábito de sofrer, que tanto me diverte"; "este orgulho, esta cabeça baixa".
Nas duas primeiras estrofes Drummond, que depois de mudar-se para o Rio não voltara mais a Itabira, transcreve principalmente a saudade de sua vida lá.Nas duas últimas Andrade traz a lembrança material em objetos característicos da cidade: "esta pedra de ferro, futuro aço do Brasil", a imagem feita pelo popular escultor de santos de Itabira, Alfredo Durval e finaliza o poema com sua lembrança material mais significativa porém pouco eficiente quanto a saudade ("como dói") : o retrato que lhe sobrou da cidade.
Durante todo poema Drummond trata daextração férrea com um certo incômodo, trazendo a interpretação de algumas consequências dela "de suas noites brancas (...) sem horizontes."

3º O poema da necessidade trata da agonia do poeta em relação aos sentimentos do mundo e a um conceito coletivo da maneira que se deve senti-los.
O poeta usa seu poema como bloco de tarefas, como se cada transcrição fosse um jeito de se convencer sobre oque ainda falta. Nota-se uma certa agonia quanto ao que se tem pra fazer e vê-se que cada necessidade faz parte de uma conceituação coletiva, como se todas as pessoas tivessem que acreditar e odiar seguindo um padrão. Ratifica-se este pensamento com conceitos coletivos de cada época. O poeta diz que é preciso aprender 'volapuque',  língua mundial criada por um padre que acreditou ter um sonho noqual Deus lhe mandava criar uma língua universal, diz que deve-se ler Baudelaire, escritor e precursor do Simbolismo e conhecido como fundador da tradição moderna de poesia além de dizer que é preciso odiar Melquíades, papa cristão perseguido com seus seguidores pelo Imperador Máximo até a vitória de Constantino e a elaboração do Edito de Milão. Para o poeta a vida é incompleta e só, talvez,anunciando o fim do mundo é que se acaba o que se tem para fazer.
O poema é marcado pela constante utilização deanáfora que consiste na repetição de palavras ou frase no início de versos.

4º Canção da Moça-Fantasma' é um poema em primeira pessoa, onde o eu-lírico é um fantasma feminino que em meio a uma mistura real e sobrenatural se perde em questionamentos acerca do sentimento do mundo.

Aprimeira estrofe é uma estrofe introdutória sobre as origens da tal Moça-Fantasma. As segunda, terceira e quarta estrofes são usadas para estreitar os laços entre leitor e autor. Na segunda o eu-lírico explicita uma antiga relação, partindo principalmente do pressuposto que todos os leitores já tiveram uma mulher que virou apenas fantasia. A terceira estrofe é marcada por arrependimento e desejos...
tracking img