Agronomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 79 (19649 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Sumário

Folha de aprovação iii

Dedicatória iv

Agradecimentos v

Introdução 1

II - Revisão Bibliográfica 3

II.1 - A História do café no Brasil 3

II.1.1 - A importância do café na economia brasileira 4

II.2 - Características agronômicas do café aspectos botânicos 6

II.2.1 - O Café Arábica 6
II.2.2 - Café Robusta 7
II.2.3 Híbridos do Arábica e Robusta 7

II.3 -Características agronômicas do café aspectos morfológicos 7

II.4 - Tipos de café aspectos comerciais 8

II.4.1 - Café Tradicional 8
II.4.2 - Café Superior 8
II.4.3 Gourmet (ou especial) 8
II.4.4 - Café Aromatizado 9
II.4.5 - Café funcional 9
II.4.6 - Café Inovador 9

II.5 - Posição atual das exportações do café brasileiro 9

II.6 - Exigências no cultivo do café 10II.6.1 - Exigências climáticas 10
II.6.2 - Solo 11
II.6.2.1 - Variedades comerciais 11
II.6.3 - Formação de mudas 11
II.6.4 - Plantio 12
II.6.4.1 - Culturas intercalares e arborização 13
II.6.5 - Tratos culturais e adubação 13
II.6.6 - Colheita e Beneficiamento 15

II.7 - Principais doenças relacionadas ao cafeeiro 15

II.7.1 - Ferrugem do cafeeiro (Hemileiavastatrix) 16
II.7.2 - Cercosporiose ou Mancha de Olho pardo ou Olho de Pomba 17
II.7.3 - Phoma ou Requeima e Mancha de Ascochyta 18
II.7.4 - Seca de Ponteiros e Ramos Laterais 20
II.7.5 - Roseliniose ou mal de quatro anos 21
II.7.6 - Mancha aureolada e outras bacterioses 22
II.7.7 - Leprose do Cafeeiro 23

II.8 - Interação do estado nutricional X Doenças do cafeeiro 25

II.9 -Mecanismos do controle de doenças relacionadas com a nutrição do cafeeiro 28

II.9.1 - Resistência genética das plantas alterada pelos nutrientes 29
II.9.2 - Redução do avanço da doença pelo acúmulo de compostos inibidores ao redor do sítio de infecção 30
II.9.3 - Penetração e infecção por patógenos evitadas por barreiras mecânicas 31
II.9.4 - Resistência à degradação dos tecidos pelospatógenos 32
II.9.5 - Escape ou evasão às doenças 32
II.9.6 - Tolerância 33

II.10 - Efeito dos nutrientes na virulência, sobrevivência ou na multiplicação dos patógenos 33

II.11 - Como comprovar o efeito da nutrição das sobre as suas doenças no cafeeiro 33

II.12 - Estado nutricional de plantas sadias e doentes 34

II.13 - Interações entre a disponibilidade de nutrientes e a incidênciaou severidade das doenças 34

II.14 - Estratégias para reduzir a severidade de doenças e melhorar a nutrição do cafeeiro 35

II.15 - Fertilidade do solo (deficiente, suficiente ou excesso) 36

II.16 - Forma predominante do nutriente e a sua estabilidade no ambiente 36

II.17 - Taxa, tempo e método de aplicação do nutriente 37

II.18 - Interação entre adubação e outras práticasculturais nos cafeeiros 37

II.19 - Funções e efeitos dos nutrientes nas doenças das plantas 39

II.20 - Como as doenças afetam o estado nutricional das plantas 42

III - Resultados e Discussões 43

III.1 - Efeitos do desequilíbrio de íons associados aos nutrientes essenciais. 43

Considerações finais 52

Referências Bibliográficas 54

Tabelas

Tabela 1 - Estatísticas da cultura decafé no Brasil Erro! Indicador não definido.
Tabela 2 – Mudanças ocorridas no cafeeiro por deficiências e desequilíbrios nutricionais 40
Figuras

Figura 1 - Sinal e sintomas de Hemileia vastatrix em folhas de ‘Catuai vermelho'. 16
Figura 2 - Folha e grãos de café com cercosporiose 18
Figura 3 - Phoma ou Requeima 19
Figura 4 - Mancha de Ascochyta 19
Figura 5 - Seca de Ponteiros e RamosLaterais 20
Figura 6 - Roseliniose ou mal de quatro anos 22
Figura 7 - Cafeiro com sintomas da mancha aureolada 23

Resumo

O presente trabalho busca fazer um histórico do café no Brasil, apresentando suas características, mostrando sua importância em termos de representatividade na nossa agricultura, focando a produção, produtividade e área plantada assim, apresento uma síntese sobre as...
tracking img