Acido e base

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1380 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Quem não sabe identificar, dentre várias frutas, aquelas que são ácidas?
Praticamente, todos sabem fazer esta identificação, principalmente, se provarmos esta fruta.
Mas o que quer dizer ácido?
......Quando uma pessoa fala que uma laranja é ácida e uma banana não é, ela está se baseando no sabor. Geralmente, as substâncias ácidas são azedas, amargas. O termo ácido deriva do latim acidu esignifica azedo.
E base, o que é?
......Bases são substâncias, geralmente, escorregadias (quando molhadas ou em solução aquosa) e adstringentes, também chamadas de álcalis.
|Atenção - Adstringente não é sabor, mas sim, uma sensação, um efeito. |
|Adstringência é o efeito de apertar, unir, comprimir. Então, quando se coloca uma base na boca, sente-se um|
|apertar, ou seja, a boca comprimi-se em resposta ao estímulo. |


Banana verde, leite de magnésia, sabão em pó, em barras, limpadores com amoníaco e cal hidratada são alguns exemplos de bases presentes no dia-a-dia das pessoas.
Um ácido tem a propriedade de neutralizar uma base e uma base tem a propriedade de neutralizar um ácido.Ou melhor, um tem a capacidade de anular o efeito do outro, produzindo um sal.
Evolução dos conceitos
No século XVIII, muitos cientistas acreditavam que para uma substância ser ácida, ela necessitava ter oxigênio em sua composição. Isso era verificado, experimentalmente, em ácidos conhecidos na época, tais como: ácido sulfúrico, nítrico, fosfórico, acético, etc. Entretanto, mais tarde,Gay-Lussac mostrou que para uma substância ser considerada ácida, não era necessário a presença de oxigênio, mas sim, de hidrogênio combinado com outros elementos, tal como ocorria com o ácido muriático (nome popular para a solução aquosa de HCl, com impurezas). Na época, eles não conseguiram explicar esta observação.
Nos século XIX e XX, muitas definições surgiram para tentar explicar a presençae o comportamento de ácidos e bases. Entre elas, algumas receberam maior destaque: definição de Arrhenius, de Bronsted-Lowry, de Lewis e de Pearson.
Parte 1:
Svant Arrhenius, no final do século XIX, desenvolveu um amplo trabalho sobre dissociação de compostos. Em 1887, ele propõe a teoria de dissociação iônica, a qual dizia, que determinadas substâncias, quando dissolvidas em água, davamorigem à íons positivos e negativos.
As experiências às quais Arrhenius se fundamentou, se baseavam em condutividade elétrica em soluções aquosas.
Tendo estes conceitos de dissociação em mente, Arrhenius definiu um ácido como sendo um composto, que dissociado em água, libera íons H+.
H2SO4(l)  [pic]  2H+(aq)   +   SO42-(aq)
 Arrhenius definiu as bases como sendo compostos, quedissociados em água, libera íons OH-.
NaOH (s) [pic]  Na+(aq)   +   OH-(aq)
Quando se mistura uma substância ácida com outra básica, ocorre o que chamamos de reação de neutralização, que é uma reação exotérmica, ou seja, que libera calor ao ocorrer.
As reação de neutralização se baseiam na reação entre os íons H+ (do ácido) e os íons OH- (da base), formando água como um dosprodutos.
H+  +  OH-  [pic]  H2O
A definição de ácidos e bases de Arrhenius é utilizada até os dias atuais, entretanto, ela se aplica a poucas substâncias, principalmente, às que possuem H+ e OH- para serem liberados e só em meio aquoso.
Parte 2:

Em 1923, J. N. Brönsted e T. M. Lowry, independentemente, na Dinamarca e Inglaterra, respectivamente, propuseram uma definição mais ampla egenérica para ácidos e bases. A chamada definição protônica.
A definição protônica defini um ácido, como toda substância (molécula ou íon) capaz de liberar um próton (H+), e uma base, como toda substância (molécula ou íon) capaz de receber um próton.
Esta definição é muito mais ampla que a de Arrhenius, uma vez que o meio reacional não influi na propriedade de ser ou não um ácido ou uma...
tracking img