Publicidade e Propaganda

Páginas: 5 (1108 palavras) Publicado: 3 de novembro de 2014
O filme Ensaio sobre a cegueira, adaptação de Fernando Meireles para o livro de José Saramago, possui a duração de 2h e 1min (duas horas e um minuto), tempo da obra, em conjunto com o seu enredo que possui começo, meio e fim. O tempo ficcional é representado de forma tanto objetiva, quanto subjetiva. De maneira objetiva quando o médico pergunta a sua esposa quantas horas são, nesse caso há umacronologia real representada pelas horas, já o tempo subjetivo é mostrado quando há um jogo na aceleração da filmagem, mostrando apenas as mudanças que aconteceram de forma rápida, sem necessariamente representar de fato o tempo real, como por exemplo, dentro do sanatório, quando é mostrado o corredor e as pessoas passando, o lixo e a sujeira se acumulando, esse acúmulo, no entanto, é um marcotemporal. Outro exemplo é quando são mostradas as flores murchas e as laranjas podres no momento em que os personagens voltam para casa, esse é um tempo de caráter interpretativo. Há uma visão contemporânea com relação ao tempo, mostrando uma ambiguidade, as cenas de maior importância são mais demoradas, mais detalhadas, já as cenas de menor importância são mostradas de forma mais acelerada, sãousadas como ponte ou introdução, ou seja, apesar de não serem tão importantes, não deixam de ser relevantes para o bom entendimento, no que diz respeito ao contexto do filme, logo são mostradas como lances, passagens rápidas e objetivas.
O sujeito da narrativa representa o autor, que deixa seu ponto de vista estabelecido na obra, quando há na mesma, a presença de um narrador, mesmo esse sendo umpersonagem, que no caso assume o papel de narrador clássico. O senhor com tapa-olho exerce o papel do narrador quando, por exemplo, começa a contar para os demais personagens o que estava acontecendo fora do sanatório, nesse caso ele assume também o papel de narrador onisciente, pois ele não apenas relata algo que aconteceu, como também participa do que esta acontecendo. Esse personagem é aconsciência do autor, presente na obra, uma das falas do mesmo que defende essa ideia, é a que ele diz para a mulher que queria lhe contar como ela era para que eles se conhecessem melhor, e ele a responde dizendo que ele conhecia um lado dela que não possuía nome, então aquilo representava o que ela era de verdade. Com isso pode-se inferir que o autor quis chamar a atenção para o contexto do filme e fazerum questionamento, se somos quem dizemos ser, ou se fingimos ser quem dizemos que somos para que os outros não enxerguem quem somos de verdade. Mas essa visão do autor pode ser interpretada de várias maneiras, ele apenas instiga nossos questionamentos, usando a subjetividade, e brincando com o narrador/personagem, dando a ele a capacidade de intervir na obra, sem que nos deixe perceber que a visãoproposta é do autor, e não do personagem de fato.
Quanto ao sujeito na narrativa, a personagem principal e esférica, é a mulher do médico, pois ela sofre mudanças no decorrer da história, passando de uma personagem pacífica, compreensiva e prestativa, a uma personagem mais agressiva, apreensiva e impaciente, não com todos, devido às circunstâncias as quais ela estava submetida. Ela deixou de seesconder e de mentir que também estava cega para encorajar os demais a afrontar o outro grupo de pessoas que estavam tratando alguns como escravos. Essa personagem sai de sua zona de conforto e começa uma guerra.
Há uma cena no filme em que mostra os cães da cidade famintos, e por isso se alimentavam de pessoas mortas, e então surge a figura de um cão sujo, e mal cuidado passando ao lado dosoutros que se alimentavam da carne humana, e ele preferiu continuar a procura por alimento e carinho, se aproximando da esposa do médico que estava sentada na escada, e dando uma lambida em seu rosto. Pode-se relacionar esse cão a esposa do médico. Ha um simbolismo entre eles, quanto às questões éticas e morais, que apesar de tudo o que passaram, e de alguns fatores que precisaram mudar,...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • PUBLICIDADE E PROPAGANDA
  • PUBLICIDADE E PROPAGANDA
  • Publicidade e Propaganda
  • Publicidade e propaganda
  • publicidade e propaganda
  • Publicidade e Propaganda
  • Publicidade e propaganda
  • publicidade e propaganda

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!