linguagem forense

Páginas: 8 (1996 palavras) Publicado: 9 de abril de 2014
DISSERTAÇÃO
ELEMENTOS /COESÃO e COERÊNCIA/ ELABORAÇÃO
TEXTO 1
A vida do Morro do Capa Negro era difícil e dura. Aqueles homens todos trabalhavam muito, alguns no cais, carregando navios, ou conduzindo malas de viajantes, outros em fábricas distantes e em ofícios pobres: sapateiro, alfaiate, barbeiro. negras vendiam arroz doce, mungunzá, sarapatel, acarajé, nas ruas tortuosas da cidade, negraslavavam roupa, negras eram cozinheiras em casas ricas dos bairros chiques. Muitos dos garotos trabalhavam também. Eram engraxates, levavam recados, vendiam jornais. Alguns iam para casas bonitas e eram crias de famílias de dinheiro. Os mais se estendiam pelas ladeiras do morro em brigas, correrias, brincadeiras. Esses eram os mais novinhos. Já sabiam do seu destino desde cedo: cresceriam e iriampara o cais onde ficavam curvos sob o peso dos sacos cheios de cacau, ou ganhariam a vida nas fábricas enormes. E não se revoltavam porque desde há muitos anos vinha sendo assim: os meninos das ruas bonitas e arborizadas iam ser médicos, advogados, engenheiros, comerciantes, homens ricos. E eles iam ser criados destes homens. Para isto é que existia o morro e os moradores do morro. Coisa que onegrinho Antônio Balduíno aprendeu desde cedo no exemplo diários dos maiores. Como nas casas ricas tinha a tradição do tio, pai ou avô, engenheiro célebre, discursador de sucesso, político sagaz, no morro onde morava tanto negro, tanto mulato, havia a tradição da escravidão ao senhor branco e rico. E essa era a única tradição. Porque a da liberdade nas florestas da África já a haviam esquecido eraros a recordavam, e esses raros eram exterminados ou perseguidos (...) Antônio Balduíno aprendeu muito nas histórias heróicas que contavam ao povo do morro e esquieceu a tradição de servir. resolveu ser do número dos livres, dos que depois teriam Abc e modinhas e serviriam de exemplo aos homes negros, brancos e mulatos, que se escravizavam sem remédio. Foi no Morro do capa Negro que AntônioBalduíno resolveu lutar. Tudo que fez, depois, foi devido às histórias que ouviu nas noites de lua na porta de sua tia.
AMADO, Jorge. Jubiabá. São Paulo: Martins, 1961, p.41-2
Questão 1- (UFBA 2001) A leitura do trecho acima, associada á obra de onde foi retirado, permite concluir:
(1) O autor, ao estruturar esse texto, passa do plano coletivo para o individual, cada um deles conduzindo a diferentesposicionamentos em relação à organização social vigente.
(2) As palavras “alguns”(l.1), “outros” (l.2), “eles” (l. 10), “esses” (l. 21), referem-se a “homens” (l.1).
(04) A repetição da palavra “negras”, como sujeito de três orações de um mesmo período (l.3 e 4 ), é um recurso que marca enfaticamente a participação da mulher negra em atividades remuneradas emborasocialmente desvalorizadas.
(08) As duas categorias de “garotos” (l.4) representam uma convicção já mencionada e tomada como predestinação pelos negros deste morro.
(16) “isto” (l.11) e “Coisa” (l.11) representam uma convicção já mencionada e tomadas como predestinação pelos negros deste morro.
(32) “E essa era a única tradição” (l.14) refere-se à manutenção deum costume trazido da África pelos ancestrais dos negros atuais.
(64) A palavra “Tudo” (l.19) sintetiza fatos não relatados neste trecho, mas antecipados nos propósitos de vida de Antônio Balduíno.




Questão 2-

Texto 2: Tema:Vantagens e desvantagens da vida nas cidades grandes.
As oportunidades nas grandes cidades são limitadas, nem todos tem a mesma condição de vida, há umcontraste entre os ricos e os pobres. Enquanto os ricos andam de carro, moram bem e tem a vida mais confortável, o pobre, muitas vezes, lutam muito para ter o mínimo de condições de sobrevivência, vivem sem luxo e muitos não tem casa própria.
Texto 3: Tema: A dificuldade que muitos alunos têm em produzir redações
Muitos alunos acham difícil fazer uma redação, porque a prática da escrita não...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Linguagem forense
  • linguagem forense
  • Linguagem Forense
  • Linguagem forense
  • Linguagem forense
  • Linguagem Forense
  • Linguagem forense
  • Petição

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!