Les Es Em Tenistas Amadores No Estado Do Rio De Janeiro

Páginas: 18 (4373 palavras) Publicado: 28 de julho de 2015
LESÕES EM TENISTAS AMADORES NO RIO DE JANEIRO
INJURIES IN AMATEUR TENNIS PLAYERS IN RIO DE JANEIRO
LESIONES EN TENISTAS AMATEURS EN RIO DE JANEIRO
Artigo Original
Nelcimar Souza Queiroz
(Educador Físico)
Patrícia dos Santos Vigário1
(Educadora Física)
Lilian Ramiro Felicio1
(Fisioterapeuta)
Míriam Raquel Meira Mainenti1
(Educadora Física)
1

1. Centro Universitário Augusto
Motta (UNISUAM), Rio deJaneiro,
RJ, Brasil.
Correspondência:
Míriam Raquel Meira Mainenti.
Programa de Pós Graduação em
Ciências da Reabilitação. Praça das
Nações, 34, 3º andar, Bonsucesso,
Rio de Janeiro, Brasil, 21041-010.
miriam.mainenti@hotmail.com

RESUMO
Introdução: O treinamento desportivo em diversas modalidades está associado à presença de lesões,
principalmente quando apresenta grande volume e intensidade.Poucos estudos nacionais investigaram a
prevalência de lesão em tenistas, porém, as informações sobre a localização, o tipo e o mecanismo das lesões
que acometem esse grupo de atletas são importantes para a prevenção e o tratamento de tais lesões. Objetivo: Verificar a frequência de lesão relatada por tenistas amadores no município do Rio de Janeiro. Métodos:
A avaliação foi realizada por meio de umquestionário estruturado, com informações sobre a região corporal
acometida, tipo e mecanismo de lesão, além de dados sobre a característica do treinamento. Os grupos
formados, lesão e não lesão, foram comparados pelo teste t de Student ou Mann-Whitney e pelo teste Qui-quadrado ou Exato de Fisher, no programa SPSS (p<0,05). Resultados: Dos 159 jogadores de tênis (89,3%
homens; 45,3 ± 11,4 anos deidade; 8,5 ± 6,6 anos de prática esportiva) que responderam o questionário, 38,4%
relataram já ter sido acometidos por alguma lesão decorrente do tênis. As regiões mais acometidas foram:
cotovelo (24,5%), joelho (11,3%) e tornozelo (6,9%). Considerando todas as lesões, a tendinite foi o tipo mais
relatado (24,5%), seguido por entorse (12,6%) e lesão meniscal (4,4%). Com relação ao mecanismo delesão,
os mais prevalentes foram por repetição (25,2%) e mudança de direção (15,1%). O grupo lesão apresentou
maiores valores para idade (48,8 ± 10,1 vs. 43,6 ± 11,8 anos), tempo de prática da modalidade (10,5 ± 8,5 vs.
7,2 ± 4,8 anos) e massa corporal total (86,8 ± 9,8 vs. 81,0 ± 11,0 kg). Conclusão: A prevalência de lesão em
tenistas amadores no Rio de Janeiro foi de 38,4%, sendo a epicondilitelateral do cotovelo a mais frequente,
em virtude da repetição do gesto esportivo.
Palavras-chave: traumatismos em atletas, prevalência, cotovelo de tenista, educação física e treinamento.

ABSTRACT
Introduction: Sports training in various modalities is associated with injuries, especially when presenting large
volume and intensity. Few Brazilian studies have investigated the prevalence of injury intennis players, however,
information about the location, type and mechanisms injuries which affect this group of athletes are important for
prevention and treatment of such injuries. Objective: To determine the frequency of lesions reported by amateur tennis
players in the city of Rio de Janeiro. Methods: The evaluation was conducted through a structured questionnaire with
information about theaffected body region, type and mechanism of injury, as well as data on the characteristics
of the training. The groups formed, injury and non injury, were compared by Student’s t test or Mann-Whitney test,
and the chi-squared or Fisher’s exact test, using SPSS software (p<0.05). Results: Of 159 tennis players (89.3% men,
45.3±11.4 years old; 8.5±6.6 years of tennis practice) which completed thequestionnaire, 38.4% reported having
been affected by an injury arising from tennis. The most affected regions were: elbow (24.5%), knee (11.3%), and
ankle (6.9%). Considering all injuries, tendinitis was the most frequently reported (24.5%), followed by sprain (12.6%)
and meniscal injuries (4.4%). Regarding the mechanism of injury, the most prevalent were repetition (25.2%) and
changes of direction...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
  • Universidade Do Estado Do Rio De Janeiro
  • Industrias do estado do rio de janeiro
  • GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
  • Estado do Rio de Janeiro
  • Violência no Estado do Rio de janeiro
  • Estado do Rio de Janeiro
  • GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!