Brasil e a Guerra Cambial

Páginas: 6 (1435 palavras) Publicado: 3 de outubro de 2013
Danielle Oliveira
Italo Rodrigues de Oliveira
Jéssica Paloma

Brasil e a Guerra Cambial



Trabalho realizado em grupo com objetivo
de pesquisar a crise da economia mundial
e suas conseqüências. Apresentado para oprofessor de Economia e Gestão do Setor
Público (Marco Antônio) do curso de
Administração.





Orientação: Professor Marco Antônio


Belo Horizonte 02 de Abril de 2013

Brasil e aGuerra Cambial

Introdução

Em meados de 2007 começava nos EUA a maior crise financeira desde 1929, causada pela falência do tradicional banco de investimento Lehman Brothers fundado em 1850. A crise se espalhou rapidamente para os outros países do mundo, surtindo um efeito dominó onde outras grandes instituições financeiras foram afetadas. No Brasil algumas empresas como: Sadia, Aracruz Celulosee Votorantim declararam perdas bilionárias. Desde então os países envolvidos tentam se estabilizar novamente utilizando o estimulo econômico como ferramenta, ocasionando um excesso de liquidez.
Ao fazer criticas sobre as decisões tomadas pelos países envolvidos a presidente Dilma Rousseff intitulou a crise como “Tsunami Monetário”. As criticas se deram ao fato dos países desenvolvidos injetaremgrande quantidade de dinheiro no mercado, e em empréstimos aos bancos, e o Brasil tem atraído esses recursos de forma grandiosa como investimentos e isso tem provocado uma grande pressão sobre o câmbio, e com essa pressão a valorização do real em relação ao dólar começa a prejudicar as indústrias brasileiras. A partir desse contexto as medidas de prevenção ao “tsunami monetário” começam a sertomadas, como por exemplo, a elevação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para empréstimos no exterior.
Origem da Crise Financeira
O grande ápice da crise financeira se deu em meados de 2007 com a falência do tradicional banco de investimento Lehman Brothers fundado em 1850, mas originou-se verdadeiramente em 2001 onde o presidente da Reserva Federal Americana (Alan Greenspan) decidiudirecionar os investimentos para o setor imobiliário. Adotando uma política de taxas de juros muito baixas e de redução das despesas financeiras, induziu os intermediários financeiros e imobiliários a incitar uma clientela cada vez maior a investir em imóveis, principalmente através da Fannie Mae1e da Freddie Mac2 que já vinham crescendo muito desde que diferentes governos e políticos dos EstadosUnidos às usaram para financiar casas aos mais pobres. O governo garantia os investimentos feitos por essas duas empresas. Bancos de vários países do mundo, atraídos pelas garantias do governo, acabaram emprestando dinheiro a imobiliárias através da Fannie Mae e da Freddie Mac, que estavam autorizadas a captar empréstimos em qualquer lugar do mundo.Foi assim criado o sistema das hipotecas subprimes,empréstimos hipotecários de alto risco e de taxa variável concedidos às famílias "frágeis", ou seja, para os clientes apelidados de "ninja" (um acrônimo para "sem renda, sem emprego e sem patrimônio"). Na realidade, eram financiamentos de casas, muitas vezes conjugados com a emissão de cartões de crédito, concedidos a famílias que os bancos sabiam de antemão não ter renda familiar suficiente parapoder arcar com suas prestações.
Num passo seguinte, os bancos que criaram essas hipotecas criaram derivativos negociáveis no mercado financeiro, instrumentos sofisticados para securitizá-las, isto é, transformá-las em títulos livremente negociáveis - por elas lastreados - que passaram a ser vendidos para outros bancos, instituições financeiras, companhias de seguros e fundos de pensão pelo mundo...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Guerra cambial brasil x mundo
  • guerra cambial
  • Guerra cambial
  • Guerra cambial
  • Guerra cambial
  • Impactos da guerra cambial
  • Oque é guerra cambial ?
  • o brasil na guerra

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!