• Letramento e Alfabetização
    seguida por Centro-Oeste (8%), Sudeste (5,7%) e Sul (5,5%). Esses dados são seriamente muito preocupantes. Com 13,9 milhões de jovens, adultos e idosos que não sabem ler nem escrever – ou 9,6% da população de 15 anos ou mais, segundo o Censo 2010 –, o Brasil terá de dobrar o ritmo de queda do analfabetismo...
    999 Palavras 4 Páginas
  • Brasil alfabetizado
     Introdução O MEC realiza, desde 2003, o Programa Brasil Alfabetizado (PBA), voltado para a alfabetização de jovens, adultos e idosos. O programa é uma porta de acesso à cidadania e o despertar do interesse pela elevação da escolaridade. O Brasil Alfabetizado é desenvolvido em todo o território...
    994 Palavras 4 Páginas
  • Alfabetização e Letramento na Terceira Idade
    social e as atividades profissionais foram tornando-se cada vez mais centradas e dependentes da língua escrita, revelando a insuficiência de apenas alfabetizar, no sentido mais tradicional, a criança ou o adulto. (SOARES, 1999) Destacando a necessidade do uso prático e social de ler e escrever, o termo...
    2570 Palavras 11 Páginas
  • Resenha - alfabetização e letramento
    alfabetização relaciona o ato de alfabetizar, criar a partir de uma ação o entendimento de códigos da nossa escrita como as letras, palavras, frases e números, fazer do outro aprender a ler e escrever, ter o entendimento básico desse emaranhado de palavras, isso se constitui em alfabetizar, por sua vez esta localizada...
    1024 Palavras 5 Páginas
  • Sociedade
     A CONTRIBUIÇÃO DE PAULO FREIRE NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ( EJA). Não podemos falar de educação de jovens, adultos e idosos, sem lembrar-se daquele que dedicou toda a sua vida em prol dos marginalizados da educação em nosso país e no mundo. Paulo Freire foi um ícone da luta nas camadas...
    1370 Palavras 6 Páginas
  • Unip aps pedagogia
    dos aspectos construtivistas. Em 1930 o foco principal das escolas noturnas e o governo em geral, era atingir as classes mais baixas com a meta de alfabetizar todos os que não sabiam ler e escrever. Desde o surgimento destas escolas, só houve evolução nesta categoria de ensino, onde muitas mudanças ocorreram...
    1661 Palavras 7 Páginas
  • Síntese crítico-reflexiva: história da educação brasileira
    debates dentro da sociedade. Até a chegada dos padres jesuítas, os índios eram instruídos pelos mais idosos e experientes de suas tribos. Em 1564 com a vinda deles, que começaram a catequizar e alfabetizar as crianças e jovens, iniciaram-se as atividades de ensino no país. Porém, em 1759 o Marquês de Pombal...
    763 Palavras 4 Páginas
  • 12435543343387687-65
    Agricultura e a Alimentação. Entretanto, nunca deixou de produzir conhecimento na área da educação, tendo escrito – ainda em seu exílio chileno – o seu livro mais famoso: Pedagogia do Oprimido, no qual detalha seu método de alfabetização de adultos. Antes, porém, de publicá-lo, publicou Educação como prática...
    2223 Palavras 9 Páginas
  • Analfabetismo no campo
    brasileiros que não sabiam ler nem escrever. Isso significa que de cada dez brasileiros, só dois conseguiam ler uma carta, um documento, um jornal ou um livro. Os demais dependiam de alguém para decifrar o que estava escrito em qualquer texto ao redor. A economia naquele período girava em torno da agricultura...
    3016 Palavras 13 Páginas
  • ACESSIBILIDADE
    COMEÇOU COM AMPARO DAS LEIS • • • • • • • • • Casas precisam de alicerces Melodias eternizam-se em partituras Pesquisas escoram-se em livros Ensinamentos dependem de mestres Projetos amparam-se em argumentos Trabalho requer vontade Bibliotecas não existem sem acervos Bibliotecas necessitam...
    1675 Palavras 7 Páginas
  • Dc“a magia e encantamento das histórias na formação humana”
    para a leitura, muito se discute sobre o que é alfabetizar e o que é o analfabeto funcional, não nos cabe aqui nos determos em conceitos e definições, mas é interessante como o contador de histórias tem uma importância fundamental no processo de alfabetizar, e “realfabetizar”. Lembramos ainda que a família...
    3727 Palavras 15 Páginas
  • licenciado
    imensas, vejo o fator alfabetização1, não dissociado do letramento, um instrumento importantíssimo no processo de inclusão social, principalmente do idoso, que além das limitações impostas pela idade, enfrenta, ainda, as dificuldades de adaptação aos processos de aquisição de informação, principalmente...
    13282 Palavras 54 Páginas
  • Resenha
    de interação. Objetivos Específicos * Inserir o jovem e o adulto no contexto da sociedade, valorizando sua cultura e seu conhecimento. * Alfabetizar priorizando o método fonético e incluindo outros métodos (letramento, global, silábico etc.) * Trabalhar a expressão oral desenvolvendo habilidades...
    1471 Palavras 6 Páginas
  • estágio
    lúdico na aprendizagem; projeto meio ambiente; resgate ao prátiotismo; projeto paz; trânsito na escola; conservação do que é público; valorização do idoso; projeto pequenos leitores e grandes escritores; projeto soletrando; projeto tabuada; projeto COPA DO MUNDO. Duranteo estágio , foi possivel perceber...
    4687 Palavras 19 Páginas
  • Resenha
    emocional do leitor. Também, um mesmo texto, lido em épocas diferentes da vida, trará interpretações e conclusões distintas. Uma criança, um jovem, um idoso, farão uma análise do texto conforme sua vivência da época. A leitura fará brotar naquele que lê reações emocionais e críticas diversas, conforme...
    1035 Palavras 5 Páginas
  • Alfabetização
    relacionados ao aprendizado da leitura e escrita têm início no Ensino Fundamental que na maioria das vezes não atinge os objetivos propostos, que é alfabetizar e letrar. Uma das preocupações que vem atraindo atenção dos educadores, são as dificuldades de da leitura e da escrita pelos alunos que concluem...
    13592 Palavras 55 Páginas
  • Trabalho
    leitor com o texto fazendo com que ele capte a mensagem original e possa relacionar o conteúdo com sua vida, conhecimento etc. Leitura na escola: livro, biblioteca e biblioteca de classe. Muitos são os questionamentos aos professores quanto ao incentivo da leitura nas salas de aula. As escolas têm...
    2872 Palavras 12 Páginas
  • A inclusão digital
    viabilizem a inclusão das pessoas (de todas as faixas etárias) no mundo tecnológico. “Em termos concretos, incluir digitalmente não é apenas “alfabetizar” a pessoa em informática, mas também melhorar os quadros sociais a partir do manuseio de computadores. Como fazer isso? Não apenas ensinando o bê-á-bá...
    2007 Palavras 9 Páginas
  • ATPS Processos Gerenciais
    headhunters, psicólogos, acadêmicos. Em seguida, navegamos o mar de estereótipos que já se produziu sobre o assunto: pesquisas de mercado, artigos, livros e reportagens. O jovem executivo se preocupa com qualidade de vida, pratica esportes, é consumista, preza viagens internacionais e a maior preocupação...
    2110 Palavras 9 Páginas
  • a vista
    regular de ensino e estão retornando ao banco escolar depois de idoso,a situação desses alunos é favorável para estarem em uma sala da EJA ( Educação de jovens e Adultos), por isso, eis uma dúvida, há algum trabalho que envolva esses idosos na prática evitando assim a desistência do mesmo? visando responder...
    1900 Palavras 8 Páginas