Exercicio Memorias Postumas De Bras Cubas artigos e trabalhos de pesquisa

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Memórias Póstumas de Brás Cubas: análise e exercícios de interpretação "Memórias Póstumas de Brás Cubas" é a obra que sela a nossa independência literária, a nossa maturidade intelectual e social, a liberdade de concepção e expressão de que o Brasil se encontrava necessitado na época. Tal livro é conhecido como um "divisor de águas" na Literatura Brasileira. É ele que divide em duas partes o trabalho do escritor Machado de Assis: a fase romântica e a fase realista, que tem início com sua publicação...

    1968  Palavras | 8  Páginas

  • Machado de assis em memórias póstumas de brás cubas

    MACHADO DE ASSIS EM MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS MACHADO DE ASSIS EM MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS Monografia aprovada em ____/____/____, para obtenção do título de Licenciatura Plena em Pedagogia. AGRADECIMENTO As dificuldades não foram poucas... Os desafios foram muitos... Os obstáculos, muitas vezes, pareciam intransponíveis. Muitas vezes nos sentimos só, e assim, o estivemos... O desânimo quis contagiar, porém, a garra...

    6511  Palavras | 27  Páginas

  • Memorias Postumas de Bras Cubas 1

    MEM_P_DE_BRAS_CUBAS_Ma_2012 13/08/12 11:31 Página I MEM_P_DE_BRAS_CUBAS_Ma_2012 13/08/12 11:31 Página II MEM_P_DE_BRAS_CUBAS_Ma_2012 13/08/12 11:31 Página 1 AULAS ESPECIAIS OBRAS DA FUVEST-2012 PORTUGUÊS MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS Machado de Assis (1839-1908) “A minha memória compõe-se de muitas alcovas meio escuras e poucas salas claras; às vezes para achar uma coisa, desço ao porão com lanternas.” –1 MEM_P_DE_BRAS_CUBAS_Ma_2012 13/08/12 11:31 Página 2 BIOGRAFIA 1839 – 21 de junho...

    7390  Palavras | 30  Páginas

  • DOM CASMURRO E MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS

    entendem a necessidade de nos dedicarmos à escola e à construção de nossas vidas acadêmicas e profissionais. 2 SÃO PAULO, NOVEMBRO DE 2013. ETEC ZONA SUL - ENSINO MÉDIO – LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA RESUMO Tendo as obras “Memórias Póstumas de Brás Cubas” e “Dom Casmurro”, ambas do escritor brasileiro Machado de Assis como objeto de estudo, visamos explicar o período realista na literatura brasileira e fazer com que se compreenda as obras deste autor, que são repletas de ironias e críticas...

    16273  Palavras | 66  Páginas

  • Memórias póstumas de brás cubas: uma análise teórico narrativa

    MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS: UMA ANÁLISE TEÓRICO NARRATIVA Ms. Eva Cristina Francisco (CLCA - UENP/CJ) RESUMO Este trabalho tem como objetivo uma breve análise teórico-narrativa de um filme brasileiro adaptado de um romance. A narratividade é um dos principais elementos constituintes do cotidiano. Verbais ou não-verbais ela se encontra presente em toda e qualquer situação. Desse modo, a análise teórico-narrativa proposta visa a evidenciar algumas considerações sobre a arte de narrar distinguindo...

    2313  Palavras | 10  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Memórias Póstumas de Brás Cubas Biografia Joaquim Maria Machado de Assis (Rio de Janeiro, 21 de junho de 1839 — Rio de Janeiro, 29 de setembro de1908) foi um escritor brasileiro, amplamente considerado como o maior nome da literatura nacional. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários, sendo poeta, romancista, cronista, dramaturgo, contista, folhetinista, jornalista, e crítico literário. Testemunhou a mudança política no país quando a República substituiu o Império e...

    8302  Palavras | 34  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Memórias Póstumas de Brás Cubas Introdução Memórias Póstumas de Brás Cubas é um romance escrito por Machado de Assis, desenvolvido em princípio como folhetim, de março a dezembro de 1880, na Revista Brasileira, para, no ano seguinte, ser publicado como livro, pela então Tipografia Nacional. O livro marca um tom cáustico e novo estilo na obra de Machado de Assis, bem como audácia e inovação temática no cenário literário nacional, que o fez receber, à época, resenhas estranhadas. O autor, com...

    2183  Palavras | 9  Páginas

  • Memorias Postumas de Bras Cubas

    Memórias Póstumas de Brás Cubas. Brasil. Comédia. 102 Minutos. 2001 Acredito que todo mundo ao ler o livro Memórias Póstumas de Brás Cubas acha estranho por o livro primeiramente começar com um defunto contando sua própria historia, mas sem ser este motivo o livro é muito interessante, ele começa a contar sua historia de vida quando criança até sua morte. Um menino bem de vida que tem como ‘brinquedo’ um menino negro para brincar e maltratar, na adolescência um pouco traquino que tem como amigo...

    2711  Palavras | 11  Páginas

  • Memorias Postumas de Bras Cubas

    Introdução Escrito em 1881 por Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas tem como tema as experiências de Brás Cubas, um filho abastado da elite brasileira do século XIX, que narra as suas memórias depois de morto. Contexto histórico de Memórias Póstumas de Brás Cubas A obra foi criada na segunda metade do século XIX, época em que o capitalismo estava se expandindo e as pessoas ficando cada vez mais materialistas e interesseiras. Ao durante o séc. XIX, por pressões das classes operárias...

    791  Palavras | 4  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Memórias Póstumas de Brás Cubas Memórias Póstumas de Brás Cubas é um romance escrito por Machado de Assis, desenvolvido em princípio como folhetim, de março a dezembro de 1880, na Revista Brasileira, para, no ano seguinte, ser publicado como livro, pela então Tipografia Nacional. O livro marca um tom cáustico e novo estilo na obra de Machado de Assis, bem como audácia e inovação temática no cenário literário nacional, que o fez receber, à época, resenhas estranhadas. Confessando adotar a "forma...

    2221  Palavras | 9  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Índice Introdução 4 Memórias póstumas de Brás Cubas 5 Autor: Machado de Assis 5 Escola literária: Realismo 5 Período Histórico relacionado com o livro 5 Estrutura do Texto 6 Dedicando ao verme: 6 Espaço/Tempo/Foco narrativo 6 Principais características de escrita do autor 6 Algumas obras 6 Contexto Histórico e social 7 Personagens 7 Introdução do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas 8 Conflito gerador 8 Clímax 8 Desfecho: 8 Enredo: 9 Conclusão ( Opinião do grupo) 10 Referências 11 Anexos 12 Introdução...

    2028  Palavras | 9  Páginas

  • memorias postumas de bras cubas

    Atividades: Memórias póstumas de Brás Cubas 1. (Fuvest-SP) O romance Memórias póstumas de Brás Cubas publicou-se num momento significativo da literatura brasileira, tanto para a carreira de Machado de Assis, como para o desenvolvimento da prosa no Brasil. Tornou-se um divisor entre: a) a prosa romântica e a realista-naturalista; b) o romantismo e o cientificismo literário; c) os remanescentes clássicos e a necessidade de modernização; d) o espírito conservador e o espírito revolucionário; ...

    1507  Palavras | 7  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Diálogo entre Memórias Póstumas de Brás Cubas e o cinema contemporâneo Após assistir ao filme Memórias Póstumas, de André Klotzel, e ter realizado a leitura do livro de Machado de Assis Memórias Póstumas de Brás Cubas, desenvolva o roteiro de análise das obras - filme e livro- conforme orientações da professora. 1- Uma das dificuldades de transpor os livros de Machado de Assis para o cinema e teatro é o modo como o narrador conta a história. Em “Memórias póstumas de Brás Cubas”, por exemplo...

    1665  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha Memórias Postumas de Brás Cubas

    Resenha de Memórias Póstumas de Brás Cubas Memórias Póstumas de Brás Cubas foi escrito em 1881 por Machado de Assis, tem como tema as experiências de Brás Cubas, um homem da elite brasileira do século XIX, que narra as suas memórias depois de morto. A obra foi criada na segunda metade do século XIX, época em que o capitalismo se expandia e as pessoas começaram cada vez mais a se tornarem materialistas e interesseiras. Joaquim Maria Machado de Assis nasceu em...

    540  Palavras | 3  Páginas

  • memorias postumas de bras cubas

    a história. Em “Memórias póstumas de Brás Cubas”, por exemplo, o narrador começa a história pelo final e faz, ao longo da narrativa, vários movimentos para a frente e para trás. Além disso, interrompe a narrativa várias vezes para conversar diretamente com o leitor e introduzir comentários e reflexões filosóficas. Que solução é dada no filme: a) às quebras e inversões da sequência da narrativa? b) à conversa direta com o leitor? 4- O livro “Memórias póstumas de Brás Cubas”não é um romance...

    863  Palavras | 4  Páginas

  • Memorias Postumas Bras Cubas 1

    Memórias Póstumas de Brás Cubas Machado de Assis 1 - (FUVEST 2013) Os momentos históricos em que se desenvolvem os enredos de Viagens na minha terra, Memórias de um sargento de milícias e Memórias póstumas de Brás Cubas (quanto a este último, em particular no que se refere à primeira juventude do narrador) são, todos, determinados de modo decisivo por um antecedente histórico comum — menos ou mais imediato, conforme o caso. Trata-se da: a) invasão de Portugal pelas tropas napoleônicas. b) turbulência...

    2330  Palavras | 10  Páginas

  • memorias postumas de bras cubas

    a história. Em “Memórias póstumas de Brás Cubas”, por exemplo, o narrador começa a história pelo final e faz, ao longo da narrativa, vários movimentos para a frente e para trás. Além disso, interrompe a narrativa várias vezes para conversar diretamente com o leitor e introduzir comentários e reflexões filosóficas. Que solução é dada no filme: a) às quebras e inversões da sequência da narrativa? b) à conversa direta com o leitor? 4- O livro “Memórias póstumas de Brás Cubas”não é um romance...

    863  Palavras | 4  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS Guarulhos 2014 Memórias Póstumas de Brás Cubas Guarulhos 2014 “Matamos o tempo, mas o tempo nos enterra.” (Memórias Póstumas de Brás Cubas, Cap. CXIX – Parêntesis) INTRODUÇÃO Publicado em 1881, Memórias Póstumas de Brás Cubas é um romance revolucionário em vários aspectos. A quebra do enredo convencional, a estratégica utilização de um narrador-defunto que se anuncia autor da obra e a negação de toda e qualquer...

    3403  Palavras | 14  Páginas

  • exercicios portugues

    Exercício 1: (UDESC 2009) Analise as afirmativas quanto às recomendações da norma culta sobre acentuação gráfica. I - Tanto imaginou o que se iria passar, que chegou a crê-lo e a vê-lo. II - Logo depois, seguiu na direção do Largo da Carioca, para entrar num tílburi. III - A idéia de estarem descobertos parecía-lhe cada vez mais verossimil. IV - Camilo, em si, reconhecia que podia serví-la por toda uma eternidade. V - A mesma suspensão das suas visitas apenas com o pretexto futil...

    988  Palavras | 4  Páginas

  • Memórias póstumas de brás cubas

    MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS MACHADO DE ASSIS Angélica ferreira de Jesus Prof. Francisco sales Centro Universitário Leonardo da Vinci-UNIASSELVI Licenciatura em Letras (LED 1691) Prática Educativa do Modulo V 23/07/2012 RESUMO. Joaquim Maria Machado de Assis nasceu pobre e epilético. Era filho de Francisco José Machado...

    1278  Palavras | 6  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    é, e continuará sendo contemporânea até que se tornem falsas as criticas por ele feitas em seus livros. Memórias Póstumas de Brás Cubas, é um manuscrito imperdível, encantador e intrigante, e com certeza, um dos melhores já escritos pelo mestre da escola literária do realismo. Memórias Póstumas de Brás Cubas http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/literatura/memorias-postumas-bras-cubas-analise-obra-machado-assis-700294.shtml Ao criar um narrador que resolve contar sua vida depois de morto...

    5770  Palavras | 24  Páginas

  • Memórias póstumas de brás cubas

    Memórias Póstumas de Brás Cubas é um romance escrito por Machado de Assis, desenvolvido em princípio como folhetim, de março a dezembro de 1880, na Revista Brasileira, para, no ano seguinte, ser publicado como livro, pela então Tipografia Nacional. O livro marca um tom cáustico e novo estilo na obra de Machado de Assis, bem como audácia e inovação temática no cenário literário nacional, que o fez receber, à época, resenhas estranhadas. Confessando adotar a "forma livre" de Laurence Sterne em seu...

    1014  Palavras | 5  Páginas

  • Lista de exercicios livros fuvest

    macho em todo o seu egoísmo... Eça de Queirós, A cidade e as serras. Neste excerto, o julgamento expresso por Jacinto, ao falar de um casal que o serve em sua quinta de Tormes, manifesta um ponto de vista semelhante ao do a) Major Vidigal, de Memórias de um sargento de milícias, ao se referir aos desocupados cariocas do tempo do rei. b) narrador de Iracema, em particular quando se refere a tribos inimigas e a franceses. c) narrador de Vidas secas, principalmente quando ele enfoca as relações...

    8622  Palavras | 35  Páginas

  • relação terra papagalli e memorias póstumas de Bras cubas

    CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS-DCHL ANÁLISE DE MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS E RELAÇÕES COM TERRA PAPAGALLI. Trabalho apresentado à disciplina Literatura Brasileira I, ministrada pelo Prof. Anísio Assis Filho, para fins de apresentação e avaliação parcial da I unidade. JEQUIÉ Outubro de 2013 Esse texto tem como objetivo fazer uma breve análise, do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas escrito por Machado de Assis, no qual falaremos sucintamente...

    1988  Palavras | 8  Páginas

  • MEMORIAS POSTUMAS DE BRAS CUBAS

    (equilíbrio, concisão, contenção lírica e expressional), resíduos romântcos (narrativas convencionais ao enredo), aproximações realistas (atitude crítica, objetividade, temas contemporâneos), procedimentos impressionistas (recriação do passado através da memória), e antecipações modernas (o elíptico e o alusivo engajados a um tema que permite diversas leituras e interpretações). A temática de Machado de Assis envolve desde o uso de citações referentes a eventos de sua época até os mais intricados confitos...

    919  Palavras | 4  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    SEMINÁRIO DE PORTUGUÊS Livro: Memórias Póstumas de Brás Cubas De Machado de Assis Memórias Póstumas de Brás Cubas é um romance escrito por Machado de Assis, desenvolvido inicialmente como folhetim entre março a dezembro de 1880, na Revista Brasileira sendo que no ano seguinte foi publicado como livro pela então Tipografia Nacional. O livro retrata a escravidão, as classes sociais, o cientificismo e o positivismo da época, chegando a...

    1642  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha memórias póstumas de Brás Cubas

    MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS Num momento bastante difícil por qual passava o Brasil, surgem idéias literárias, filosóficas e científicas européias, apresentando as correntes positivistas e deterministas como parâmetros para analisar retratar a realidade brasileira. É nesse clima que Machado de Assis publica, em 1881, a obra Memórias Póstumas de Brás Cubas, que principia a fase de maturidade do escritor e marca o início do Realismo no Brasil. Os temas da obra de Machado são apresentados de...

    736  Palavras | 3  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    PROFISSIONAL 2° ANO DE QUÍMICA INDUSTRIAL Relação intertextual da óptica de mundo das obras Memórias Póstumas de Brás Cubas e Desmundo Lavínia Pereira1 Leonardo do Anjos e Silva Lorena Cristina do Nascimento Almeida Matheus Souza Deivid Avelino2 Anápolis, setembro de 2014 Resumo: este artigo tem por objetivo analisar a obra Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis, sob o intertexto com a criação Desmundo de Ana Miranda, levantando o realismo...

    2107  Palavras | 9  Páginas

  • MEMORIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS MACHADO DE ASSIS

    IFMA CAMPUS CODÓ CURSO DE AGROINDÚSTRIA MEMORIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS MACHADO DE ASSIS CODÓ –MA 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO – IFMA CAMPUS CODÓ CURSO DE AGROINDÚSTRIA ANA MARA ARAÚJO FRANCINEIDE RODRIGUES SILVA IARA DOS SANTOS LIMA JORDELMA MEDEIROS LIMA KARYNE CARVALHO MEMORIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS MACHADO DE ASSIS CODÓ –MA 2013 SUMÁRIO ...

    5306  Palavras | 22  Páginas

  • Memórias póstumas de brás cubas

    Introdução Memórias Póstumas de Brás Cubas é uma obra de Machado de Assis, onde esta é mais uma antecipação modernista de Machado, isso se deve ao fato dele diferenciar sua obra, utilizando de técnicas como: não usar uma ordem cronológica e o narrador ser um defunto autor, isso, para destacar seu livro. Machado de Assis inaugura o realismo na literatura portuguesa. A partir dessa obra, ele se revela um observador e analista psicológico das personagens, e além disse se mostra irônico...

    5636  Palavras | 23  Páginas

  • memorias postumas de brás cubas

     Memórias Póstumas de Bras Cubas A obra é de Machado de Assis em que a autobiografia de Brás Cubas, personagem que, depois de morto, resolve escrever suas memórias, na condição de "defunto-autor", que lhe permite analisar com ironia o comportamento humano e avaliar com auto-ironia as suas próprias atitudes. Brás Cubas revela e analisa não só os motivos secretos de seu próprio comportamento, mas também expõe as hipocrisias e vaidades das pessoas com quem conviveu. “Memórias...

    1307  Palavras | 6  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

     MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS, DE MACHADO DE ASSIS Sobre a obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas, é possível afirmar que a mesma remete ao gênero literário conhecido como sátira, pois apresenta um narrador/protagonista que conta sua história após o próprio falecimento. Dessa forma, o protagonista Brás Cubas mesmo morto se dirige aos vivos para criticar a sociedade. O leitor deve estar atento que o romance contem duas condições do protagonista, pois possui o Brás Cubas...

    514  Palavras | 3  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Machado de Assis Memórias Póstumas de Brás Cubas E. E. Benedito Fagundes Marques Franco da Rocha - 24 de outubro de 2012 Machado de Assis Memórias Póstumas de Brás Cubas Trabalho apresentado para conclusão do bimestre, tendo como orientadora a professora Valéria, na instituição Benedito Fagundes Marques. E. E. Benedito Fagundes Marques Franco da Rocha - 24 de outubro de 2012 Machado de Assis Memórias Póstumas de Brás Cubas Objetivo: Apresentar...

    5469  Palavras | 22  Páginas

  • MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS

    história do livro “Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis”, enriquecendo a cultura de cada leitor que se deixa levar pela história imaginando estarem presenciando as cenas. Podemos extrair desta história as vivências dos personagens e trazer para nossa realidade, pois os acontecimentos que o livro relata, não são diferentes de muitos que vemos hoje. Machado de Assis é considerado um dos mais importantes escritores da literatura nacional. Em Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado apresenta...

    625  Palavras | 3  Páginas

  • Resenha: Memórias Póstumas de Brás Cubas

    ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Sá Ed., c2001. 190 p.  Memórias Póstumas de Brás Cubas Escrito em 1880 por Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas é considerado o marco inicial do realismo no Brasil. Foi inicialmente publicado em folhetim, e no ano seguinte como livro, abrangendo 160 capítulos. Narrado em primeira pessoa, com muita ironia e sutiliza, conta a história de vida de Brás Cubas, um homem da classe abastada do Rio de Janeiro no século XIX...

    754  Palavras | 4  Páginas

  • Memórias póstumas de brás cubas: fatores de textualidade

    UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS Memórias Póstumas de Brás Cubas Fatores de Textualidade O prólogo intitulado “Ao leitor” estabelece a relação entre o narrador e o leitor, enquanto o primeiro capítulo “Óbito do autor” situa o texto de Memórias Póstumas de Brás Cubas numa determinada tradição literária. A citação dos literatos Stendhal, Sterne (A vida e as opiniões do cavalheiro Tristam Shandy) e Xavier de Maistre (Viagem ao redor do...

    1363  Palavras | 6  Páginas

  • Machado de assis - memórias póstumas de brás cubas e dom casmurro

    1. INTRODUÇÃO Neste trabalho analisaremos dois grandes clássicos da literatura brasileira do período do Realismo, Memórias Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro, de Machado de Assis. Falaremos sobre as vertentes do movimento literário a qual pertenceram, e o qual foi o legado machadiano deixado por estas obras para a sociedade contemporânea. 1.2 Justificativa A análise dos livros de Machado de Assis foi solicitada, pois são obras que recorrentemente aparecem em vestibulares e têm grande...

    7980  Palavras | 32  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    ATIVIDADE DE ANÁLISE DA OBRA MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS 1. Sobre a utilização do foco narrativo em 1ª pessoa em Memórias póstumas de Brás Cubas (1881), Alfredo Bosi afirma: “Quando o romancista assumiu, naquele livro capital, o foco narrativo, na verdade passou ao defunto-autor Machado-Brás Cubas delegação para exibir, com o despejo dos que já nada mais temem, as peças de cinismo e indiferença com que via montada a história dos homens. A revolução dessa obra, que parece cavar um fosso entre...

    777  Palavras | 4  Páginas

  • Ensaio sobre mémórias póstumas de brás cubas

    UNIVERSIDADE TIRADENTES CURSO: LETRAS PORTUGUÊS ALUNA: ALLEN BÁRBARA M. ANDRADE DE OLIVEIRA Ensaio Sobre a obra: Memórias Póstumas de Brás Cubas. Em meados do século XIX surgiu o Realismo na Europa fortemente influenciado pelo cientificismo. Como precursora desta nova Escola Literária foi publicado na França o romance realista da literatura universal “Madame Bovary” de Gustave Flaubert, na qual teve como objetivo contrapor as idéias Românticas. O Realismo veio à tona, por causa das profundas...

    912  Palavras | 4  Páginas

  • resenha memorias postumas de bras cubas

    MACHADO, Assis. Memórias Póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Ed, 2009. Brás Cubas é um defunto autor que resolve escrever sua história depois de morto, contando de forma irônica suas regalias e privilégios da elite de sua época. A obra é dividida em mais de cem capítulos, não obedecendo a mesma regra dos outros romances, pois a mesma não apresenta (início, meio e fim) sem seguir uma ordem temporal, a sua morte é contada antes do seu nascimento. Narração em primeira pessoa Brás Cubas é o narrador e...

    668  Palavras | 3  Páginas

  • Análise do livro 'Memórias Póstumas de Brás Cubas"

    o narrador se autointitula um defunto-autor. Assim, temos toda uma vida contada por alguém que não pertence mais ao mundo terrestre. Com esse procedimento, o narrador consegue ficar além de nosso julgamento terreno e, desse modo, pode contar as memórias da forma como melhor lhe convém.  Foco Narrativo Com a narração em primeira pessoa, a história é contada partindo de um relato do narrador-observador e protagonista, que conduz o leitor tendo em vista sua visão de mundo, seus sentimentos e o que...

    3057  Palavras | 13  Páginas

  • Memórias póstumas de Brás Cubas

    presidente da instituição, cargo que ocupou até sua morte, ocorrida no Rio de Janeiro em 29 de Setembro de 1908. ‘’ Memórias Póstumas de Brás Cubas ‘’ é uma obra excepcionalmente criada como folhetim, mas publicada, em 1881, como livro pela Tipografia Nacional. A ação do romance abarca a segunda metade do século XIX, período que corresponde ao governo de D. Pedro II. A juventude de Brás coincide com a Independência do Brasil. Em 1822. Assim, sua chegada à idade pode simbolizar a maturidade social brasileira...

    684  Palavras | 3  Páginas

  • Memorias Postumas de Braz Cubas Trabalho

    FILME E A OBRA (Memórias Póstumas de Brás Cubas) Universidade de Pernambuco - Campus Mata Norte Aluno: xxxxxxxxxxxxxx Letras - 6º Período 12/09/2012 Resumo Memórias Póstumas de Brás Cubas é um livro totalmente diferente na sua época. Ao criar o narrador que depois de morto resolve contar como foi sua vida, Machado de Assis expõe de forma irônica e inteligente os privilégios da forma de viver da elite da época. O livro foi publicado em 1881, fala sobre as experiências de Brás Cubas, filho abastado...

    2485  Palavras | 10  Páginas

  • Resumo:"Memórias póstumas de Brás Cubas"

    "Memórias póstumas de Brás Cubas" O PRIMEIRO ROMANCE PSICOLÓGICO Com Memórias Póstumas de Brás Cubas a literatura brasileira atingiu a sua maturidade. Marco inicial do Realismo, introduz o romance psicológico na Literatura brasileira. Nesta obra, Machado de Assis desloca o foco de interesse do romance. O seu enfoque central não é a vida social ou a descrição das paisagens, mas a forma como seus personagens vêem e sentem as circunstâncias em que vivem. Em vez de enfatizar os espaços externos...

    2179  Palavras | 9  Páginas

  • memorias postumas de bras cubas

    Escrito pelo mestre Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas é um marco do Realismo brasileiro. A obra serviu para revolucionar os romances do país através da sua crítica sutil, inovadora e inteligente à burguesia do século XIX. Logo de início, o livro já surpreende, pois nos deparamos com um defunto autor que dedica seus escritos ao primeiro verme que roeu seu cadáver. Com isso, Machado consegue ironizar as melosas e costumeiras dedicatórias presentes no movimento literário anterior: o...

    712  Palavras | 3  Páginas

  • Resumo do livro - memórias póstumas de brás cubas

    Memórias Póstumas de Brás Cubas Autor Maior nome da literatura brasileira, Machado de Assis (nome completo: Joaquim Maria Machado de Assis), Nasceu no Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839. Ele escreveu romances, contos, crônicas, poesias e peças teatrais.  Paralelamente à sua carreira literária, Machado de Assis ocupou diversos cargos enquanto funcionário público chegando, entre outras coisas, ao posto de Diretor-geral do Ministério da Viação. Foi também um dos fundadores e o primeiro presidente...

    1621  Palavras | 7  Páginas

  • Memoria póstumas de brás cubas

    RONDÔNIA TRABALHO DE LITERATURA Monografia da obra “Memórias Póstumas de Brás Cubas Vilhena – Rondônia 2012 TRABALHO DE LITERATURA Monografia da obra “Memórias Póstumas de Brás Cubas Trabalho científico apresentado a professora .................como requisito parcial para a aprovação bimestral na disciplina de Literatura do colégio.................., em Vilhena. Vilhena – Rondônia 2012 RESUMO MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS Esta monografia estuda o tema do capitulo І “óbito...

    1085  Palavras | 5  Páginas

  • Exercícios de portugues

    Exercícios resolvidos de Português Texto para as questões 01 a 04 "Não obstante os meus quarenta e tantos anos, como eu amasse a harmonia da família, entendi não tratar o casamento sem primeiro falar ao Cotrim. Ele ouviu-me e respondeu-me seriamente que não tinha opinião em negócio de parentes seus. Podiam supor-lhe algum interesse, se acaso louvasse as raras prendas de Nhã-Loló; por isso calava-se. Mais: estava certo de que a sobrinha nutria por mim verdadeira paixão, mas se ela o consultasse...

    2557  Palavras | 11  Páginas

  • Memorias postumas

    Memórias Póstumas de Brás Cubas Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Memórias Póstumas de Brás Cubas Volume dedicado pelo próprio autor à Fundação Biblioteca Nacional Autor (es) Machado de Assis País  Brasil Editora Tipografia Nacional Lançamento 1881 Este artigo é parte da série Trilogia Realista de Machado de Assis Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881) Quincas Borba (1891) Dom Casmurro (1899) Ver também: Realismo no Brasil O Wikisource possui esta obra: Memórias Póstumas...

    8549  Palavras | 35  Páginas

  • bras cubas

    O livro Memórias Póstumas de Brás Cubas  foi publicado no ano de 1881 e foi escrito por Machado de Assis. Ele conta as experiências de Brás Cubas, uma pessoa que faz parte da elite brasileira do século XIX. O narrador é em primeira pessoa e ele mesmo se descreve como um defunto autor, que é uma pessoa que já faleceu e volta para contar as suas memórias. A obra é dividida em dois tempos, o psicológico e o cronológico. A infância de Brás Cubas é marcada pelos mimos submetidos...

    824  Palavras | 4  Páginas

  • memorias postumas de bras cubas estrutura

    estrutura de Memórias Póstumas de Brás Cubas tem uma lógica narrativa surpreendente e inovadora. A sequência do livro não é determinada pela cronologia dos fatos, mas pelo encadeamento das reflexões do personagem. Uma lembrança puxa a outra e o narrador Brás Cubas, que prometera contar uma determinada história, comenta todos os outros fatos que a envolvem, para retomar o tema anunciado muitos capítulos depois. Organizados em blocos curtos, os 160 capítulos de Memórias Póstumas de Brás Cubas fluem segundo...

    836  Palavras | 4  Páginas

  • Memórias póstumas de brás cubas

    Memórias póstumas de Brás Cubas Narrado em primeira pessoa, seu autor é Brás Cubas, um "defunto-autor", isto é, um homem que já morreu e que deseja escrever a sua autobiografia. Nascido numa típica família da elite carioca do século XIX, do túmulo o morto escreve suas memórias póstumas começando com uma "Dedicatória": “ Ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver dedico com saudosa lembrança estas memórias póstumas “ . Seguido da dedicatória, no outro capítulo, "Ao Leitor", o próprio...

    810  Palavras | 4  Páginas

  • Sobre o livro "memórias póstumas de brás cubas"

    do livro Brás Cubas, já falecido, conta do outro mundo as suas memórias: “Expirei em 1869, na minha bela chácara de Catumbi. Tinha uns sessenta e quatro anos, rijos e prósperos, era solteiro, possuía trezentos contos e fui acompanhado ao cemitério por onze amigos”. Brás Cubas passou uma infância de menino traquinas, mimado demasiadamente pelo pai. Aos dezessete anos apaixona-se por Marcela, dama espanhola, com quem teve as primeiras experiências amorosas. Para agradar Marcela, Brás começa a gastar...

    2985  Palavras | 12  Páginas

  • Morte e sociedade em Memórias póstumas de Brás Cubas e O falecido Mattia Pascal

    que a envolvem. Este estudo tem por finalidade apresentar como essa temática foi abordada em Memórias póstumas de Brás Cubas e em O falecido Mattia Pascal. É por meio da ironia e do humor que os dois autores nos fazem adentrar as reflexões do além-túmulo, mostrando como a sociedade utiliza essa questão para se mascarar. 1. “Matamos o tempo; o tempo nos enterra” Memórias póstumas de Brás Cubas é a obra que, em 1881, inaugura o Realismo no Brasil. Nesse romance, Machado utiliza sua fina...

    3243  Palavras | 13  Páginas

  • Projeto sobre as interpretações dos aspectos materialistas do naturalismo na obra memórias póstumas de brás cubas de machado do assis

    Sabendo que “Memórias Póstumas de Brás Cubas” de Machado de Assis foi escrita em 1881 e que marcou o início do Realismo Naturalismo no Brasil, de que forma podemos interpretar os aspectos materialistas do naturalismo presentes na mesma? 2- Justificativa Sabe-se que o naturalismo foi uma tendência literária sucessora do Romantismo e que trouxe inovações nas produções, como uma nova ótica sobre a sociedade, sobre o homem expondo seus defeitos como nota-se em Memórias póstumas de Brás Cubas cujo, enredo...

    1559  Palavras | 7  Páginas

  • memorias postumas

    Introdução O trabalho a seguir apresenta uma análise critica de uma obra muito famosa Memórias Póstumas de Brás Cubas do autor Machado de Assis. Com essa obra ao autor consegue influenciar no Brasil uma nova corrente literária, o Realismo. A influência no surgimento do Realismo é o Positivismo, o qual analisa a realidade através das observações e das constatações racionais. Na obra podem-se observar vários pontos do Realismo, várias características presentes em sua estrutura. O autor ao...

    3003  Palavras | 13  Páginas

  • Análise Livro Memórias Póstumas de Brás Cubas

    UNIFIEO - CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO Gabriela Belini Trabalho de Publicidade e Propaganda 1° Semestre ANÁLISE DO LIVRO: MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS OSASCO 2013 ANÁLISE DO LIVRO: MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS Trabalho apresentado ao Curso de Publicidade e Propaganda, referente as matérias de Realidade Socioeconômica e Política Brasileira I e História da Arte I. ...

    1511  Palavras | 7  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Memorias Póstumas de Brás Cubas Machado de Assis (1880 / 1881) Apontada como o marco inicial do Realismo no Brasil Análise da obra É a obra inaugural da fase realista de Machado de Assis, representando uma verdadeira revolução de ideias e formas: de ideias, porque aprofunda o desprezo pelas idealizações românticas, fazendo emergir a consciência nua do indivíduo, fraco e incoerente; de formas, pela ruptura com a linearidade da narrativa e pelo estilo "enxuto". É também obra inaugural do romance...

    636  Palavras | 3  Páginas

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas

    ........... 5 Á 10 Resumo........................................11, 12 Personagens..................................13 Introdução Neste trabalho, o assunto será a famosa obra brasileira, de machado de assis, “Memórias póstumas de brás cubas” Biografia Machado de Assis (...) Assim são as páginas da vida,  como dizia meu filho quando fazia versos,  e acrescentava que as páginas vão  passando umas sobre as outras,  esquecidas apenas lidas. "Suje-se...

    2170  Palavras | 9  Páginas

  • Tabela de exercicios

    Interpretação de Texto - Exercícios com gabarito - Português Exercício com gabarito de português sobre interpretação de texto que ajuda a melhorar a forma de interpretar um texto são um total de 08 atividades com perguntas e respostas. Curiosidade: Em 1143 o reino de Portugal foi formalmente reconhecido pelo Reino de Leão e Castela, no qual o Reino da Galiza estava então incorporado. Em 1290, concluída a reconquista portuguesa, o rei Dinis I de Portugal decretou que a "língua vulgar" (o galego-português...

    620  Palavras | 3  Páginas

tracking img