O surgimento do servico social no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1213 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO



1- INTRODUÇÃO..................................................................................................... p.4
2- DESENVOLVIMENTO......................................................................................... p.5
3- CONCLUSÃO...................................................................................................... p.9
4-REFERÊNCIAS.................................................................................................. p.10


1- INTRODUÇÃO


O Serviço Social surge na década de 30, da emergência da Questão Social do conjunto das expressões da desigualdade social, econômica e cultural, ou seja, problemas da sociedade capitalista madura, do antagonismo entre o Capital e o Trabalho. Surge com a ascensão da sociedademburguesa, no século XIX. Assim, com o aparecimento de classe social, a burguesia (classe social dominante) necessitava de um profissional que cuidasse da área social assistindo a classe proletária. Dessa forma, a classe dominante exerceria certo controle sobre os proletários. No momento, não existia uma metodologia ou teoria acerca da profissão ou o que era a mesma. Com o passar do tempo a profissãofoi se estruturando, chegando hoje a uma profissão com uma extrema necessidade em órgãos públicos e privados.
2 – DESENVOLVIMENTO

O Serviço Social no Brasil teve início na década de 30 e nasceu ligado a Igreja Católica, que dava minimamente uma 'assistência' àqueles indivíduos em situação de miséria. Era uma prática paternalista e clientelista, bemdiferente do que acontece hoje, após a Constituição de 88, onde os indivíduos tinham seus direitos garantidos, embora nem sempre efetivados. Talvez por ter surgido como um favor ou beneficio da Igreja ou do Estado, as pessoas ainda tenham essa visão distorcida do Serviço Social. O serviço social no Brasil na década de trinta não pode ser analisado como um contexto histórico simplesmente, mas como umprocesso acumulativo nos setores social econômico político e religioso. Apesar de ter iniciado nos anos 20, só tomou impulso na década seguinte. Com a economia brasileira concentrada no cultivo do café, apenas favorecia a expansão de poucos estados: São Paulo e Minas Gerais. Foi assim definida como um organismo social onde se preconiza os interesses da burguesia.
Mesmo com apassagem do sistema agrário para o sistema industrial na década de 20 no Brasil, a etapa decisiva de industrialização só ocorreu de pois da II guerra mundial. Ele encontrou vários obstáculos, como o ruralismo. Mas por trás dos interesses agrícolas encobria-se a permanência pela da economia exportadora, considerada a verdadeira produtora de riqueza mantenedora nacional.Com a crise econômico-financeira algumas medidas foram tomadas como a criação do órgão saneador da circulação monetária. No governo de Washington Luis, realizou-se uma reforma na política econômico-financeira do País, no sentido de evitar a baixa do cambio.
Destacamos o processo imigratório desenvolvido desde a abolição da escravatura, a urbanização e a questão social no país, que foi umresultado péssimo desenvolvimento que o nosso país obteve. Nesta questão social vão se definir os elementos da crise social, o problema da falta de compreensão da questão operária pelos órgãos públicos. O Brasil Participante no Tratado de Versalhes estava bastante atrasado, não avia mentalidade dos nossos operários.A situação de alheamento das massas contribuía para a permanência do domínio da oligarquiadirigente.
Com a Revolução de 30, Getúlio Vargas trousse transferência de poder administrativo que gerou uma forte liderança presidencialista. A Revolução Getulista encontrou um favorável clima para uma legislação que já vinha se arrastando no ministério do trabalho, indústria e comercio. Com isto a questão social passou a ser considerada não mais como um problema...
tracking img