O lado humano da empresa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1740 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O LADO HUMANO DA EMPRESA
Douglas Mc Gregor

Docente: José Costa Dantas

Trabalho realizado pelas discentes de GRH do 2.º Ano Turma B:

|
|
|
|
|
|
|
|
|

ÍNDICE | |
1. INTRODUÇÃO | 3 |
2. AS PRESSUPOSIÇÕES TEÓRICAS DA ADMINISTRAÇÃO | 3 |
3. A TEORIA Y NA PRÁTICA | 5 |
4. DESENVOLVIMENTO DO TALENTO GERENCIAL | 6 |
5. CRÍTICAS| 7 |
6. CONCLUSÃO | 8 |
7. BIBLIOGRAFIA | 9 |


1. INTRODUÇÃO
O presente trabalho tem por objectivo proceder a uma análise crítica da obra de Douglas McGregor “O Lado Humano da Empresa”. Neste clássico da Administração, o autor procura fundamentar a tese de que o lado humano da empresa é “um todo coerente”, que as idéias teóricas sustentadas pela direcção sobre comocontrolar os seus recursos humanos determinam quer o carácter total da empresa quer a qualidade das suas sucessivas gerações de administradores. Douglas McGregor, na década de 50 apresenta duas teorias, Teoria da motivação X (gestão autoritária) e Y (gestão participativa), abordagens que reflectem fenómenos históricos, culturais, económicos, tecnológicos e sociais, ainda usados em várias organizações.Trata-se de um estudo que incide sobre as características do ser humano que podem influenciar o seu desempenho no âmbito organizacional.
A nível de aprendizagem no âmbito da disciplina de Ciências da Administração, com a análise desta obra conseguimos perceber que a “chave” do sucesso de uma organização está no seu capital humano e na forma como ele é gerido.

2. AS PRESSUPOSIÇÕES TEÓRICASDA ADMINISTRAÇÃO
A Administração é marcadamente influenciada pelas suposições reinantes na organização no que diz respeito à natureza humana. De igual modo as organizações são desenhadas e administradas de acordo com as teorias que prevalecem, utilizando vários princípios e pressuposições que delineiam as formas pelas quais as organizações e os seus recursos serão administrados. Uma teoria daorganização pode estabelecer, por exemplo, que o poder (autoridade) deve ser totalmente centralizado no topo da organização, que a informação deve seguir necessariamente o fluxo do poder e que o trabalho deve ser especializado. Douglas McGregor, um dos mais influentes behavioristas na teoria das organizações, preocupou-se em distinguir duas concepções opostas de administração, baseadas em certaspressuposições acerca da natureza humana. Para ele, existem duas concepções sobre a natureza humana: a tradicional, que denominou “Teoria X” e a moderna que denominou “Teoria Y”.
A teoria X baseia-se em certas concepções e premissas incorrectas e distorcidas acerca da natureza humana, as quais concebem o homem como um ser sem ambição, motivado apenas por incentivos económicos (salário),essencialmente preguiçoso, cujos objectivos individuais se opõem aos objectivos da organização, e que mercê da sua irracionalidade intrínseca, é incapaz de autocontrolo e de autodisciplina. Nesta perspectiva o ser humano prefere ser dirigido do que ter de assumir responsabilidades.
Não há organização sem pessoas. Porém as organizações não existem simplesmente para ter pessoas. As pessoas são meios, recursospara a organização alcançar os seus objectivos. Elas constituem os recursos mais complexos de que uma organização dispõe. A administração de recursos humanos não é uma tarefa exclusiva do profissional de Administração de Recursos Humanos, mas uma responsabilidade existente em todas as áreas e níveis de organização.
Dentro dessa concepção do homem, a tarefa da administração torna-se restrita àaplicação e ao controlo da energia humana unicamente em direcção aos objectivos da organização. Para McGregor, essas pressuposições e crenças ainda moldam o aspecto humano de muitas empresas, onde se acredita que as pessoas tendem a comportar-se conforme os pressupostos da mediocridade das massas, isto é, com indolência, passividade, falta de ambição, insensibilidade relativamente às necessidades...
tracking img