O dominio holandes no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2657 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
04
O Domínio Holandês no Brasil
No inicio do século XVII,a expansão marítima e comercial dos Países Baixos passou a ser patrocinada por vultosos capitais internacionais,reunidos em poderosas companhias,que promoviam incursões no Oriente e no Ocidente.
Na América portuguesa a Companhia das Índias Ocidentais, foi responsável pelas invasões da Bahia e Pernambuco, naquelemomento, os maiores produtores de açúcar no Brasil.
Na condição de capitania fortificada do Brasil e auxiliada por uma esquadra portuguesa, a Bahia conseguiu repelir os holandeses, porém Pernambuco não. Foi invadido por uma poderosa esquadra holandesa e foi conquistado por batavos, depois de uma guerra que durou sete anos.
O conde Maurício de Nassau chegou em 1637, para governar osdomínios holandeses no Brasil. Com a ajuda das Cia das Índias Ocidentais, Nassau fez alianças com grupos locais e fez de Recife a capital do Brasil holandês. O convívio entre holandeses e luso-brasileiros, porém,apresentava grandes dificuldades.As diferenças de línguas,hábitos,costumes e religiões,por vezes,provocavam atritos.
A experiência colonial holandesa trouxe grandestransformações. Ao longo dos 24 anos em que ficaram no Brasil, os holandeses urbanizaram o Recife; incentivaram o plantio da mandioca,conhecida como “pão da terra”;criaram mercados de peixes,carnes e hortaliças;construíram pontes;e erigiram novas ruías,como a dos judeus.Até mesmo uma sinagoga,algo impensável para a América portuguesa,surgiu no Recife.Na ilha de Antonio Vaz,que fazia fronteira com o portolocal,foi construída a Cidade Maurícia, onde a corte de Nassau residia,num palácio com jardim botânico,zoológico e laboratório astronômico.
Segundo Joaquim Nabuco, os holandeses trouxeram liberdade de consciência e de comercio. Livres das proibições impostas pela Igreja católica da época, os ideais renascentistas, representados pela busca do conhecimento por meio da experiência e daobservação da natureza, transformaram o Brasil holandês num grande laboratório a céu aberto.
Durante sua permanência na Colônia portuguesa, os batavos alteraram significativamente a paisagem urbana e social. Eles proibiram os casamentos inter-étnicos, entre brancos, índios e negros; promoveram o isolamento das etnias e restringiram as punições aplicadas aos escravos,inaugurando,assim umanova forma de governar a Colônia. Mas nem em todos os aspectos os holandeses eram diferentes dos portugueses. A escravidão negra, por exemplo, persistiu e chegou a ser05
incrementada a partir do controle do tráfico negreiro para a região. Durante a guerra de conquista, houve diversos saques e destruição em Olinda, bem como manifestações de intolerância entre católicos e protestantes.
Em 1645, com a partida deNassau, a crise política na Holanda e as dificuldades financeiras da WIC, os novos governantes holandeses passaram a atuar com mais rigor em relação as dividas dos senhores de engenho locais.Chegou-se a cobrar pedágio para a travessia das pontes no Recife,o que aumentou a insatisfação geral.Os colonos luso-brasileiros reagiram contra a presença holandesa e,lentamente,a guerra contra os flamengosfoi retomada.
Isolados no Recife, após a tomada de Olinda, os holandeses passaram a ter dificuldades cada vez maiores para permanecer no Brasil.Em 1648 e 1649,duas tentativas frustradas de romper o cerco ao Recife resultaram nas Batalhas dos Guararapes. Em 1652, teve inicio,na Europa,a guerra anglo-holandesa.Com isso,a situação dos holandeses ficou insuportável.Enfraquecidos...
tracking img