O cuidado de enfermagem para com um portador de pé diabético com enfoque na teoria das necessidades humanas básicas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5303 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1 INTRODUÇÃO O diabetes é um grupo de doenças metabólicas caracterizadas por hiperglicemia e associadas a complicações, disfunções e insuficiência de vários órgãos, especialmente olhos, rins, nervos, cérebro, coração e vasos sangüíneos.
O diabetes melito é resultante dos defeitos na secreção de insulina, ação da insulina ou ambas (American Diabetes Association [ADA], 2004r.). A insulina, umhormônio produzido pelos os pâncreas, controla o nível de glicose no sangue regulando a produção e o armazenamento de glicose. No diabetes, as células podem parar de responder á insulina ou o pâncreas pode parar totalmente de produzi-la. Isso leva à hiperglicemia, que pode resultar em complicações metabólicas agudas, como a cetoacidose diabética (DKA) e a síndrome não cetótica hiperosmolarhiperglicêmica (SNCHH). Os efeitos de longo prazo da hiperglicemia contribuem para as complicações macrovasculares (doença da artéria coronária, doença vascular cerebral e doença vascular periférica), complicações microvasculares crônicas (doença renal e ocular) e complicações neuropáticas (doenças dos nervos).(BRUNNER & SUDDARTH, 2009, p.1158).

Uma epidemia de diabetes melito esta em curso. Em 1985estimava-se que existissem 30 milhões de adultos com DM no mundo; esse numero cresceu para 135 milhões em 1995, atingindo 173 milhões em 2002, com projeção de chegar a 300 milhões no ano 2030. Cerca de dois terços desses indivíduos com DM vivem nos países em desenvolvimento, onde a epidemia tem maior intensidade, com crescente proporção de pessoas afetadas em grupos etários mais jovens.(Wild S, Roglic G,Green A, Sicree R, King H. Global prevalence of diabetes. Estimates for the year 2000 and projections for 2030. Diabetes Care. 2004; 27(5): 1047-53.) O número de indivíduos diabéticos está aumentando devido ao simples fato do crescimento e do envelhecimento populacional, à maior urbanização, à crescente prevalência de obesidade e sedentarismo, bem como à maior sobrevida do paciente com DM. Váriosautores apontam que quantificar a prevalência de DM e o número de pessoas diabéticas, no presente e no futuro, é importante para permitir uma forma racional de planejamento e alocação de recursos.

5

A despeito de todo o avanço tecnológico na medicina, as taxas de amputação em membros inferiores em pacientes portadores de DM têm sido elevadas, o que deve nos levar a refletir sobre o assuntoe, consequentemente, buscar novas formas de atuação. A literatura médica atualmente oferece dados consistentes que permitem fazer um diagnóstico precoce de lesões que precedem a ulceração e a amputação e, assim, adotar as respectivas medidas terapêuticas e preventivas.
Vale salientar que a lesão no pé do paciente portador de DM resulta da presença de dois ou mais fatores de risco associados. Namaioria dos pacientes portadores de DM, a neuropatia periférica tem um papel central: mais de 50% dos pacientes diabéticos tipo 2 apresenta neuropatia e pés em risco, levando o paciente a uma insensibilidade (perda da sensação protetora) e, subsequentemente, à deformidade do pé, com possibilidade de uma marcha anormal, tornando o paciente vulnerável a pequenos traumas (motivados, por exemplo, pelouso de sapatos inadequados ou por lesões da pele ao caminhar descalço), que podem precipitar..uma úlcera. A deformidade do pé e a mobilidade articular limitada podem resultar em carga biomecânica anormal do pé, com formação de hiperqueratose (calo), que culmina com alteração da integridade da pele (úlcera). Com a ausência de dor, o paciente continua caminhando, o que prejudica a cicatrização.(Lopes,2003,p.79).

Segundo Horta, a enfermagem é uma ciência que compreende o estudo das necessidades Humanas Básicas (NHB) de maneira preventiva, curativa e reabilitadora, respeitando princípios de unicidade, autenticidade e individualidade, pois presta assistência ao ser humano, membro de uma família ou comunidade, e que participa ativamente do seu autocuidado e não à sua doença. (Horta,...
tracking img