A personagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1183 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Cidade de São Paulo






Izabel Alves Coelho
Jeferson Castro de Almeida








Literatura Norte Americana: A personagem



























São Paulo
2010
Izabel Alves Coelho
Jeferson Castro de Almeida
















Literatura Norte Americana: A personagemTrabalho apresentado em cumprimento
parcial às exigências da disciplina
Literatura Norte-Americana do Curso de
Graduaçãoem Letras da UNICID
ministrada pelo Prof. Ms. Orison Marden
Bandeira de Melo Júnior















São Paulo
2010
Rosenfeld (2005) declara que a obra literária ficcional está inserida no campo das“belas letras” em que é observada a característica fictícia da realidade empírica. Entretanto não se pode dizer que uma obra fictícia automaticamente já se enquadra no rol da beletrística para se reconhecer isso, atribuindo à obra determinado valor, são utilizados critérios estéticos.

Rosenfeld (2005) afirma que há três problemas para se classificar uma obra literária: o primeiro é o problemaontológico, que demonstra que qualquer tipo de texto, tanto da literatura ou da realidade nos revela conceitos objectuais que podem ser ou não reais. Os objetos reais podem também ser intencionais à medida que projetamos em nossas mentes esses seres reais. O texto ficcional diferencia-se de textos não ficcionais, pois o texto fictício reflete contextos objectuais, no qual a intenção concentra-se nosseres puramente intencionais, reportando-se ao mundo extra literário apenas de maneira indireta. Os outros tipos de escritos que contêm contextos objectuais intencionais não têm pistas que fazem com que o leitor trabalhe de forma concreta às invenções do texto. Rosenfeld (2005) cita também o problema lógico em que diferencia a obra ficcional da obra científica. Na obra literária não existe uma“verdade objetiva”, mas sim uma aparência de realidade, um mundo imaginário habitado por personagens fictícios. Já a obra científica constitui objectualidades puramente intencionais, existe nesses textos o propósito da verdade. O terceiro e último problema é o epistemológico(a personagem), que nos mostra que a personagem é fundamental para determinar a ficcionalidade da obra. Através da humanização daspersonagens se reconhece a situação concreta, e qualquer tipo de pormenorização demonstra o caráter imaginativo delas.

Rosenfeld (2005) diferencia as pessoas reais das personagens fictícias. As primeiras são unidades concretas ligadas a uma grande quantidade de características e qualidades, das quais poucas podem ser apanhadas e separadas. Já a personagem literária é representada por esquemassignificativos revelando seus aspectos físicos e sua personalidade. Na obra ficcional as orações são limitadas, e isso produz as zonas indeterminadas no texto convidando o leitor a preencher com seu imaginário as pequenas lacunas deixadas ao longo do texto, fazendo assim com que as personagens ganhem “vida”.
Para Rosenfeld (2005) a personagem desempenha um papel essencial na obra de arteliterária, pois é apresentado como ser humano de modo definitivo ou definido. As personagens assemelham-se aos humanos visto que ambos estão envolvidos em uma rede de valores religiosos, morais, políticos, etc. Dessa forma o leitor observa na obra literária a vida fictícia na qual se enquadraria perfeitamente a sua realidade. O mais admirável de tudo isso é que o leitor pode participar de certas...
tracking img