A necessidade de repensar a ideia de organizações vocacionas para séniores como organizações vocacionadas para a intergeracionalidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 37 (9171 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Instituto Superior de Ciências Sociais e Politicas Universidade Técnica de Lisboa Gestão de Equipamentos para a População Idosa

A Necessidade de Repensar a Ideia de Organizações Vocacionas para Séniores como Organizações Vocacionadas para a Intergeracionalidade Estudo de Caso A Gestão num Lar de Idosos Português

Licenciatura: Serviço Social/Pós – Laboral Docente: Professor CatedráticoDoutor Albino Lopes Alunos: Ana Fujaco Nº 210438; Andreia Nicolau Nº 210418, Mariana Valente Nº 210414, Marta Branco Nº 210339 3º Ano: Dezembro de 2012

Índice

1. Introdução.......................................................................................................................2 2. Problema: O Trabalho Humano e o Envelhecimento Activo, no Contexto da 3ª RevoluçãoIndustrial...................................................................................................... 2 3. Modelos Teoricos Organizacionais.............................................................................. 10 4. Hipoteses de Estudo...................................................................................................... 18 5. Estudo de Caso: AGestão num Lar de IdososPortuguês............................................. 20 6. Conclusão..................................................................................................................... 27 7. Bibliografia................................................................................................................... 29

1

1. Introdução

O presente trabalho pretende reflectir sobre a necessidade derepensar a ideia de organizações vocacionas para séniores como organizações vocacionadas para a intergeracionalidade, no contexto da actual Crise do Estado Social Português. Neste âmbito, começaremos por, numa primeira fase, abordar o Problema: O Trabalho Humano e o Envelhecimento Activo, no Contexto da 3ª Revolução Industrial1, no sentido de enquadramento do objecto de estudo. Em seguida,apresentaremos os Modelos Teóricos Organizacionais analisados em contexto de aula com o objectivo de os colocar em confronto, após o desenvolvimento da Hipoteses de Estudo, com os dados recolhidos através de uma Entrevista2 e da aplicação de seis Questionários de Resposta Fechada3 aos colaboradores de um Lar de Idosos Português. Esperamos deste modo, concluir alcançando o objectivo a que nos propomos.2. Problema: O Trabalho Humano e o Envelhecimento Activo, no Contexto da 3ª Revolução Industrial

Ao longo dos últimos 40 anos verificamos grandes transformações sociais em Portugal, nomeadademente no que concerne à organização do Trabalho Humano. De Facto, o conceito de Estado Social Português (que se encontra no presente momento em crise) desenvolve-se exponencialmente após a Revolução de 25 deAbril de 1974, com a restauração do regime democrático e a consolidação dos direitos de cidadania através da consagração dos direitos civis e políticos e o alargamento e aprofundamento os direitos sociais. Contudo, não se sentiu no mesmo período uma real preocupação em definir também os deveres correspondentes a uma cidadania activa e responsável, nem tão pouco se reflectitu sobre a forma como seiria organizar o Trabalho Humano Português, no sentido incorporar o factor sustentabilidade nesta forma de conceber o Estado.

1 2

Lopes, A. (2012). Organizações Modernas, Lisboa, ISCSP/UTL, slides actualizados Lopes, A. (2012). Fundamentos da Gestão de Pessoas: Para uma síntese epistemológica da iniciativa, da competição e da cooperação, Lisboa, Edições Sílabo, p. 331 3 Id. Ibid, p. 354-3552

Figura 1: Evolução da Organização do Trabalho Humano em Portugal4
4. Trabalho nas Empresas 3. Trabalho nas Organizações - 40% 2. Trabalho nas Associações 1. Trabalho na Familia - 60%

Trabalho nas Empresas: 25% Trabalho nas Organizações: 25%

Trabalho nas Associações: 25%
Trabalho na Familia: 25%

Conforme se pode observar na Figura 1, ao que parece sem nos apercebemos,...
tracking img