A linguagem do educar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3884 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO


1. INTRODUÇÃO 04

2. REFERENCIAL TEÓRICO 05
2.1 Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil 06
2.2 Registros Reflexivos da Pesquisa de Campo 12

3. CONSIDERAÇÕES FINAIS 12

4. REFERENCIAS BIBLIOGRAFIAS 13

5. JOGO DE SINÔNIMOS E ANTÔNIMOS 14

6. ROTEIRO DE PESQUISA DE CAMPO 16


1. INTRODUÇÃO

Este trabalho tem porobjetivo apresentar as etapas em que foi elaborado e como deve ser desenvolvido o jogo de Antônimo e Sinônimo.
Ressalta-se que a aprendizagem não depende apenas do tempo de permanência na escola, mas do emprego eficaz desse tempo: a associação de ambos pode contribuir significativamente para que os alunos aprendam mais e de maneira mais prazerosa.
Partindo do principio de que o brincar é danatureza de ser criança, não poderíamos deixar de assegurar um espaço privilegiado integrando os conteúdos através do trabalho com o jogo dentro de uma abordagem interdisciplinar construtivista.
Os jogos são tipos de atividades que podem ser praticadas em todas as disciplinas, de diversas maneiras, facilitando a aprendizagem, desenvolvendo a originalidade, a criatividade dos alunos, enriquecendo evivenciando fatos.
O professor que se utiliza dos jogos torna-se mais seguro, desenvolvendo também a sua criatividade, inovando suas aulas e criando outros jogos.
O jogo de Antônimo e Sinônimo é um jogo muito interessante e desafiador para os alunos resolverem.
• É propicio aos alunos de acordo com o seu desenvolvimento e prontidão;
• Dá oportunidade de todos os alunos participarem ativamente doprincípio ao fim do jogo;
• Permite que os alunos possam se auto-avaliar no final do jogo;
• Como eixo integrador consolida-se a importância dos jogos pedagógicos, pois destaca-se que o professor poderá lançar mão de todo processo ensino-aprendizagem, porque contribuem e enriquecem no desenvolvimento intelectual e social da criança.










2. REFERENCIAL TEÓRICO

Brenelli(1996) afirma que o jogo é uma atividade poderosa que estimula a atividade construtiva da criança, criando assim, um espaço para pensar, abrindo lugar para a criatividade, a afirmação da personalidade e a valorização do eu. Diante disso Gadotti explicita que:

A infância é um conjunto de possibilidades criativas que não devem ser abafadas. Todo ser humano tem necessidade vital de saber, de pesquisar,de trabalhar. Essas necessidades se manifestam nas brincadeiras, que não são apenas uma diversão, mas um verdadeiro trabalho. (GADOTTI, 1994, p.53)

Para Piaget (1975), os jogos caracterizam-se no primeiro período de desenvolvimento da criança, pelo jogo do exercício. Este reaparece mais tarde em outras fases do desenvolvimento da criança e também na vida adulta e quando abrangem maisindivíduos necessitam de regras que permitam o jogo regulando as situações. Outra característica dos jogos infantis são os jogos simbólicos, neles originam-se a imitação e representação. No jogo simbólico existe uma verdade subjetiva, este jogo constitui uma transposição simbólica que submete as coisas a atividade própria, sem regras ou limitações. Para tudo isso que os jogos e brinquedos são usados nosmais diversos segmentos da convivência humana. São usados por famílias para estimularem suas crianças; em psicologia (ludoterapia) e psicopedagogia, como recurso terapêutico em sala de aula na condição de estratégia do trabalho docente.
Os jogos podem exercer funções cognitivas, afetivas e sociais (acompanham o desenvolvimento da humanidade). Cada jogo contém e exercita todos os aspectos(cognitivos, afetivo e social) e, de acordo com a predominância, pode ser classificado como:
• Jogos lógicos: desenvolvem o raciocínio
• Jogos afetivos: estimulam as emoções
• Jogos sociais: facilitam a aquisição de conhecimentos, atitudes e destrezas próprias de um determinado meio.

De acordo com que Machado (2003) diz, a mãe também brinca com seu bebê mesmo antes de ele nascer, pois fica...
tracking img