A estrutura do trabalho na sociedade capitalista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2667 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO
A contribuição dos clássicos da Sociologia para a compreensão da estrutura do trabalho na sociedade Capitalista.....................................................................02 Max Weber e o espírito do apitalismo...................................................................02 PRIMEIRO CONCEITO-Ética protestante e Espírito do apitalismo....................04Atividades..................................................................................................................05 Referências...............................................................................................................06 Emile Durkheim e a Divisão Social do Trabalho................................................... 07Atividades..................................................................................................................08 Karl arx......................................................................................................................09 PRIMEIRO CONCEITO-Alienação............................................................................10Atividades..................................................................................................................10 Referências...............................................................................................................11

!

"!

A contribuição dos clássicos da Sociologia para a compreensão da estrutura do trabalho na sociedade Capitalista.
No mundo do trabalho, as formas de produção ao longo da historia passaram por mudanças relevantes quanto à estrutura ementalidades socais. Em outros termos, a maneira de pensar o trabalho ganhou novas formas além da já conhecida. O ato de executar as tarefas ficou mais dinâmico no mundo Capitalista, além da concepção entendida pelos homens sobre o significado do trabalho. Em termos históricos, o mundo do trabalho possuía suas variações de acordo com a sociedade em questão. Entre os gregos o trabalho manual consistiana execução do escravo, atividade penosa e vil que representava a inferioridade do ser humano. Na sociedade feudal a inferioridade do trabalho ainda permanecia atrelada a princípios religiosos da época. A Igreja no período considerava o trabalho como resultado do pecado original, considerando o trabalho manual como uma tortura ou castigo imposto por Deus ao homem. Entretanto com o surgimento damodernidade e o desenvolvimento do capitalismo, as mudanças nas relações sociais contribuíram para que o trabalho fosse aceito e valorizado, o que resultou na discussão sobre o seu significado.

Na sociedade feudal a censura da Igreja Católica sobre o trabalho, compreendia um discurso teológico do pecado original do primeiro homem e da primeira mulher (Adão e Eva) os dois foram banidos do paraísoe a busca do sustento através do trabalho.

MAX WEBER E O ESPÍRITO DO CAPITALISMO
O sociólogo alemão Max Weber desenvolveu uma análise sobre o Capitalismo que visa entender de uma forma científica a relação íntima entre religião e capital. Para o autor o desenvolvimento do capitalismo Ocidental moderno que conhecemos, foi de uma forma favorecido pela Reforma Protestante. O protestantismosegundo Weber, através de uma mentalidade cultural e religiosa diferente dos princípios católicos, proporcionou ou mesmo ajudou na postura ou na mentalidade sobre o trabalho Nessa concepção diferenciada protestante, o trabalho passa a ser encarado como positivo virtuoso e aceito mesmo pelo próprio Deus. A ética protestante atribui ao trabalho, uma valorização fundamental tanto material como social.Dessa forma o pensador Weber descobriu grande a finalidade entre os rigorosos mandamentos da
! #!

teologia protestante e o comportamento do capitalismo típico, dedicada à busca racional do lucro. Enquanto a Igreja Católica condenava o lucro a avidez pelo enriquecimento terreno, o protestante (calvinista) defendia que a prosperidade de uma pessoa seria sinal (e não certeza) de que estava entre...
tracking img