A economia brasileira: de onde viemos e onde estamos antonio dias leite rio de janeiro: editora campus/ elsevier, 2004.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1166 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Revista de Economia Política, vol. 25, nº 4 (100), pp. 476-479 outubro-dezembro/2005

Resenhas
A Economia Brasileira: De onde viemos e onde estamos Antonio Dias Leite Rio de Janeiro: Editora Campus/ Elsevier, 2004.

A análise da economia brasileira tem merecido uma série de trabalhos de qualidade por parte dos economistas, abordando questões como o desafio à política de estabilização, asopções do Brasil diante da enorme transformação observada na economia mundial, o processo de globalização e a conseqüente perda de autonomia dos Estados-nacionais. O mais recente livro de Antonio Dias Leite “A Economia Brasileira: De onde viemos e onde estamos” se inclui nesse rol por contribuir, de forma original, bem estruturada e pela metodologia adotada, para o debate não somente dos riscos, mastambém das oportunidades que se apresentam para a economia brasileira. Na primeira parte, “De onde viemos, onde estamos”, Leite faz um breve retrospecto histórico da economia brasileira, abordando desde a atividade econômica primitiva, o período colonial e a industrialização, até os aspectos do Século XX, como os impactos das duas guerras mundiais e a era Vargas. Ainda na primeira parte, o segundocapítulo se propõe, com sucesso, a destrinchar para o leitor, especialmente o não-iniciado em economia, os principais conceitos e termos utilizados na discussão econômica. Da mesma forma, apresenta um resumo das principais correntes teóricas e seus pressupostos. Na segunda parte, “Economia Essencial”, subdividada em sete capítulos, são discutidas a essência do processo econômico e os fatores deprodução, onde se destacam, entre outras, questões contemporâneas de grande impacto, como o problema do meio ambiente, trabalho e popula-

ção economicamente ativa, fatores de produção e microeconomia aplicada. Na terceira parte, de 11 capítulos, denominada “Economia Abrangente”, são discutidos o papel do Estado, sistema tributário e finanças, câmbio, contas nacionais, inflação e uma série deoutros assuntos de relevância para um entendimento de fato abrangente da problemática econômica. Algo bastante além do que se observa na maioria das análises econômicas predominantes, excessivamente enviesadas por uma abordagem quase que exclusivamente financeira. Na quarta e última parte, “O Brasil chega ao século XXI”, seis capítulos se dedicam a uma retrospectiva da economia brasileiracontemporânea, o quadro social, ambiental e uma discussão sobre estratégias de longo prazo. Há ainda uma breve contribuição sobre a questão da ética na economia. Os elementos levantados por Dias Leite ao longo do seu abrangente livro nos permitem refletir sobre questões de fundo quanto às chances e riscos do Brasil diante do cenário de globalização. Além disso, o autor nos presenteia com uma abordagem bastanteoriginal da forma de ver a economia, para além da questão meramente financeira e excessivamente centrada no curto prazo. Trata-se de uma oportuna contribuição. Após um período de crescimento acelerado, que durou do final da segunda guerra mundial em meados da década de 1940 até o final dos anos 1970, intervalo que o Brasil cresceu cerca de 7% ao ano, os últimos vinte e cinco anos foram mar-

476Revista de Economia Política 25 (4), 2005

cados pelo “stop and go” da atividade econômica, associado a baixos níveis de crescimento (2% ao ano) e queda na taxa de investimentos. Nos anos oitenta, o longo período de estagflação também coincidiu com o esgotamento do modelo de substituição de importações. Mais tarde, os anos noventa vieram representar a década em que se abandonou o modelonacional desenvolvimentista, baseado na substituição de importações, para a abertura comercial e financeira, a privatização e a desregulamentação dos mercados, que ampliou a vulnerabilidade externa e inviabilizou o crescimento. O ápice do período de elevados déficits em transações correntes coincidiu com uma fase farta de liquidez internacional, que garantiu os recursos para o seu financiamento....
tracking img