A ecologia de marx

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5479 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha de :” Ecologia de Marx - Materialismo e Natureza”
Aluna: Maria das Dores Rocha
Disciplina:EADS
Novembro/2012.

A ecologia de Marx
Aos vinte e poucos anos Carl Marx concluí sua tese de doutorado que versa sobre Materialismo e Natureza. Fazendo a revisão histórica e bibliográfica de tais assuntos, resalta que o Materialismo como uma teoria da Natureza já aparecia nos ensinamentos deEpicuro, filósofo grego que viveu 500 AC. O materialismo epicurista enfatiza a mortalidade do mundo e a transitoriedade da vida. A filosofia materialista também aparece na antiguidade da India (6 mil anos AC.) no hinduísmo, antes que este adotasse a crença num Ser Divino e criasse a Filosofia Vedanta que até a atualidade domina o Hinduísmo.
Constatou ainda que Hegel, filósofo alemão(1770-1831) esua filosofia dialética contribuiu para que se compreendesse a alienação e a dissociação do ser humano frente à natureza e seu crucial papel na concepção dialética da realidade.Daí Marx partiu para criar suas idéias entendendo que uma vez desvinculado da terra, alienado da corrente vital que une todas as criaturas, sobre o homem passou a pesar também a alienação imposta pelo trabalho humano, agoradesvinculado da terra, e destituído de idealismo e de autodeterminação.Some-se a isto as crenças de um Deus que criou a terra “para” o homem e de que todas as espécies foram criadas separadamente.Ao rever os escritos de Holbach em seu Sistema da Natureza, Marx assimilou que “a idéia de poderes divinos que governam o mundo sempre foi associada ao terror.”Concluindo que nada seria mais perigoso doque persuadir o homem de que existe um ser superior à natureza, a quem ele deva sacrificar tudo, inclusive a razão, para receber a felicidade. Agindo assim, o homem seria determinado como um animal, despojado de audeterminação.Para Marx este teria sido o maior “pecado” da religião.
A concepção materialista da natureza
Dando seguência à sua revisão histórico-bibliográfica, Marx se debruça sobreos estudos de Ludwig Feuerbach(1804-1872),de quem Hengels foi jovem seguidor. Nele Marx viu que o materialismo humanista transcendia o materialismo mecânico.Porém, não havia ligação, nas idéias de Feuerbach com a política. E ao fazer esta leitura crítica, Marx foi buscar no socialismo francês a inspiração para desenvolver seu conceito de alienação do trabalho, em 1844 com seus “ManuscritosEconômicos-Filosóficos”,concluindo que “a vida física e mental do homem está ligada à natureza, e isto significa que a natureza está ligada a si mesma, visto ser o homem parte da natureza.Desta forma, a alienação é, ao mesmo tempo,o estranhamento da humanidade do homem como também da natureza e do trabalho. Tal cissão, no entender de Marx “aliena o homem de seu próprio corpo, da natureza{…} fora dele, desua essência espiritual e humana e{…} também é um estranhamento social."
A dominação da própria terra, para Marx, assumiu um significado complexo, dialético derivado de seu conceito de alienação. Isso significava tanto dominação da terra por aqueles monopolizavam a terra e o poder elemental da natureza, e também a dominação da matéria morta (Capital) sobre a grande maioria dos seres humanos. Araiz da propriedade privada, que antecede o capitalismo - estava na propriedade fundiária feudal. O ato de privatizar a terra tornando-a o corpo inorgânico do senhor feudal, que é usado para dominar o campesinato. Mas, é a sociedade burguesa, que traz esta dominação da terra e de matéria morta(capital) e através dele dominação da humanidade que chega ao seu auge, ao transformar o resultado destadominação em dinheiro. O dinheiro, portanto, era a essência da alienação do homem frente à si e à natureza.
Das novas fábricas industriais, Marx em 1844, em Manuscripts Económicos e filosóficos: " Mesmo a necessidade de ar fresco deixa de ser uma necessidade para o trabalhador ... Além disso, o trabalhador não tem mais do que um direito precário de viver na caverna humana que agora está...
tracking img