A deliquencia juvenil em angola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1750 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A delinquencia Juvenil em Angola CAUSAS DA DELINQUENCIA JUVENIL EM ANGOLA
A delinquencia juveil em angola tem as causas que as a maioria dos angolanos ja conhece muito bem , a pobreza não é uma escepção .Sabemos que o pais esteve mergulhado numconflito armado que atrasou por completo o desenvolvimento tecnico , social , economico, e politico.Sabemos tambem que a guerra atrasou o que de bom seria angola hoje.Mas com os quatro anos de paz fomos empurrados de forma ventilosa para esta correria da globalização , tardou mas conseguimos , estar par e passo com outros piases como Namibia e Africa do Sul num pe de igualdade em termos dedesenvolvimento social e economico ( sem esquecer o cultural .O que os jovens aprendem de ruim nas televisões internacionais , e revistas não têm visto na TPA ,mas sim nas televisões internacionais , como as parabolicas .Neste contexto o governo nada pode fazer se não saber consciencializar os jovens , e capacitalos nas escolas e instituições afins
A delinquencias juvenil em angola tem causas como :A-) pobreza : A pobreza aflige 85% das familias em angola .Parece mentira mas muitas familias em angola se têm distorcido por causa da pobreza , o cabeçalho da familia não se contem com apenas uma mulher querendo sempre ter mais uma e com ele a sombra de filhos se arrastando por esta angola a fora .deixando algumas mulheres com o carma de criar os filhos sozinhas , o que com o passar dos tempos ,os filhos começam por odiar seu pais e mais tarde a sociedade em geral , provocendo conflitos miudos na s escolas e mais tarde , quando crecido o delinquente perfeito que a policia precisava para ganhar o dia e priencher mais uma cela com um bastardo.
A delinquência juvenil tem-se tornado num problema muito grave e com consequências preocupantes na sociedade Angolana nos últimos anos
. Talvezpor existir cada vez mais informação sobre as práticas destes jovens, na sua grande maioria inadaptados ou simplesmente necessitados, aparecem agora vozes que tentam sensibilizar a opinião pública para a solução desta questão, tarefa tremenda quando não existe vontade nem sensibilidade por parte do Governo e das outras instituições competentes.Os tribunais conhecem cada vez mais casos de furto,posse de armas e de drogas, agressão e abuso sexual praticados por jovens que ainda não atingiram a idade adulta. À força de tanto presenciarem comportamentos recrimináveis pela sociedade (tráfico de droga, resolução de conflitos com recurso à agressão, furto, delinquência juvenil), os pré-adolescentes oriundos de meios problemáticos têm grande dificuldade em falar do bem, ou de sequer tentar seguiroutro caminho que não o da criminalidade.
Na sua grande maioria provenientes de bairros degradados e de famílias não acompanhantes, os jovens delinquentes vão formando ideias e adquirindo comportamentos agressivos e condenáveis do ponto de vista sócio-moral
O combate a este problema
devia começar na escola - e na Familia

O combate a estes problemas devia começar na escola, na idade em queainda se consegue educar uma criança de modo a esta poder distinguir o bem do mal, o certo do errado. Parece simples e demasiado fácil, mas temos que começar por algum lado. Se conseguirmos que uma criança, habituada no seu dia-a-dia a assistir a situações ilícitas e moralmente condenáveis, adquira essa percepção básica do que é viver em sociedade, é o princípio para se poder reduzir drasticamentea delinquência juvenil. A escola pode, e deve, desempenhar um papel importante, não só na formação cultural dos alunos, como também na formação do seu próprio comportamento moral e social.Quando se chega ao ponto de ouvir de uma pequenita com apenas 10 anos, moradora num bairro degradado, que “Eu cá quero ser traficante, porque dá muito dinheiro”, ou então de um rapaz de 14 anos que, todo...
tracking img