Wsqws

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1581 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Psicologia Hospitalar




















Psicossomática























Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar a origem da medicina psicossomática, fazendo uma comparação da medicina monista de Hipócrates (séc. VI a. C.) com a medicina dualista de Galeno (séc. Id. C.). Mostra também o surgimento da psicossomática dentroda psicologia com os estudos de Freud, e a definição de diversos psicólogos e médicos a respeito deste tipo de doença dita como psicossomática.



Psicossomática

Diante do interesse em se saber o que são as doenças psicossomáticas e qual a etimologia deste termo, tem-se como alternativa recorrer ao que os diversos pesquisadores desse assunto falam sobre o mesmo.
De acordo comRiechelmann (2000), a medicina ocidental moderna nasceu das mãos de um filósofo, no país onde nasceu a filosofia. E mais: a medicina já nasceu psicossomática. Sendo que o pai da medicina, Hipócrates nunca deixou de considerar as relações entre a lesão corporal, os estados psíquicos (chamados da “alma”, na época) e os fatores ambientais.
Desde o início da história da medicina, duascorrentes complementares divergem desde quanto a concepção de doença e, conseqüentemente, quanto à natureza da prática médica. A primeira monista, vem de Hipócrates (séc. VI a. C.) e da escola de Cos: tem por objeto a pessoa doente em sua totalidade, leva em conta o temperamento da pessoa e sua história, a doença é vista como uma reação global da pessoa a um distúrbio (interno ou externo), envolvendocorpo e “espírito”, a terapêutica deve restabelecer a harmonia da pessoa com seu ambiente e consigo mesma, trata-se de um medicina psicossomática.
A segunda, dualista, vem de Galeno (séc. Id. C.) e da escola de Cnide, esta tem as seguintes características: tem por objeto a doença, que é vista como algo autônomo em relação ao portador, a doença é autenticada por uma lesão anatomoclínica,predominou sobre a corrente hipocrática na era de Pasteur, com as descobertas das etiologias específicas das infecções, sob forma de agentes patogênicos específicos, a terapêutica consiste em localizar a doença no corpo e extirpá-la se possível, trata-se de uma medicina compartimentalizada e mecanicista, que corresponde aos primórdios da medicina cartesiana e reducionista, base da medicinaconvencional da atualidade (Riechelmann, 2000).
A medicina monista é aquele que trouxe a idéia da doença ser derivada de fatores psicológicos, o que mais tarde foi definido como psicossomático.
Para Ogden, a medicina psicossomática surge ao longo do século XX como um desafio ao modelo médico. Esse modelo desenvolveu-se como uma resposta à analise freudiana da relação entre mente e doençafísica.
Na passagem do século XIX para o século XX, Freud expôs um estado denominado “paralisia histérica”, onde os doentes apresentavam paralisia dos membros, sem qualquer causa física clara. Freud enfatizava que este estado era um reflexo do estado mental do indivíduo e que experiências e sentimentos reprimidos eram expressos por meio de um problema físico.
De acordo com Maciel (2002),o corpo e a mente estão em perfeita articulação, quando o corpo sofre a mente também sofre, sendo o inverso verdadeiro.
Para Filho (1986) citado por Maciel (2002) “a enfermidade passa a ser a expressão de um tropeço existencial, de uma disfunção no processo de viver, de um conflito”.
É importante salientar que o corpo fala através do sintoma, onde o mesmo não surge por acaso, mas éconstituído por meio da historia do sujeito. Assim, é preciso compreender os sintomas na sua essência, na sua simbologia e na sua função na vida do paciente. Esta afirmação sugere a existência de uma interação entre mente e corpo, sugerindo que os fatores psicológicos podiam ser tanto conseqüência da doença como também para o seu surgimento (Maciel, 2002).
Para Kerbauy (2005), o modelo...
tracking img