Welfare state

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2890 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Trabalho:
Emergência e desenvolvimento do
Welfare State – Teoria explicativa

RIO DE JANEIRO
2012
Emergência e desenvolvimento do
Welfare State
(Teoria explicativa)


1 Argumentos segundo os quais os condicionantes da emergência e desenvolvimento do welfare state são predominantemente de ordem econômica.

2.1 O welfare state é um desdobramento necessário dasmudanças postas em marcha pela industrialização das sociedades.

A culpa é da industrialização

O surgimento de programas sociais são consequências das mudanças sociais sobre tudo, demográficas desencadeadas pela industrialização. Os programas de proteção social estariam localizados na industrialização e em seu correlatonecessário: a crescente especialização da produção.
A industrialização tem efeitos sobre a estrutura da população, sobre a estrutura da estratificação social, sobre a estrutura de renda e a distribuição do poder, sobre os mecanismos através dos quais se realizará a socialização. A permanência da fabrica tendo como um ponto principal a atividade produtiva, implica uma transformação radical dassociedades, transformações estas que determinam o surgimento de novos mecanismos de garantia da ligação e integração sociais. Implica ainda maior complexidade da divisão social do trabalho. Divisão esta que trás consigo conjuntos de mudanças que levam à dependência do trabalhador em relação à situação no mercado de trabalho, conforme as especializações da atividade e crescente mobilidade social. Issoteria implicações profundas sobre o sistema familiar, isto é sobre o tamanho das famílias, sobre as formas de educação das crianças, sobre as modalidades de reprodução social, sobre o aumento da proporção de velhos no universo populacional (que são os maiores beneficiários dos programas sociais). Tudo isso são subprodutos do nível de desenvolvimento econômico, que correspondem a mudançasdemográficas, postos pela industrialização. Mudanças estas tão radicais que exigiriam uma resposta, uma solução sob a forma de programas sociais, os quais visariam garantir a integração social, contornando os problemas de ajustamento do trabalhador e da família.

A industrialização e welfare state em países ricos e industrializados

No século passado o welfare state desenvolveu-se em todos ospaíses urbano-industriais. Embora esses países sejam diferentes em termos de direitos e liberdades civis, os países ricos variam pouco em sua estratégia de construção de um piso abaixo do qual ninguém pode estar. Quanto mais ricos os países se tornam, mais semelhantes eles são na ampliação da cobertura da população e dos riscos.
De acordo com a visão de H. Wilensky as razões do surgimento deprogramas sociais são as mesmas em todos os países de alto nível de desenvolvimento industrial.
Nas palavras de Wilensky, ele afirma que quanto mais industrializada uma nação, maior fatia de sua renda nacional é gasta em serviços de Welfare, entretanto os países ricos têm incrementado seus gastos com welfare state, mas também ampliado seus riscos.
De um modo ou outro, osgastos com programas sociais somente são possíveis, porque a industrialização permite um vasto crescimento da riqueza das sociedades. Considera-se que a industrialização é uma condição necessária para os gastos sociais, dito de outro modo, os programas sociais ou não aparecem ou permanecem insignificantes em sociedades que não produzam um excedente nacional suficiente para financiá-los.

“Tudo quenós queremos destacar é que todas as sociedades industriais enfrentam problemas semelhantes; suas soluções a estes problemas, embora variadas, são frequentemente prescritas em maior medida pela industrialização em si mesma do que por outros elementos culturais.’’(Wilensky e Líbios, 1965).(Tradução da autora).

Welfare State nos EUA

O desenvolvimento do welfare state nos EUA...
tracking img