Vida e obra de jorge amado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1028 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Colégio: estadual Edivaldo Brandao coreia


TRABALHO DA DISCIPLINA ARTES


Discente:
ROSANGELA PINTO DA SILVA
Sala: 7
Turma: 47


Salvador
19-Novembro-2012









Objetivo


Conhecer um dos maiores escritores de nossa literatura, desperta em cada aluno o gosto por clássicos brasileiros,apreciar e reconhecer nas obras um pouco de nossa cultura, e ver que em cada obra tem um pouco de nos mesmos nos personagens.


Objetivo geral


Identificar e reconhecer o autor Jorge amado e suas obras.


Justificativa


“cada um lê com os olhos que têm”. E interpreta onde os pés pisam. Todo ponto de vista é à vista de um ponto, para entender o que alguém lê, é necessário saber como sãoseus olhos e qual é a sua visão do mundo. Isto faz da leitura sempre uma releitura. “Sendo assim fica evidente que cada leitor é um coautor”.
















Jorge Amado - Vida e obra de Jorge Amado


Jorge Amado de Farias nasceu em 10 de agosto de 1912, em Itabuna, Bahia. Passou a infância entre sua cidade natal e Salvador.
Estuda por muitos anos em escola de regimeinterno: primeiro no Colégio Antônio Vieira e depois no Ginásio Ipiranga, nos quais começou a desenvolver seu lado de escritor com a criação do jornalzinho “A luneta”, o qual distribuíra para colegas e parentes e os “A Pátria” e “A Folha”, do grêmio estudantil.
Em 1927, ainda estudante, agora do regime de externato, começa a trabalhar como repórter no “Diário da Bahia”. Nesta época, recebe titulaçãono candomblé.
Em 1931, é aprovado na faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro. Nesse mesmo ano, seu primeiro romance “O país do Carnaval” é publicado e recebe elogios.
Envolve-se com o comunismo, como a maioria dos escritores da época, e vê seu romance seguinte “Cacau” ser apreendido por policiais. Por este motivo, passa certo tempo exilado na Argentina. Mais tarde, entre 1936 e1937 é preso por se opor ao Estado Novo.
Contudo, antes mesmo desse tempo na prisão, o livro “Cacau” é publicado e também torna-se um sucesso entre as críticas.
Em dezembro de 1933, casa-se com a primeira mulher, Matilde Garcia Lopes, com quem tem uma filha, Eulália. Um ano depois, publica os romances “Suor” e “Jubiabá” e forma-se em Direito, quando começa as perseguições que o levariam acitada detenção.
O livro “Mar morto” é publicado e recebe o prêmio Graça Aranha. E enquanto viaja para o exterior, o livro “Capitães da Areia” é publicado e de volta ao Brasil é preso novamente quando tentando escapar, vai para Manaus. Milhares de exemplares de seus livros publicados, tidos como revolucionários, são queimados em Salvador por ordem militar.
Pouco tempo na prisão, é solto em 1938,quando muda-se para São Paulo. Seus livros começam a ser traduzidos e publicados no exterior.
Após permanecer envolvido com questões de ordem política, torna-se redator das revistas “Dom Casmurro” e “Diretrizes”.
Em 1942 publica em Buenos Aires “A vida de Luís Carlos Prestes”, com o intuito de ajudar na anistia do comunista.
Mais uma vez é preso ao desembarcar em Porto Alegre e, então, éproibido de sair das terras de Salvador. Publica o livro “Terras do sem fim”, o qual não é censurado. Separa-se de Matilde em 1944.
Em 1946, envolve-se mais intensamente com a política através de sua candidatura de deputado do PCB. Apesar de eleito, tem o mandato suspenso por alegação de ilegalidade do partido.
Neste período conhece Zélia Gattai, com quem passa a viver. Em 1946 publica o romancesobre a seca “Seara Vermelha”. Um ano depois lança “O amor de Castro Alves” e nasce seu primeiro filho, João Jorge.
Em 1949, sua filha Eulália morre de causas não conhecidas.
Por muito tempo viaja pela Europa, chegando a ir à China e Mongólia e escreve “O mundo da paz”, no qual faz referências aos países socialistas visitados. Em 1951, nasce a filha Paloma, no ano seguinte, volta ao Brasil....
tracking img