Velhice

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4391 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO





O envelhecimento é um fenômeno biológico, e social que atinge o ser humano na plenitude de sua existência, modifica a sua relação com o tempo, o seu relacionamento com o mundo e com a sua própria historia. Esse processo altera a vida da pessoa, as estruturas familiares e a sociedade.

O relacionamento do idoso com o mundo caracteriza-se pelas dificuldadesadaptativas, tanto emocionais quanto fisiológicas; o seu desempenho ocupacional e social, o pragmatismo, a dificuldade para aceitação no novo, as alterações na escala de valores e a disposição geral para o relacionamento.

Na sua história o idoso pode atribuir novos significados a fatos antigos e os tons mais maduros da sua afetividade passam a colorir a existência com novas matrizes; alegres outristes, culposas ou méritos, frustrantes ou gratificantes, satisfatórias ou sofríveis.

O processo de envelhecimento toca a todos e muitas vezes só nos lembramos de que estamos “velhos’ a partir de certa idade”. O cuidar da saúde, quer o nível psicológico, quer o nível médico, deve ser um fato principal na vida de cada ser humano e a prevenção deve estar incluída.

Com issotemos como objetivo da entrevista observar o processo adaptativo, cognitivo e físico tanto com intervenções sobre a necessidade do próprio idoso, bem como do seu ambiente familiar e social.


DESENVOLVIMENTO FÍSICO



Quando nos referimos ao desenvolvimento físico, já nos recordamos da fase infantil onde acontecem muitas novidades interessantes e evoluções ao longo dos anos. Mas quando oassunto é terceira idade, estamos abordando a longevidade e envelhecimento.

É comum existir um anseio em se manter jovem, já que o envelhecimento biológico pode trazer doenças e dificuldades de desenvolver atividades que antes eram facilmente executadas.

Há diferenças no envelhecimento biológico, pois cada pessoa possui um processo diferente. Um homem de 80 anos, por exemplo, écapaz de ouvir todas as palavras de uma conversa sussurrada; outro não é capaz de ouvir uma campainha.

Tendência e fatores na expectativa de vida e na mortalidade

As diferenças no envelhecimento se dão também de acordo com as diferenças étnicas e regionais.

A velhice é vista de diferentes formas, de acordo com a cultura de cada país. E as políticas de prevenção na saúde trazemestatísticas favoráveis, pois ao longo da historia da humanidade, nota-se que as pessoas estão vivendo mais e melhor.

Nos países de primeiro mundo, como nos Estados Unidos, por exemplo, a expectativa de vida subiu de 66,7 anos (em 1946), para 76,7 (em 1998) (Who, 1998). Já na Rússia diminuiu em cerca de cinco anos entre 1990 e 1994, devido principalmente à instabilidade econômica esocial, a elevadas taxas de uso de álcool e tabaco, à má nutrição, à depressão e à deterioração do sistema de assistência á saúde (Nortzon et al, 1998).

Existem também diferenças de gênero, a vida mais longa das mulheres foi atribuída a diversos fatores: sua maior tendência a se cuidar e buscar assistência médica; o nível mais qualitativo de apoio social que as mulheres, particularmente asmais velhas desfrutam; a maior vulnerabilidade biológica dos homens durante toda a vida. Esses, entre outros fatores são levados em consideração, quando foi constatado que a expectativa de vida das mulheres mais velhas ultrapassam o de homens em uma proporção de três para dois, e essa disparidade aumenta com o avanço da idade (Kramarow et al, 1999).

Pesquisas feitas com animais concluiu quea dieta e o estilo de vida são fatores importantes quando o assunto é longevidade. Ratos alimentados com 35% a 40% menos calorias do que o normal, com todos os nutrientes necessários, vive até 50% mais tempo do que outros roedores de laboratório (cerca de 1.500 dias comparados com 1.000 dias) (Wundruch e Walford, 1988).

Podemos citar também neste contexto a longevidade dos japoneses, os...
tracking img