Vegetal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3842 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
As partes aéreas desenvolve -se e crescem nas suas extremidades como no caso das raízes porem as regiões de desenvolvimento não são tão estratificadas e precisamente ordenadas como nas raízes. Alem disso o crescimento ocorre em uma região mais ampla na parte aérea do que no caso das raízes. a qualquer momento um região com vários internos com 10 a 15 cm de comprimento pode apresentar crescimentoprimário.( Taiz & S,....)

O caule porta uma sucessão de folhas em estádios de desenvolvimento diferentes. durante um período de 24 horas uma folha pode atingir o tamanho a forma e a composição bioquímica que sua vizinha teve no dia anterior. assim a forma do caule é também produzida por uma marcha de elementos em transformação que pode ser analisada pela cinemática.

Regiões distintas doeixo da planta experimentam deslocamento e expansão durante o crescimento e o desenvolvimento.

TAIZ, L., ZEIGER, E. Fisiologia Vegetal. 3 ed. Porto alegre: artmed, 2004
cap 16 p. 365- 370.














http://plantarhortas.blogspot.com/2009/03/mexerica-ou-tangerina.html - referência da imagem



[pic]





complemento:http://www.todafruta.com.br/portal/icNoticiaAberta.asp?idNoticia=13808 :

TANGERINA

Nome científico: Citrus reticulata Blanco
Família: Rutáceas (Rutaceae)
Nomes populares: Tangerina, Mandarina
Nome em inglês: Tangerine, mandarin
Origem: Ásia (Indochina e Sul da China)






Artigos


http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-29452008000300016&script=sci_arttext


|[pic] |[pic] [pic]|
| |[pic][pic][pic] [pic][pic][pic] |
| |[pic][pic]  |
| ||

Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário

My SciELO

• [pic]Custom services

Services on Demand


Article


Revista Brasileira de Fruticultura


Print version ISSN0100-2945


Rev. Bras. Frutic. vol.30 no.3 Jaboticabal Sept. 2008


http://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452008000300016 

ARTIGOS
FITOTECNIA
 
Crescimento de frutos da tangerineira 'Poncã' (Citrus reticulata Blanco)1
 
Fruit gowth of 'Ponkan' mandarin
 
 
Marlon Dutra Degli EspostiI; Dalmo Lopes de SiqueiraII; Paulo Roberto CeconIII
IINCAPER, Avenida Cristiano Dias Lopes Filho, s/n,CEP: 29330-000 Itapemirim-ES - E-mail: mesposti@incaper.es.gov.br
IIUniversidade Federal de Viçosa, Departamento de Fitotecnia - CEP 36570-000, Viçosa MG Email:siqueira@ufv.br
IIIUniversidade Federal de Viçosa, Departamento de Informática CEP 36570-000, Viçosa MG Email:cecon@dpi.ufv.br
 
 
[pic]
RESUMO
Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o desenvolvimento de frutos datangerineira Poncã, desde o pegamento até a colheita dos frutos, em Viçosa - Minas Gerais. O desenvolvimento do fruto seguiu uma curva do tipo sigmóide simples, sendo a fase I compreendida da antese até o 85º dia após o pleno florescimento, com um período de transição na fase II, que foi até o 101º dia após o pleno florescimento. A fase II teve início logo após a fase de transição, prolongando-se até o251º dia após o pleno florescimento. A fase III, de amadurecimento do fruto, iniciou-se no 251º dia após o pleno florescimento e prolongou-se até a colheita dos frutos, a qual foi realizada no 276º dia após o pleno florescimento.
Termos para indexação: florescimento, massa do fruto, diâmetro do fruto.
[pic]
ABSTRACT
The objective of this work was to evaluate the fruit development of Ponkan...
tracking img