Vanguarda europeia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 45 (11235 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
01. CONTEXTO HISTÓRICO


Ao se iniciarem os anos de 1900, a Europa suportava a herança do final do século XIX, caracterizada por duas situações antagônicas, mas complementares: a euforia exagerada diante do progresso industrial e dos avanços técnico-científicos e as conseqüências desse avanço no processo burguês-industrial.
As duas primeiras décadas do século XX marcaram-sepela crise do capitalismo e o nascimento da democracia de massas. Uma radical e inédita revolução científica rompia as barreiras do tempo e do espaço, produzindo um grande e universal estado de euforia e crença no progresso.
A grande instabilidade que caracterizou o início do século XX na Europa é originária da insatisfação e dos rompimentos com as idéias oitocentistas. Os valoresconquistados no século XIX como o positivismo[1], o cientificismo[2], a arte voltada para o sonho ou para a forma pura passaram a ser considerados ultrapassados. As espetaculares invenções do começo do século XX substituíram o modo de ver a realidade rapidamente: o automóvel, o cinema, o telégrafo, a lâmpada, o telefone, o avião, a eletricidade atestam o desenvolvimento técnico da época. Por outrolado, o campo teórico é enriquecido pela Teoria da Relatividade[3], de Einstein; pela Teoria dos Quanta[4], de Planck; pela Teoria Psicanalítica, de Freud; e pela Lingüística Estrutural, de Saussure. Inaugurou-se a época da velocidade, e o resultado disso foi um progresso material espantoso e uma disputa acelerada pelo poder entre as potências mundiais.
Tanta mudança provocou radicaisalterações na forma de viver, de analisar a realidade e de representá-la artisticamente.
A máquina tornou-se participante de todos os setores da vida. Viver confortavelmente e aproveitar o presente eram preocupações fundamentais do homem naquele momento. A esse primeiro momento do início do século dá-se o nome de belle époque[5].
Tudo isso, obviamente, caracteriza o mundo da classedominante. A classe operária continuava marginalizada da onda de progresso.
Esse período de euforia, no entanto, durou pouco. Em 1914 iniciou-se a Primeira Guerra Mundial, encerrada em 1918. O conflito, que envolveu praticamente o mundo todo, gerou a desconfiança nos sistemas políticos, sociais e filosóficos vigentes. O homem que viveu a guerra começou a questionar os valores do seu tempo.Esse conflito de enormes proporções, fez acontecer profundas transformações, alicerçadas na idéia de nacionalismo, que provocavam o surgimento de novas correntes ideológicas - como o nazismo, o fascismo e o comunismo -, que mudaram a face do mundo, no decorrer do século.
A Revolução Russa (1917) conduzia pela primeira vez na história a classe operária ao poder e o verdadeiropavor que o comunismo despertou na classe dominante gerou desassossego. Onze anos depois, o mundo enfrentou a terrível crise econômica de 1929, que vai gerar a Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945)
Esse curto período entre as duas Grandes Guerras é conhecido como os “anos loucos”, fase marcada principalmente pela ânsia de viver freneticamente, já que a guerra tinha lançado no espíritohumano a incerteza sobre a permanência ou a duração da paz.


02. MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS


Durante a belle époque e depois dela surgiram na Europa os diversos movimentos artísticos conhecidos em seu conjunto como vanguarda[6]. Todas as tendências refletem a inquietação, o dinamismo e as contradições do período.
As primeiras manifestações de vanguarda caracterizavam-seprincipalmente pela proposta de ruptura radical com o passado e pelo intuito de chocar a opinião pública.
Paris tornou-se o centro mundial dessas vanguardas revolucionárias da arte e do próprio comportamento humano. Tratou-se de uma época contraditória e apaixonante, na qual surgiram os impulsos transformadores da vida social e política do século XX.
Os grandes movimentos de...
tracking img