Uso de macrofitas para tratamento de efluentes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1013 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Workshop: (bio)Energia e Resíduos

“ Valorização Energética e Agro-Industrial de resíduos”

Ana Dordio
Junho de 2010

Tratamento de Efluentes Líquidos
Optimização e desenvolvimento de processos de tratamento de efluentes:
 Aumento da eficiência de remoção dos poluentes
 Remoção de poluentes refractários aos processos
convencionais de tratamento
 Possível utilização do efluentetratado para
diferentes fins (rega de campos de golf, espaços
verdes, algumas culturas)
 Redução dos custos de operação e manutenção
 Boa integração paisagística
 Redução dos custos energéticos e/ou valorização
energética

Leitos Construídos de Macrófitas (LCM)
Os Leitos Construídos de
Macrófitas (LCM) consistem
em depressões escavadas no
terreno, sendo o seu fundo
impermeabilizado,e que são
parcialmente cheias com uma
matriz de suporte, composta
por um material permeável.

A matriz de suporte é plantada
com espécies seleccionadas
de plantas adaptadas à vida
em zonas húmidas. Estas
plantas são espécies hidrófitas
geralmente designadas por
macrófitas.

Quais as aplicações dos LCM
Tipo de efluentes:
 Efluente doméstico
 Efluente industrial
 Efluente eescorrências agrícolas

Tipo de poluentes:
 Poluentes convencionais: matéria orgânica
biodegradável, sólidos em suspensão,
microrganismos patogénicos, azoto, fósforo
 Metais

 Compostos orgânicos persistentes:
pesticidas, fármacos, compostos fenólicos,
PCBs, PAHs, hidrocarbonetos, explosivos

Quais as aplicações dos LCM
Etapas de tratamento:
 Sistema único de tratamento
Tratamento secundário
 Tratamento terciário

Tipos de configurações dos LCMs:
 Sistema de fluxo superficial
 Sistema de fluxo sub-superficial
 Horizontal

 Vertical

PLANTAS FLUTUANTES

Como funcionam os LCM
O mecanismo de funcionamento
dos LCM é caracterizado por
uma acção concertada entre os

volatilização

rizomas e as raízes das plantas,
matriz

de

suporte

e

osmicrorganismos aclimatados à
toxicidade do efluente. Assim,

fotodegradação
degradação
química

....
.....
......
.......
........
.......
........
.......
........
.....
......
...
absorção

Efluente

durante a passagem do efluente
filtração
degradação
microbiana

sorção sedimentação,
precipitação

a
b
c

através dos rizomas, das raízes e

da matriz de suporteeste é
sujeito

a

uma

interacção

complexa de processos físicos,
químicos e biológicos, o que
permite a sua depuração.

Quais os componentes dos LCM

 A selecção dos componentes baseada nas suas características e a
optimização do papel de cada um dos componentes podem contribuir para
uma melhoria da performance do sistema

População microbiana
Papel da populaçãomicrobiana: degradar os compostos
orgânicos, de forma aeróbia, anóxica ou anaeróbia e remover
compostos inorgânicos
Selecção da população microbiana
 Actividade metabólica

 Potencial de adaptação

 Bactérias
 Fungos
 Protozoários
 Nemátodos
 Rotíferas

Vegetação
Papel da vegetação
 Remover poluentes por adsorção, absorção,
volatilização, rizodegradação, rizoestabilização
Fornecer uma elevada área
o desenvolvimento microbiano

superficial

Volatilização
Degradação

para

Translocação

 Estimular o desenvolvimento da população microbiana
Absorção

 Estabelecer um fluxo continuo de oxigénio até à matriz

Rizodegradação
Rizoestabilização

 Controlar o crescimento de algas
 Prevenir a colmatação e melhorar as condições de filtração
Selecção do tipode plantas
Características do efluente a tratar
Tipo de LCM a utilizar
Condições edafo-climáticas

Tolerância das plantas aos poluentes
Capacidade de remover os poluentes

Tipo de plantas

Macrófitas emergentes fixas
Scirpus holoschoenus

Iris pseudacorus

Typha angustifolia

Juncus acutus

Phragmites australis

Cyperus longus

Macrófitas emergentes flutuantes

Lemna...
tracking img