Use case

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2962 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1

DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LEITURA E ESCRITA Jacqueline de Castro Murad LIMA1
Resumo: O presente artigo tem a finalidade de apresentar questões referentes ao tema Dificuldade de Aprendizagem na Leitura e Escrita, conceituar Dificuldade de Aprendizagem, esclarecer a Dificuldade de Aprendizagem no processo de aquisição da Leitura e da Escrita, explicitar as causasdas Dificuldades de Aprendizagem e principalmente esclarecer qual deve ser a postura docente diante dos alunos que apresentam Dificuldades de Aprendizagem e quais as intervenções adequadas a serem adotadas. Palavras-chave: Dificuldade de Aprendizagem; Causas das D.A.; Papel do docente diante das D.A.

Introdução Afinal, porque alguns alunos não aprendem? O que o professor deve fazer para ajudarestes alunos? Estas são questões bastante complexas que intrigam e inquietam grande parte dos docentes. As Dificuldades de Aprendizagem (D.A.), como o próprio nome já diz, referem-se às dificuldades apresentadas por alguns alunos de assimilar conhecimentos acarretando deste modo, déficits de aprendizagem. É muito comum encontrarmos docentes inseguros e aflitos ao depararem-se com alunosportadores de D.A., sendo assim, este foi o principal motivo pelo qual optamos por buscar ampliar conhecimentos na área, objetivando compreender melhor as Dificuldades de Aprendizagem na Leitura e na Escrita, visando intervenções adequadas que propiciarão o melhor desenvolvimento dos alunos portadores de D.A. Para conceituar Leitura e Escrita, foram utilizados os estudiosos: FERREIRO (1992) e CAGLIARI(1995). Para conceituar Dificuldade de Aprendizagem; Dificuldade de Aprendizagem no processo de aquisição da Leitura e Escrita e Etiologia das Dificuldades de
1

Aluna do terceiro ano do Curso Normal Superior do Centro de Ensino Superior de Tupi Paulista – CESTUPI.

2

Aprendizagem, foram consultados os autores SMITH (2001); COELHO (1991) e MORAIS (2002). Ainda como embasamento teórico para oPapel do professor diante das D.A. na Leitura e Escrita, contamos mais uma vez com os teóricos acima citados e com CURY (2003).

Definição de Leitura e Escrita Definir leitura e escrita não consiste em tarefa fácil, pois ao contrário do que possa parecer, estas são áreas complexas e abrangentes. São vários os sentidos que podem ser atribuídos às idéias de leitura e escrita, podendo estes, seremrestritos ou amplos. Em termos escolares, tanto a leitura quanto a escrita estão diretamente vinculadas a alfabetização, adquirindo deste modo caráter de aprendizagem formal. No sentido restrito, são encontradas definições simplistas tais como: Leitura – Ato de percorrer os olhos (visão) sobre algo que está escrito, decifrando e interpretando as palavras e o sentido do texto, ou aquisição dadecodificação e interpretação dos símbolos alfabéticos e dos textos. Escrita – Ato de representar através de sinais gráficos (letras) palavras e idéias, ou domínio da função simbólica convencional. No entanto, pesquisadores de renome tais como Emília Ferreiro, Ana Teberoski, Luiz Carlos Cagliari, entre outros, já provaram através de pesquisas e estudos a complexidade que envolve ambos os processos.(...) eu digo escrita entendendo que não falo somente de produção de marcas gráficas por parte das crianças; também falo de interpretação dessas marcas gráficas. (...) algo que também supõe conhecimento acerca deste objeto tão complexo – a língua escrita –, que se apresenta em uma multiplicidade de usos sociais (FERREIRO, 1992, p. 79).

3

Para a autora, a escrita é um processo de construção ereconstrução de um saber construído, e neste processo a criança elabora hipóteses sobre a escrita, que vão sendo problematizadas, caminhando assim para a alfabetização formal. A leitura, tanto quanto a escrita, consiste em atividade bastante intricada. “Ler é uma atividade extremamente complexa e envolve problemas não só semânticos, culturais, ideológicos, filosóficos, mas até fonéticos”...
tracking img