trauma raquimedular

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2645 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de abril de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
ESTUDO DE CASO
IDENTIFICAÇÃO
Sexo: masculino.
Idade: 37 anos.
Estado civil: casado.
Profissão: garimpeiro.
QUEIXA PRINCIPAL
Relato de queda de árvore sobre o corpo
HISTÓRIA DA DOENÇA ATUAL
Deu entrada na unidade de trauma do Hospital Geral de Roraima na data de 17/02/2011, às 18h13min, com história de acidente de trabalho, no qual uma árvore teria caído sobre ele durante umaatividade no garimpo. Foi socorrido e trazido até esta unidade acompanhado pela irmã.
EXAME FÍSICO
O mesmo encontrava-se com pupilas isocóricas e fotorreagentes, com regular estado geral, lúcido e orientado no tempo e no espaço, hidratado e corado. Apresentava sensibilidade acima da linha do mamilo, sugerindo quadro de tetraplegia incompleta.
ESCALA DE GLASGOW
Abertura ocular:espontânea;
Resposta verbal: orientado;
Resposta motora: sem resposta.
Tendo como resultado ECG 10.
HIPÓTESE DIAGNÓSTICA
Trauma raquimedular
EXAMES COMPLEMENTARES
Paciente encaminhado para realização de exames de Raio-X e TC, onde foi constatado fratura de C4 com luxação em 50% de C5, evidenciando lesão de medula cervical baixa.
CONDUTA CLÍNICA
Admitido na unidade de terapiasemi- intensiva, onde foi mantido com sedação induzida e tração craniana com 10% de seu peso corporal, mantido em decúbito dorsal, mais intubação orotraqueal, sondagem nasoenteral, sondagem vesical de demora e acesso venoso central em subclávia direita, em aguardo para realização da cirurgia de correção da fratura.
TRAUMA RAQUIMEDULAR
De todas as lesões traumáticas da coluna vertebral,aproximadamente 55% ocorrem na região cervical, 15% na região torácica, 15% na transição toracolombar e 15% na região lombossacra. A coluna vertebral é formada por 33 vértebras (7 cervicais, 12 torácicas, 5 lombares, 5 sacrais e 4 coccígeas).
O trauma raquimedular é aquele que acomete a coluna vertebral e seu conteúdo: a medula espinhal e as raízes nervosas. O quadro pode variar desde uma simplescervicalgia (dor no pescoço) até uma paraplegia ou tetraplegia e morte. Os riscos estão diretamente relacionados com o grau de extensão, intensidade e gravidade da lesão.
Porém, nos TRM, existe outro aspecto que é crucial em relação aos riscos. Quanto mais cranial (alta) for a lesão, mais grave será o quadro neurológico, porque a medula espinhal é a continuação do nosso cérebro, e é dela quepartem as raízes nervosas que vão dar motricidade e sensibilidade ao nosso corpo (do pescoço para baixo). As fraturas da coluna cervical são classificadas em alta (C1 e C2) e baixa C3 a C7). Os mecanismos de lesão são os seguintes:
Compressão – flexão
Compressão – vertical
Distração – flexão
Compressão – extensão
Distração – extensão
Flexão – lateral
Miótomos e Dermátomos
Cada nervosegmentar (raiz nervosa) inerva mais de um músculo e a maioria dos músculos é inervada por mais de uma raiz nervosa, normalmente duas. Entretanto, para simplificar o exame, certos músculos ou grupos musculares são identificados como representando uma única raiz nervosa espinhal, São os miótomos. Os dermátomos consistem na área de pele inervada pelos axônios sensitivos que estão situados dentro deuma determinada raiz nervosa segmentar.
O nível sensorial é definido como o dermátomo mais baixo com função sensitiva normal. Vale destacar aqui que os nervos supraclaviculares de C2 a C4fornecem inervação sensitiva à região que recobre os músculos peitorais, a presença de sensibilidade nesta região pode confundir o examinador que está tentando determinar a o nível sensorial em doentes queapresentam lesões traumáticas cervicais baixas.
Este fato justifica o quadro do paciente em estudo, no qual apresenta um quadro de tetraplegia, com fratura de C4 e luxação de C5 com sensibilidade acima da linha do mamilo. Logo seríamos levados a pensar que não poderia existir qualquer sensibilidade abaixo da região lesada. Seguido desta explanação, concluímos que o dermátomo mais baixo...
tracking img