Traqueostomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3527 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
TRAQUEOSTOMIAS
1- Introdução
A traqueostomia é a realização de um estoma ao nível da região cervical
anterior, criando assim uma via aérea cirúrgica na porção cervical da traquéia, sendo
que o estoma criado pode permanecer definitivamente ou não.
A comunicação da traquéia com o meio externo, possibilitada pela
traqueostomia, permite uma redução de 10 a 50% no espaço morto anatômico,reduzindo a resistência e aumentando a complacência pulmonar, favorecendo assim
pacientes com reserva pulmonar reduzida, sendo medida extremamente necessária
em muitos casos, além de ser uma via aérea mais segura, mais fácil de ser retirada e
de ser recolocada do que a cânula de intubação orotraqueal, sem aumentar a
incidência de pneumonias. As desvantagens deste procedimento incluem ocomprometimento do mecanismo de tosse e da umidificação do ar inspirado,
reduzindo a limpeza broncopulmonar e a alteração da composição dos gases
alveolares, devido à ausência do fechamento da glote e da pressão expiratória final
positiva.
Como qualquer outro procedimento, devem ser avaliados
cuidadosamente os riscos e os benefícios para cada paciente.
Histórico do procedimento: Referências documentadasdeste
procedimento incluem as seguintes:
• 2.000 a.c: o Rgvedea descreveu uma incisão de traqueostomia
cicatrizada;
• 100 a.c: Asclepíades descreveu uma traqueostomia para
estabelecer uma via aérea;
• 400 a.c: Hipocrates condenou a traqueostomia, citando o perigo
de lesão das artérias carótidas;
• 131 d.c: Galeno descreveu a anatomia laríngea e traqueal. Ele foi
o primeiro a localizar aprodução da voz na laringe e definiu a
inervação da laringe;
• 600 d.c: O Susruta Samhita descrevia a traqueostomia como um
procedimento aceitável na Índia;
• 1833: Trousseau fez um relato de 200 pacientes com difteria
tratados com traqueostomia;
• 1921: Chevalier Jackson normatizou as indicações e técnicas da
moderna traqueostomia e advertiu contra complicações da
cricotireoidostomia.2 – Indicações

1

As principais indicações da traqueostomia são:








Obstrução de vias aéreas superiores: Devemos suspeitar de
obstrução de VAS quando o paciente apresenta dispnéia, estridor
expiratório, inspiratório ou bifásico, alteração de voz, dor, tosse,
redução ou ausência de sons respiratórios, instabilidade
hemodinâmica e queda do nível de consciência (estesdois últimos
eventos mais tardios).
A obstrução pode ser devida:
1- Anomalias congênitas;
2- Corpo estranho em VAS;
3- Trauma cervical;
4- Neoplasias;
5- Paralisia bilateral de cordas vocais;
Intubação orotraqueal prolongada;
Edema devido a queimaduras, infecções ou anafilaxia;
Tempo prévio ou complementar a outras cirurgias
bucofaringolaringológicas.
Facilitar a aspiração das secreçõesdas vias respiratórias baixas;
Síndrome da apnéia hipopnéia obstrutiva do sono.

A traqueostomia é uma cirurgia com poucas contra-indicações, uma
contra-indicação relativa é a presença de carcinoma laríngeo, em que a manipulação
do tumor durante a traqueostomia pode levar a uma incidência aumentada de
recorrência tumoral na região do estoma, optando-se então por uma cirurgia
definitiva,como a laringectomia, desde que o estadiamento da neoplasia permita tal
procedimento.

3 – Anatomia Local
A laringe compreende três grandes cartilagens: a epiglote e as cartilagens
tireóide e cricóide, as cartilagens aritenóides situam-se na borda póstero-superior
da cartilagem cricóide.
A traquéia começa a partir da borda inferior da cartilagem cricóide,
estando o primeiro anel traquealparcialmente recoberto por esta estrutura,
terminando onde os brônquios fonte direito e esquerdo se unem para formar seu
segmento inferior. A traquéia é membranosa em sua porção posterior, e é formada
por anéis cartilaginosos semicirculares em suas porções anterior e lateral (variando
entre 18 e 22 anéis), sendo também membranosos os espaços entre os anéis
traqueais. A hiperextensão cervical,...
tracking img