Trabalhos feitos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3660 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]


SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
NOME DO CURSO

MICHEL VIEIRA DOS SANTOS















o feudalismo e suas relações de economia, cultura e sociedade
















Esplanada
2012



MICHEL VIEIRA DOS SANTOS


















o feudalismo e suas relações de economia, cultura e sociedadeTrabalho apresentado ao Curso (nome do curso) da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplina [Teoria da História, Historigrafia,História medieval, Sociologia da educação, Antropologia, Seminário II].


Prof. Dirceu Casa Gande Junior,Reinaldo Nishikawa, taise Ferreira da Conceição Nishikawa, Giane Albiazzetti, Okçana Batini.Esplanada

2012





A teoria da história tem por objetivo analisar o que sempre foi a base do pensamento histórico em sua versão científica e que, sem a explicitação e a explicação por ela oferecidas, nunca passaria de pressupostos e de fundamentos implícitos.
História, que significa "pesquisa"conhecimento advindo da investigação é a ciência que estuda o Homem e sua ação no tempo e noespaço, concomitante à análise de processos e eventos ocorridos no passado. A palavra história tem sua origem nas investigações de Heródoto. Todavia, será Tucídides o primeiro a aplicar métodos críticos, como o cruzamento de dados e fontes diferentes. O estudo histórico começa quando os homens encontram os elementos de sua existência nas realizações dos seus antepassados.
O historiador trabalhacom documentos, não há substituto para os documentos: se não há documentos, não há historia.Os historiadores usam várias fontes de informação para construir a sucessão de processos históricos, como, por exemplo, escritos, gravações, entrevistas (História oral) e achados arqueológicos. Algumas abordagens são mais frequentes em certos períodos do que em outros e o estudo da História também acabaapresentando costumes e modismos o historiador procura, no presente, respostas sobre o passado, ou seja, é influenciado pelo presente.
O fato histórico é estudado através de vestígios e documentos. As fontes históricas são constituídas por elementos das quais o homem fez e deixou no passado. Os fatos históricos influenciam o futuro, ou seja, o atual mundo é composto dos acontecimentos e feitosanteriores. Os monumentos, templos, esculturas, pinturas e outros objetos em geral são considerados vestígios; as tradições (oral) são lendas, canções, narrações e outras formas de manifestações culturais expressas na oralidade; e os documentos escritos são todos aquelas fontes escritas, como leis, livros e relatórios.
Um monumento é uma estrutura construída por motivos simbólicos e comemorativos,mais do que para uma utilização de ordem funcional. Os monumentos são geralmente construídos com o duplo propósito de comemorar um acontecimento importante, ou homenagear uma figura ilustre, e, simultaneamente, criar um objecto artístico que aprimorará o aspecto de uma cidade ou local. O monumento tem como característica o ligar-se ao poder de perpetuação, voluntária ou involuntária, das sociedadeshistóricas (é um legado à memória coletiva) e o reenviar a testemunhos que só numa parcela mínima são testemunhos escritos.
Os Analles abriram uma nova visão sobre a importância de se estudar o cotidiano das pessoas ao longo dos tempos: como viviam? O que comiam, bebiam e vestiam? Onde moravam? Como namoravam? Como era o dia a dia? Isso representa para o estudo da História uma ruptura com o relatoenfadonho sobre guerras e heróis do Positivismo e com a análise reducionista economicista do Marxismo. Valorizam o quotidiano, o imaginário, o conjuntural, o longo do tempo e o estrutural para a interpretação dos fatos históricos. Sua repercussão na prática de sala de aula privilegia a pesquisa, a possibilidade de o aluno identificar-se enquanto sujeito e objeto da História.
Nova Esquerda...
tracking img