Trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5119 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
7 11.4(815.1)

o planejamento

de cidades em
face da urbanização acelerada
Teodoro Alves Lamounier

Tomando como ponto de partida a semelhança estrutural existente entre o processo de urbanização de Minas e o do Brasil, este
artigo procura explorar algumas implicações de urbanização acelerada sobre a natureza e os objetivos a serem perseguidos pelo planejamento urbano. Além dasconseqüências imediatas do impacto
migratório sobre a infra-estrutura e os equipamentos urbanos, o estudo formula algumas indagações sobre a estrutura da economia urbana, a teoria da polarização e a organização físico-territorial assumida pelas nossas cidades em seu desenvolvimento espontâneo. A parte final do estudo procura situar, como questões cruciais para o pianejamento urbano, a análise da transiçãodo rural ao urbano e a íntegração do imigrante aos sistemas de vida urbana em formação no
País.

o

crescimento acelerado das cidades
brasileiras, nctadamente as maiores,
constitui fenômeno também destacado em
Minas Gerais. cujo ritmo de urbanização
se realiza em condições semelhantes ao

TABELA 1 -

I-

do País. Embora evidenciando em 1940
grau de desenvolvimento urbano Inferiorao nacional, Minas avançou rapidamente
na urbanização de seu contingente demográfico, aproximando-se do perfil urbano

BRASIL - POPULAÇAO URBANA DE CRESCIMENTO 1940 - 1970.

População Urbana -

MAGNITUDE, PARTICIPAÇAO NA POPULAÇAO TOTAL DO PAIS E TAXA

(1.000 habitantes)

1.

De todas as aglomerações urbanas

2.
3.
II -

Aglomerações acima de 20.000 habitantes
Aglomerações acimade 100.000 habitantes

1940

1950
18.782

12.880
6.177
4.469·

1960
32.004
19.195
13.268

10.334
7.161

1970
52.904
34.206
24.655

Participação na população total do Pais (%)

1.
2.
3.
III -

brasllelro, conforme se pode verificar
pelo confronto, no período 194O{70, entre
as taxas de incremento populacional das
cidades e as configurações assumidas
pela estruturaurbana no território mlnel-o e nacional. (Tabelas 1 e 2).

De todas as aglomerações urbanas,
Aglomerações acima de 20.000 habitantes
Aglomerações acima de 100.000 habitentes

31,2%
15,0%
10,8%

36,2%
19,9%

45,1%

13,8%

14.0%

56,0%
36,2%
26,1%

27,0%

Taxa de crescimento médio anual da população
no decênio:

1.
2.
3.

De todas as aglomerações urbanas

3,8%5,5%

5,1%

Aglomerações acima de 20.000 habitantes

5,3%
4,8%

6,4%
6,4%

5,9%

Aglomerações acima de 100.000 habitantes

6,4%

fONTES:
ANUÁRIO ESTATfSTICO DO BRASIL. Rio de Janeiro, 1962, p, 34.

FUNDAÇÃO rSGE, Rio de Janeiro. Sinopse preliminar do censo
demográfico, 1970, Brasil. Rio de Janeiro, 1971. p. 93-8.

BRASIL. IBGE. Censo demográfico de 1950, Brasil. Rio deJaneiro, 1956. p. 179-201.

SEMINARIO DE DESENVOLVIMENTO URBANO E LOCAL,
Brasllia, 1971. Rio de Janeiro, Serfhau, 1971. p. 1.1.(9).

74

Fund. J. P.. Belo Horizonte, 2(2): 74.79, abryjun. 1972

T ABELA 2 -

MINAS GERAIS -

POPULAÇAO URBANA -

MAGNITUDE, PARTICIPAÇAO NA POPULAÇAO TOTAL DO ES·

TADO E TAXA DE CRESCIMENTO, SEGUNDO O TAMANHO DAS AGLOMERAÇOES URBANAS,

1 - PopulaçãoUrbana -

(1.000 habitantes)

1940

1950

1960

1970

1,304

1,918

3,389

5,580

1.
2,

-

Aglomerações acima de 20,000 habitantes

323

636

1,704

3,259

3,

11

De todas as aglomerações urbanas
Aglomerações acima de 100,000 habitantes

241'

338

767

1.699

Participação na população total

do Estado (%)

I.

19,3%.

24,6%

34,0%

47,9%2,

Aglomerações acima de 20,000 habitantes

4,8%

8,2%

17,1%

28,0%

3,
III -

De todas as aglomerações urbanas
Aglomerações acima de 100,000 habitantes

3,6%

4,3%

7,7%

14,6%

Taxa de crescimento médio anual
das populações

no decênio

1.

De todas as aglomerações urbanas

4,0%

5,8%

5,1%

2,

Aglomerações acima de 20,000 habitantes

7,0%...
tracking img