Trabalho sobre o mercado municipal paulistano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1656 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Mercado Municipal Paulistano

Visita Técnica

SAO PAULO
2012

MODULO III CONFEITARIA

PROFESSOR MAURICIO DELL AQUILLA

Mercado Municipal Paulistano

Visita Técnica

TRABALHO DE CONFEITARIA ELABORADO PARA CONHECIMENTO TECNICO DO PROFISSIONAL DE GASTRONOMIA

2012

História

Visita obrigatória para turistas de todo o Brasil e de outros países, o Mercado Municipal Paulistano é umdos mais tradicionais pontos gourmet da cidade.
E não é para menos. No Mercadão, como é carinhosamente conhecido pelos seus frequentadores, é possível encontrar de verduras, legumes e frutas fresquinhas, passando por carnes, aves, peixes e frutos do mar, a massas, doces, especiarias e produtos importados de primeira linha.
Isso sem falar no espaço gastronômico, que oferece a oportunidade dedegustar saborosos pratos ali mesmo, enquanto se aprecia a beleza arquitetônica do Mercadão.
Projetado pelo escritório do arquiteto Francisco Ramos de Azevedo em 1926, o Mercadão foi inaugurado em 25 de janeiro de 1933. A execução dos vitrais foi entregue ao artista russo Conrado Sorgenicht Filho, famoso pelo trabalho realizado na Catedral da Sé e em outras 300 igrejas brasileiras. Ao todo, são32 painéis subdivididos em 72 lindos vitrais.
O prédio – que ocupa um espaço de 12.600 metros quadrados de área construída às margens do rio Tamanduateí – abriga mais de 1.500 funcionários que, juntos, movimentam cerca de 350 toneladas de alimentos por dia em seus mais de 290 boxes. Os permissionários – nome que se dá ao lojista ou comerciante que tem a permissão de uso do espaço paracomercialização dos produtos nos boxes do Mercadão – têm seus interesses representados pela Renome, uma associação de direito privado, constituída por tempo indeterminado e sem fins lucrativos.
O Mercado Municipal Paulistano foi construído para substituir o mercado velho que ficava na rua 25 de Março, local onde os comerciantes vendiam seus produtos ao ar livre. Hoje, nas barracas do municipal pode-seencontrar de tudo, além dos tradicionais sanduíches de mortadela e pastéis de bacalhau.
Em 1924, com o crescimento da cidade, foi aprovada uma lei autorizando a construção de um novo mercado. O Mercado Central, como é conhecido hoje, talvez tenha sido o último dos grandes edifícios que foram erguidos a partir do final do século XIX para que a cidade consolidasse cada vez mais suas imagens de“Metrópole do Café”.
O estilo da construção escolhido foi o uso de fachadas sóbrias, com colunas internas e externas em estilo grego, jônico ou dórico. Telhas de vidros, claraboias e vitrais complementam o conjunto, criando uma perfeita iluminação natural.
A execução dos vitrais foi entregue ao artista russo Conrado Sorgenicht Filho, cujo trabalho também pode ser apreciado na Catedral da Sé e emoutras 300 igrejas brasileiras. Ao todo são 32 painéis, subdivididos em 72 vitrais. Nestes vitrais, pode-se ver o trabalho manual do colono através de suas obras compostas por paisagem de cultivo e colheita, tração animal para o arado e para transporte além da criação de gado e de aves.
Da pesquisa à execução, Conrado levou quatro anos. Contudo, o arquiteto brasileiro Ramos de Azevedo não veriaterminada a sua construção, vindo a

falecer em 1928, deixando para seus sócios Armando Dumont Villares e Ricardo Severo a finalização da obra.
Em 1932, a construção do Mercado Municipal se conclui. Porém, armas e munições foram os primeiros produtos estocados em seu interior, no lugar das frutas e peixes. Era a Revolução Constitucionalista. Relata-se que alguns soldados treinavam pontariamirando as cabeças das figuras nos vitrais. Portanto, Conrado teve que trabalhar por mais dois meses repondo os fragmentos quebrados.
Em 25 de janeiro de 1933, às margens do rio Tamanduateí, numa área de 12.600m², ele foi finalmente inaugurado, quando São Paulo contava com uma população de um milhão de habitantes. Através do Decreto nº 35.275 de 06/07/1995, passou a denominar-se Mercado...
tracking img