Trabalho de libras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1464 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ-UECE

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE ITAPIPOCA-FACEDI

PROFESSORA: Jane .

Curso: Ciências Biológicas.

Disciplina: Libras.










Fundamentos Históricos e filosóficos das Línguas de sinais: René Descartes (Discurso do Método).

Arnould e Lancelot ( Gramática de port Royal)

Abbé de L’Epée (Institutos dos surdos e mudos pelavia dos sinais metódicos).







Antônio Carlos do Vale Moreira

Gercivaldo Batista chaves






























Itapipoca-Ceará- 2012

Fundamentos Históricos e filosóficos das Línguas de sinais: René Descartes (Discurso do Método).

O Livro de René Descartes, o discurso sobre o método, fala sobre a comprovação das verdades, suas causas e a reflexão sobre elas, ouseja, sua obra é essencialmente filosófica e seus pensamentos expressados nos leva a refletir e conhecer as capacidades humanas frente ao uso de tecnologias, entre outras coisas, principalmente na área da robotização na confecção de androides.

Nesta obra descartes ressalta que seres inanimados são diferentes de seres animados, pois estes últimos dispõem de mecanismos mais complexos e que aomesmo é difícil de explicar o surgimento da energia que participa no funcionamento do Corpo. Também é destacado que por mais que o homem tente assemelhar a si próprio através das máquinas, nunca conseguirá essa façanha com perfeição, pois no pensamento do filósofo Descartes, Deus nos fez perfeito, pois somos bem mais organizados e possuirmos movimentos bem mais admiráveis.

As máquinas nãoarticulam palavras, nem outros sinais, de maneira que sejam arranjados para expressar pensamentos como faz o homem, ou seja, as máquinas são programadas para executar determinada ação e não executa atos improvisados como normalmente faz os animais, principalmente os racionais.

Até os surdos e mudos são capazes de desenvolverem linguagem mais complexa do que um simples robô. Apesar de nãopossuírem os órgãos responsáveis pela fonação, eles costumam criar sinais que facilitam sua comunicação para assim expor suas ideias, pensamentos, sentimentos etc.

A linguagem dos sinais não é exclusiva para quem é surdo ou mudo. Quem tem interesse em conviver com pessoas portadoras dessas deficiências e disponha de tempo para aprender a sua língua, também é capaz de aprender os sinaiscomunicativos. Isso tanto é verdade que estabelecimentos de nível superior, frente a essa realidade, inserem na grade curricular disciplina voltada para a aprendizagem e formação dos futuros licenciandos. Isso sem contar nos cursos que existem que no caso do Brasil são chamados de libras.

Pode-se dizer que os seres humanos são únicos capazes de estabelecerem racionalmente linguagem verbal ou não verbale transmitir aos seus semelhantes suas mensagens, seja através da fala ou dos sinais.

Os aparelhos criados, industrialmente, jamais alcançarão a perfeição humana. A espécie humana é uma máquina perfeita criada por Deus e o mínimo que objetos artificias podem fazer é reproduzir ou imitar gestos humanos programados.

Arnould e Lancelot ( Gramática de port Royal)

O objetivoprincipal da gramática de Port-Royal era a de defender a ideia de que as línguas humanas se constituem a partir da razão, isto é, se estruturam a partir do pensamento humano, preocupando-se assim com o caráter universal da linguagem.

Em outras palavras a afirmação acima quer dizer que a linguagem é construída a partir das ações humanas no que diz respeito à comunicação, sendo muita a importante nacompreensão da escrita entre a humanidade. Dessa forma o diálogo entre as pessoas é desenvolvido de forma mais racional e com maior entendimento.

Na gramática geral e razoada de Arnauld e Lancelot um dos assuntos tratados foi à origem dos nomes substantivos e adjetivos.

Para esses autores, em relação à filosofia linguística, as coisas como são foram chamadas de substâncias...
tracking img