Tomografia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1935 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
TR. EDVALDO SEVERO

HISTÓRIA
• 1962 Começo da terminologia Tomografia, Tomografia linear; • Na década de 70 foram criados os primeiros aparelhos de TC; • Durante a década de 80 acrescentaram o TC Ultraflast (feixe de elétrons); • Durante a década de 90 foram desenvolvidos os scanners de TC helicoidais.

EVOLUÇÃO DA TC
• • • • • • 1° Geração 2 ° Geração 3 ° Geração 4 ° Geração HelicoidalNova: Multi-slice

Sistema Topográfico Computadorizado

Unidade de Varredura (GANTRY)

1° Geração
• Exigiam cerca de 4,5 minutos para reunir informações suficientes de cada corte.

2 ° Geração
• Múltiplos detectores, fazendo um movimento de translação em torno do corpo, usando de 5 a 50 elementos. Com esse numero de elementos, reduziu-se o número de projeções, reduzindo o tempo descans.

3° Geração
• Aumentaram os números de detectores na faixa de 200 até 1000 unidades, e o tamanho de feixe , faz reduzir ainda mais o tempo de exploração.

4° Geração
• Necessitam somente de 2 a 10 segundos por varredura. Os CT desta geração possuem um anel de 600 ou mais detectores, que circundam completamente o paciente em um circulo dentro do pórtico (GANTRY).

Sistema TomográficoComputadorizado
_ Este sistema é composto de quatro unidades que são:

• • • •

1- Unidade de Varredura; 2- Unidade de Processamento; 3- Unidade de Exibição; 4- Unidade de Armazenamento.

TC Convencional ou Axial

Preocupações no Axial
• • • • Filtro Fatores elétricos Espessura de corte Incremento de mesa.

Tomo Helicoidal
• A reconstrução da imagem é obtida interpolando-se asprojeções obtidas em posições selecionadas ao longo do eixo do paciente. • As imagens podem ser reconstruídas em qualquer nível e com qualquer incremento mas têm sempre a espessura do colimador utilizado.

Preocupações no Helicoidal
• • • • • Filtros Fatores elétricos Espessura de corte Incremento de mesa Pitch.

Pitch
• Um pitch de 1: 1 indica que o movimento da mesa e a colimação do feixede raios X são iguais. • Um nível de 1,5: 1 seria criado se o movimento da mesa equivalesse a 15 mm/s com uma colimação do corte de 10 mm. • Um pitch de 2: 1 pode aumentar o risco de que processos patológicos críticos não sejam detectados devido a subamostragem da anatomia. • Uma relação de 0,5:1 aumentaria a dose para o paciente devido a superamostragem da anatomia.

Pitch
Pitch = Movimentoda mesa (mm/s) por 360° de rotação do tubo Colimação

2

1.5

1

TC Helicoidal
• Equipamentos com anéis de contato (slip ring) podem ser utilizados no modo helicoidal (ou espiral). • O paciente é movido ao longo do eixo horizontal enquanto o tubo de raios-x gira em torno dele.

30 ANOS DE EVOLUÇÃO DA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA

PERFORMANCE

PERFORMANCE

Pitch Duplo noMulti-slice

Evolução dos Hardware
• Ruído – Tubo e Detector • Resolução - Matriz • Qualidade da imagem - Somatório dos fatores anteriores com a evolução dos software

APLICAÇÕES

APLICAÇÕES

Aplicações

Aplicações

Reconstrução

Espessura de corte
• Vária de acordo com fabricante de 1 a 10 mm
1 3 5 10

Incremento
• Vária de acordo com fabricante de 0 a 30 mm
1 5

5

33
5

5

3 3

Scan e View

MAIOR VOLUME EM TEMPO MENOR

Scan Scan

Preocupações no Multicortes
• • • • • • Filtros Fatores elétricos Espessura de corte Incremento de mesa Pitch x Pitch y.

Multi Slice
• Métodos estes revolucionários em que a TC ganhou um novo e decisivo impulso.

INTERFACE

ESQUEMA DA INTERFACE

Fonte e Detector de Colimação

Volume Helicoidal
15 5

3

3 5 5 3 3

• A espessura de corte vária de acordo com fabricante de 1 a 10 mm

O

incremento d reconstrução vária de acordo com fabricante de 0,.. a 30 mm

Helicoidal

Fluxo e volume

Elemento Volume (VOXEL) e Pixel

Valores de Atenuação

Valores de Atenuação

ARTEFATOS
• ARTEFATO DE ANEL – Ligado ao equipamento • BORRAMENTO – Ligado ao equipamento •...
tracking img