Tipos de gorduras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4620 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO

Em termos singelos, há gorduras boas e más. As gorduras boas são suaves ou líquidas e necessárias como energia para nosso corpo. Estas ajudam a reduzir os níveis de colesterol e o risco de enfermidades do coração. As gorduras más são muito saturadas e são sólidas e elevam os níveis daninhos de colesterol no sangue, constituindo um risco de sofrer enfermidades do coração. Algo quedetermina os níveis de colesterol no sangue é o tipo de gordura de nossa dieta. O importante é baixar as lipoproteínas de baixa densidade (Colesterol LDL) e aumentar as que são de alta densidade (Colesterol HDL).Para isso precisamos conhecer os tipos de gorduras e quais são “boas” e “más”. Por definição as gorduras se conhecem como más porque pioram os níveis de colesterol.ii
SUMÁRIO

I – Introdução..............................pág. 1
II – Desenvolvimento...................pág. 2
III – Conclusão .................................pág.


Bibliografia..................................pág.

























iii
INTRODUÇÃO

Após a segunda metade do século 20, a vida moderna passou por grandes transformações. Isso ficaevidente se compararmos as causas de morte do início do Século XX com as do final do mesmo século: doenças cardiovasculares (DVC) e câncer se sobrepõem a doenças infecto-contagiosas, como pneumonia e tuberculose. O principal motivo disso, evidentemente, encontra-se nas mudanças das condições de vida, com ênfase no sedentarismo e na dieta moderna, rica em carboidratos e gorduras saturadas. Porém,curiosamente, na ingestão calórica diária, a porcentagem correspondente a gorduras diminuiu. Isso quer dizer que, do início ao fim do Século XX, a gordura passou a constituir um problema para a saúde, não porque a estivéssemos consumindo em maior quantidade, mas porque passamos a consumir outro tipo de gordura. Atualmente, por conta de uma visão simplista e reducionista dos problemas que nos afetam,vivemos a era do ataque às gorduras. No mundo do Fat Free, muitas vezes jogamos fora a criança com a água da banheira, visto que o problema não é o excesso de gordura, mas o excesso de “más” gorduras e a falta de “boas” gorduras. Segundo Andrew Stoll, autor de The Ômega 3 Connection, o homem moderno ingere 20 vezes mais Ômega 6 do que 3, relação esta que deveria ser de 1:1 (baseado em um consensodo National Institute of Health após simpósio sobre Óleos Ômegas, realizado na década de 1990), considerando somente a relação entre as gorduras essenciais (insaturadas), fora a desproporção entre gorduras saturadas (origem animal) e insaturadas. Isso, talvez, explique por que o consumo de colesterol é estável há 100 anos, mas as doenças cardiovasculares aumentaram em 300% e os cânceres em 500%.1
DESENVOLVIMENTO

Uma gordura ou óleo é a substância formada por uma molécula de glicerol ligada a 3 moléculas de ácidos graxos, que se dividem em saturados e poliinsaturados. Os ácidos graxos do tipo “poli” têm ligações duplas, que conforme o carbono onde ela ocorre, são chamados de Ômega 3, 6 ou 9.Na língua portuguesa, muitas vezes usamos a palavra gordura para nos referir a umóleo. A diferença é que as gorduras são sólidas à temperatura ambiente e os óleos são líquidos. É por isso que os poliinsaturados são sempre óleos, pois nunca são sólidos à temperatura ambiente. Portanto, resumindo, óleos e gorduras podem ser divididos em saturados e insaturados, conforme o tipo de suas ligações químicas, como já falado. E os insaturados ou poliinsaturados são chamados de óleosessenciais porque o organismo humano não é capaz de produzi-los, tendo de adquiri-los por meio da dieta.
Conforme a tabela 1, percebe-se que os óleos saturados são o butírico, palmítico e o esteárico. Os insaturados, por sua vez, são divididos em monoinsaturados e insaturados, que se dividem em ômegas 3 e 6.

2
Apesar de ambos serem essenciais, cada um tem propriedades opostas, conforme a...
tracking img