Tipos de conhecimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1733 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
TIPOS DE CONHECIMENTOS

1.1 CONHECIMENTO POPULAR
O Conhecimento Popular é VALORATIVO por excelência, pois se fundamenta numa seleção operada com base em estado de ânimo e emoção: como o conhecimento implica uma dualidade de realidade, isto é, de um lado o sujeito cognoscente e, de outro o objeto conhecido, e este é possuído, de certa forma, pelo cognoscente, osvalores do sujeito impregnam o objeto conhecido. Também pode ser REFLEXIVO, ASSISTEMÁTICO E FALÍVEL.

1.2 CONHECIMENTO FILOSÓFICO

O Conhecimento Filosófico é VALORATIVO,, pois seu ponto de partida consiste em hipótese, que não poderão ser submetidas à observação, ou seja, este conhecimento se baseia na experiência e não na experimentação, por isso ele é NÃO VERIFICÁVEL,já que os enunciados das hipóteses filosóficas, ao contrário do que ocorre no campo da ciência, não podem ser confirmados nem refutados. É RACIONAL em virtude de consistir nim conjunto de enunciados logicamente.

1.3 CONHECIMENTO RELIGIOSO

O Conhecimento Religioso, Teológico, apóia-se em doutrinas que contem proposições sagradas (valorativas), por terem sidoreveladas pelo sobrenatural (Inspiracional) e por esse motivo, tais verdades são consideradas INFALÍVEIS, e indiscutíveis (exata). Suas evidências NÃO SÃO VERIFICADAS: esta sempre emplícita uma atitude de fé perante um conhecimento revelado.

1.4 CONHECIMENTO CIENTÍFICO

O Conhecimento Científico é real (factual) porque lida com ocorrências ou fatos, isto é, com toda “forma deexistência que se manifesta de algum modo” (Trujillo, 1974:14). Possui a característica da verificabilidade, a tal ponto que as afirmações (hipóteses) que não podem ser comprovadas não pertencem ao âmbito da ciência. Constitui-se em conhecimento Falível, em virtude de não ser definitivo absoluto ou final e, por esse motivo, é aproximadamente exato: novas preposições e o desenvolvimento de técnicaspodem reformular o acervo de teoria existente.

1.4.1 NATUREZA DA CIÊNCIA

Duas dimensões devem ser explicadas quando se trata de analisar a natureza da ciência, mas que apresentam inseparáveis

a) A compreensiva (contextual ou de conteúdo)
b) A metodológica (operacional). Esta abrange aspectos lógicos e técnicos.

A longicidade da ciência manifestadaatravés de procedimentos e operações intelectual que:

a) Impossibilitam a observação racional e controlam os fatos;
b) Permitem a interpretação e explicação adequada dos fenômenos;
c) Contribuem para a verificação dos fenômenos, positivados pela experimentação ou pela observação.
d) “Fundamentam os princípios de generalização ou o estabelecimento dos princípios e das leis”(Trujilio, 1974:9).

A ciência, portanto, constitui-se em um conjunto de preposição e anunciados,
hierarquicamente correlacionados, de maneira ascendente e descendente, indo gradativamente aos fatos particulares para os gerais e vice-versa ( conexão ascendente = indução; conexão descendente = dedução) comprovados ( com a certeza de serem fundamentados) pela pesquisa empírica (submetidas àverificação).

1.4.2 COMPONENTES DA CIÊNCIA

As Ciências possuem:
a) OBJETIVO ou FINALIDADE
b) FUNÇÃO.
c) OBJETO, subdividido em : MATERIAL e FORMAL.

1.4.3 O CONHECIMENTO CIENTÍFICO É FACTUAL

Considera-se conhecimento científico factual aquele que:

a) PARTE DOS FATOS E SEMPRE VOLTA A ELES. Para Cohen e Nagel (1971:II-36-38), a palavra “fato” denota pelomenos quatro coisas distintas:

- Às vezes “fato” denota a proposição que interpreta o dado ocorrido na experiência sensorial. Exemplos
- Outras vezes “fato” denota uma proposição que afirma uma sucessão ou conjunção invariável de caracteres.
- Finalmente, “fato” significa ou denota coisas que existem no espaço e no tempo (assim como as relações entre elas), em virtude das quais uma proposição...
tracking img