Terapia financeira

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4014 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução
Antigamente, a universidade era uma universidade de elite.
Salvo raras exceções, quem estudava dispunha de tempo
integral.
Mas a universidade é, hoje, uma universidade de massa. Em
determinados cursos, inscrevem-se milhares de alunos. Muitos
têm
têm boa condição, crescidos que foram numa família culta. E
há os outros. São estudantes que provavelmente trabalham e
passam o diano cartório de uma cidadezinha de dez mil
habitantes, onde só existem papelarias. A todos eles o
presente livro gostaria de sugerir ao menos duas coisas.
– Pode-se preparar uma tese digna mesmo que se esteja
numa situação difícil;
– Pode-se utilizar a ocasião da tese (mesmo se o resto do
curso universitário foi decepcionante ou frustrante) para
recuperar o sentido positivo e progressivo doestudo.

Por que se deve fazer uma tese e
o que ela é
Uma tese consiste num trabalho datilografado, com extensão
média variando entre cem e quatrocentas laudas, onde o
estudante aborda um problema relacionado com o ramo de
estudos em que pretende formar-se.
Após ter terminado todos os exames prescritos, o estudante
apresenta
apresenta a tese perante uma banca examinadora, que ouve
ocomunicado do orientador (o professor com quem "se faz”
a tese) e do ou dos dois contra-orientadores, os quais
levantam algumas objeções ao candidato; nasce daí um
debate.
Com base nas palavras dos dois orientadores, que atestam a
qualidade (ou os defeitos) do trabalho escrito, e na
capacidade demonstrada pelo candidato ao sustentar as
opiniões expressas por escrito, elabora-se o veredicto dabanca.

Por que se deve fazer uma tese e
o que ela é
Via de regra a tese propriamente dita é reservada a uma
espécie de supraformatura, o doutorado.
Ao PhD se opõe algo muito parecido com nossa formatura, e
que passaremos a indicar com o termo "Licenciatura".
A tese de doutorado constitui um trabalho original de
pesquisa, onde é necessário conhecer a fundo o quanto foi
dito sobre omesmo argumento pelos demais estudiosos.
Sobretudo, é necessário "descobrir" algo que ainda não foi
dito por eles.

A quem interessa este livro
Nestas condições, podemos pensar que existem inúmeros
estudantes obrigados a preparar uma tese, para formar-se
logo.
Eles pedem instruções sobre como preparar uma tese em um
mês, para tirarem uma nota qualquer e sair da universidade.
CumpreCumpre-nos esclarecer agora que este livro não é para eles.
Se estas são as suas necessidades, é preferível optarem por
uma das seguintes vias:
(1) investir uma quantia razoável para que outros façam a
tese por eles;
(2) copiar uma tese já pronta há alguns anos em outra
universidade (não convém copiar uma obra já publicada,
mesmo numa língua estrangeira, pois se o docente for
razoavelmente beminformado deverá saber de sua
existência);

A quem interessa este livro
Mas, copiar em Milão uma tese feita em Catânia oferece
razoáveis possibilidades de êxito; naturalmente, é necessário
informar-se primeiro se o orientador da tese, antes de
lecionar em Milão, não deu aula em Catânia: donde mesmo
copiar uma tese implica um inteligente trabalho de pesquisa.
Claro está que os doisconselhos acima são ilegais. Em
ambos os casos, trata-se de atos de desespero.
Este livro destina-se àqueles que querem realizar um
trabalho sério. Pode-se executar seriamente até uma coleção
de figurinhas: basta fixar o tema, os critérios de catalogação,
os limites históricos da coleção.
Ainda mais: trabalhando-se bem, não existe tema que seja
verdadeiramente estúpido.

Tese monográfica outese
panorâmica?
A primeira tentação do estudante é fazer uma tese que fale
de muitas coisas. Se se interessa por literatura, seu primeiro
impulso é escrever algo como A Literatura Hoje. Tendo de
restringir o tema, escolherá A Literatura Italiana do Pósguerra aos Anos Sessenta.
Teses desse tipo são perigosíssimas. Estudiosos bem mais
velhos se sentem abalados diante de tais temas. Para quem...
tracking img