Teorias modernas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3146 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade da Beira Interior
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas
Sociologia, 1º Ano – Licenciatura
Teorias Sociológicas Modernas, 2º Semestre, 1º Ano
2011/2012

Goffman- Ficha Analítica






Docente: Filomena Matias dos SantosDiscente: Fabiana Raquel Vaz Lopes nº29134

Índice

Descreva e explique os traços principais que caracterizam as instituições totais--------------------------------------------------------------------1/2/3

Uma ideia chave do interaccionismo simbólico é que os indivíduos não são meros agentes passivos das instituições eestruturas sociais. Referindo-se ao conceito de instituição total e aos resultados da investigação efectuada por Goffman, fundamente a afirmação anterior.------------------------6/7/8

Fale (não basta uma definição…) dos seguintes conceitos contextualizando-os como exemplos retirados da pesquisa e Goffman: estatuto social; papel social; rituais/técnicas de mortificação; “eu” ou “Ego”; interacçãosocial; situação social.---------------------------------------------------------9/10/11

Explique como o conceito de carreira (do doente mental), de “eu”, de interacção e de situação social permite ultrapassar algumas dicotomias da análise sociológica: subjectivo/objectivo; individual/colectivo; autonomia ou liberdade de acção individual versus determinismo ou condicionamento exercido pelasestruturas ou instituições sociais. -------------------12/13/14




1. Descreva e explique os traços principais que caracterizam as instituições totalitárias.

Segundo Goffman “Pode-se definir uma instituição totalitária (total institution) como um lugar de resistência e de trabalho onde um grande número de indivíduos, colocam na mesma situação, cortados do mundo exterior por um períodorelativamente longo, levam em conjunto uma vida reclusa cuja modalidades são explícita e minuciosamente reguladas.”
Goffman utilizou o conceito de instituição totalitária como uma grelha de análise e observação, devido a seu estudo que se baseou no interior dos asilos psiquiátricos, considerando estes também como uma instituição total “… o asilo pode ser considerado, tal como uma prisão, oconvento, o navio de guerra, o campo de concentração ou o pensionato…”
Enquanto nas sociedades modernas cada indivíduo tem a sua rotina, como oras de lazer, trabalho e descanso (dormir) e são vários os locais de permanência. Nas instituições totalitárias, é completamente o oposto, o que acontece e que cada indivíduo é reduzido a um único papel prescrito (doentes mentais, prisioneiros, soldado …), queconsequentemente acabam por definir uma barreira que os separam da dita rotina diária das sociedades modernas, vão perdendo a sua autoridade colectiva, passa a estar no mesmo local, alimenta-se, dorme no mesmo local e ainda detém de um pouco de lazer.
Existe também um corte de relações, os “reclusos”, sendo estes assim caracterizados, por apenas encararem a instituição como a sua residência,esquecendo o mundo exterior, porque á ali que vão passar um longo período de tempo “Estes vivem ordinariamente no interior do estabelecimento e mantêm com o mundo exterior relações limitadas;”
Normalmente, ou até na grande maioria dos casos os ditos “reclusos” caracterizam-se como seres inferiores face aos que os vigiam, estes caracterizam-se como seres superiores, devido à sua autoridadeindividual sob a autoridade colectiva (“reclusos”), logo, é de concluir que as relações entre o pessoal supervisor (“ guardas de prisão, oficiais, superiores…”)e os reclusos é extremamente restrita sendo uma medida muitas vezes tomada pela instituição.
Todas estas características são importantes, mas a mais relevante é mesmo a perda da privacidade, porque cada actividade quotidiana desenvolve-se numa...
tracking img