Teoria do agir comunicativo resenha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (728 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
No livro “Teoria do Agir Comunicativo”, Jürgen Habermas vai tratar das ideias de verdade, liberdade e justiça que estão inseridos na nossa fala cotidiana. Nesse contexto,a linguagem seria o quepossibilita a proposição inicial da ação, uma vez que que a ação pressupõe uma relação dialógica, sendo necessário, assim, pelo menos dois sujeitos capazes de falar e de agir e um modelo de interaçãosocial, o agir comunicativo.
Para Habermas, a teoria dos atos de fala faz com que seja possível a construção de uma síntese entre a ação e a linguagem, uma vez que aquele que fala, age, estabelecerelações e modifica algo no mundo. O autor também coloca que apenas as ações linguísticas que aquele que fala vincula à uma pretensão de validade criticável são capazes de levar o ouvinte a aceitar a ofertacontida num ato de fala, podendo assim se tornar eficazes como mecanismos de coordenação de ações.
Entretanto, essa síntese entre ação e linguagem não significa que haja uma equivalência entre ofalar e o agir; pelo contrário a teoria dos atos de fala permite distinguir as ações linguísticas das ações das ações propriamente ditas. A essencial distinção, que é aspecto fundamental para essapossibilidade de síntese, é entre atos perlocucionários e atos ilocucionários. Enquanto para os atos ilocucionários o que é constitutivo é o significado do enunciado, para os atos perlocucionários o que éimportante é aquilo que o agente intenciona com o que diz.
Habermas considera possível tornar mais claros os conceitos de intercompreensão e de agir orientado ao entendimento mútuo, apenas com basenos atos ilocucionários, pois quando o locutor atinge seu objetivo ilocucionário é o momento em que se tem êxito a tentativa de reconhecimento intersubjetivo embutida em todo ato de fala, e não nosatos perlocucionários, que são atos de fala estrategicamente calculados, que se fundamentam teleologicamente
A distinção entre trabalho e interação - extraída da filosofia de Hegel - é reformulada...
tracking img