Teatro de marcelo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1374 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Teatro de Marcelo (Teatro di Marcello)
[pic]


“Inaugurado em 13 ou 11 a.C, em data muito próxima à da edificação do Teatro de Lucius Cornelius Balbus, o teatro de Marcellus foi mandado construir por Augusto em honra do seu sobrinho. De maiores dimensões que o teatro de Balbus, atingindo um diâmetro de cerca de 130 m, possui proporções menores que as do maior e mais antigo Teatro de Roma: oteatro de Pompeu o Grande, por este mandado edificar em 55 a.C.
Construído sem fazer recurso ao aproveitamento do relevo natural, como era habitual, a fachada exterior do teatro de Marcellus apresenta-se totalmente livre. A ornamentação dessa enorme e imponente fachada testemunha uma tipificação decorativa que provavelmente havia já sido ensaiada no teatro de Pompeu. Com efeito, a sobreposição dasordens arquitetônicas, inicialmente ensaiada no Tabularium, aparece-nos aqui totalmente conseguida. Este modelo será o mesmo que, posteriormente, será aplicado no anfiteatro Flávio, também chamado por “Coliseu”, localizado também na cidade de Roma.”
(Bibliografia : http://www.museuteatroromano.pt/oteatro/TeatroClassico/Paginas/Tetaro-Marcelo.aspx)


“Os restos atuais do teatro de Marcelo,impressionam quase todos, turistas e cidadãos, por sua beleza e por seu alto nível de conservação, principalmente devido ao fato de que a partir do século XI (1150), o que restou do antigo edifício , foi incorporada uma família Pierleoni fortaleza, movendo-se em (século XVI), nas mãos de outra importante família romana, a Savelli, para chegar à última (século XVIII) para últimos proprietários, aOrsini.”



[pic]
Ao longo dos séculos, o Teatro de Marcelo primeiro passou por uma série de redecorações, restaurações e reparos (Nero, Vespasiano, Alexandre Severo, e outros), e mais tarde foi transformado para outros usos.
Foram os Savelli que encomendaram ao famoso arquiteto renascentista Baldassarre Peruzzi para realizar a sua residência particular no topo da “arquibancada”, que sãoclaramente visíveis hoje as 12 janelas.
O teatro originalmente tinha uma altura total de 32,60 metros e sua “arquibancada, o diâmetro de 130 m, foi formada por 41 arcos sobrepostos (apenas 12 permanecem até hoje) semipilares emoldurados por duas ordens de estilos gregos: Dóricos e Jônicos. No sótão foram o semipilares Coríntios.
Nem todo mundo sabe que uma lei escrita e aprovada pelo próprio Augusto, etambém aplicada no famoso Coliseu, onde os espectadores que estavam assistindo os shows, foram obrigados a sentar-se em uma série de lugares precisos determinados com base na hierarquia social: a seção definida mais acima foi sempre destinada a mulheres, estrangeiros e escravos, enquanto outros mais perto do palco, foram reservados para os cidadãos romanos, cavaleiros, senadores e a família doimperador. O Teatro tem o “apelido carinhoso” de : “Irmão pequeno do Coliseu”.
O Teatro de Marcelo é um documento interessante do período de transição para o classicismo da era de Augusto, fundido com uma certa riqueza na decoração (como no friso dórico na primeira ordem). A simplicidade da estrutura da fachada tornou-se um modelo para todos os teatros romanos futuros e anfiteatros.
[pic](Bibliografia : Ranuccio Bianchi Bandinelli e Mario Torelli, L'arte dell'antichità classica, Etruria-Roma, Torino, Utet, 1976. / Paola Ciancio Rossetto, voce Theatrum Marcelli, in E.M. Steinby (a cura di), Lexicon Topographicum Urbis Romae, V, Roma, 1999)










Gálata Moribundo (Galata morente)




“O Gálata moribundo é uma cópia romana em mármore de trabalho helenístico. O original,provavelmente bronze, juntamente com o Gálata suicida (igualmente famoso) era parte do donario dedicado em 223 aC pelo rei Átalo I da Acrópole de Pérgamo e precisamente no santuário de Athena Nicéforo, a fim de celebrar a sua vitória sobre os Gálatas (o nome que os gregos atribuiam aos Celtas), que invadiram a Ásia Menor.
O trabalho de construção é suscetível de ser atribuído a Epigonos...
tracking img