Tcc 123

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5032 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
36

RELATO DE EXPERIÊNCIA
suas atuações para várias modalidades, quais devem ser os objetivos do trabalho nessas agências não formais de ensino? Esta pergunta nos leva a pensar em duas respostas, com dois objetivos distintos. Inicialmente, uma com objetivo de caráter pedagógico-educacional sob o esporte e outra com um objetivo de busca de novos talentos e especialização precoce. Porém, é naprimeira hipótese de resposta que nos centraremos. Alguns autores como Freire2, Parlebás3, 4 Sérgio , Paes5, entre outros, acreditam que o trabalho com as escolinhas de esportes se materializa por meio de uma prática pedagógica, preocupada com um desenvolvimento global de seus alunos, respeitando seus estágios de crescimento e desenvolvimento, físico e cognitivo, onde, a escola de esporte, atravésde sua práxis pedagógica, deve contemplar várias possibilidades, tais como: sociais, intelectuais, motoras, educacionais e também esportivas. Portanto, parece ser função básica das escolinhas proporcionar um processo de ensinoaprendizagem, que venha a possibilitar um aprendizado da modalidade em questão, mas que este aprendizado técnico não tenha um fim em si mesmo, ou seja, este processo deveestar envolvido em todo um contexto vivido pelo aluno. Completando o pensamento, Montagner6 diz “... o esporte não é educativo à priori. É preciso tornálo um meio de educação”. Com isto, vê-se que o esporte poderá ser o que se fizer dele, pedagógico, performístico, alienador... Para uma melhor compreensão, lançando mão de uma analogia, pode se ter ilustradas as idéias por meio do exemplo da matemáticaescolar. Na escola, sem exceção, todos os alunos tem a possibilidade de aprender a matemática, mas esta disciplina não tem por finalidade transformá-los em matemáticos, mas eles utilizarão a organização matemática assimilada, durante toda a vida, e ainda aqueles que se interessarem em se tornar matemáticos, terão esta

ESCOLINHA DE FUTEBOL: UMA QUESTÃO PEDAGÓGICA
Alcides José Scaglia1
RESUMOO objetivo deste relato é, além de apresentar as experiências da escolinha de futebol da UNICAMP, divulgar um estudo teórico-prático na linha da pedagogia de esportes, que ressalta as questões pedagógicas inseridas num processo de ensino-aprendizagem na iniciação esportiva, mais especificamente em relação à iniciação no futebol. São relatados neste estudo: os princípios pedagógicos, a metodologia,a organização e sistematização dos conteúdos da escolinha de futebol, e, em síntese, propõe-se uma nova pedagogia para o ensino do futebol. Procura-se, também, levantar uma discussão a respeito de qual seria a função das escolinhas de iniciação esportiva. Para isto são trazidos à luz da compreensão as idéias de alguns autores que acreditam que as funções das escolinhas de esportes(futebol) sematerializam por meio de uma prática pedagógica, preocupada com um desenvolvimento global de seus alunos,respeitando os seus estágios de crescimento e desenvolvimento, físico e cognitivo, e onde por meio de sua práxis pedagógica transmita muito mais do que o aprendizado de gestos técnico-esportivos. INTRODUÇÃO Atualmente é grande a proliferação de Escolinhas de várias modalidades na nossa sociedade,como futebol, vôlei, basquete, natação..., destinadas a acolher um público infantil e adolescente, basicamente compreendendo as idades de 6 até 16 anos. O que antes era “privilégio” de prefeituras e clubes, hoje está sendo explorado, até com fins lucrativos, por agências. Ex-atletas consagrados utilizam de sua “fama” e prestígio para atrair alunos para suas escolinhas, estabelecendo uma relaçãocomercial através do esporte. Adentrando nesse universo, dúvidas surgiram, e nos remetem a pensar sobre o que é desenvolvido nessas escolinhas e quais as suas finalidades. Portanto, pode-se questionar: se as escolas de esportes estão proliferando e ampliando
1 Alcides José Scaglia bacharel e licenciado pela Faculdade de Educação Física da UNICAMP - 1995.

2 João Batista FREIRE é o coordenador...
tracking img