Taxonomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5325 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ESTUDO DA CLASSE OLIGOCHAETA E FAMÍLIA CHIRONOMIDAE PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RIBEIRÃO BOCAINA, BACIA DO MÉDIO RIO GRANDE - PASSOS-MG




Adrielen Silvério da Silva, Érica Simas, Nelci de Lima Stripari


















PASSOS

2012

















































Estudo da Classe Oligochaetae Família Chironomidae para Avaliação da Qualidade da Água do Ribeirão Bocaina, Bacia do Médio Rio Grande - PASSOS-MG

Adrielen Silvério da Silva1,
Érica Simas²,
Nelci de Lima Stripari³
Resumo
A riqueza da classe Oligochaeta e da família Chironomidae (Díptera) foi investigada no ribeirão Bocaina Bacia do Médio Rio Grande em 9 pontos de amostragens no ano de 2007. O objetivo deste estudofoi inventariar as espécies de oligoquetos e chironomídeos habitantes deste ribeirão, e assim relacionar os táxons encontrados à qualidade da água.
Foram examinados 428 exemplares de oligoquetos pertencentes a 17 espécies, 11 gêneros e 3 famílias. Naididae foi a família com maior riqueza de espécies, com 8 gêneros e 14 espécies. De acordo com o índice de Shannon-Weaver os pontos 4 e 5 registraramas maiores diversidades com valores de H’ – 2,384 e H’ – 2,3113 respectivamente. O ponto 1 é provavelmente o mais degradado, onde se verifica a presença de espécies de Oligochaetas mais tolerantes a poluição.
Na família Chironomidae foram encontrados 22 táxons de larvas pertencentes a 3 subfamílias (3 Tanypodinae, 9 Chironominae e 10 Orthocladiinae) num total de 308 indivíduos. As maioresdiversidades de Shanon-Wiener foram verificadas nos pontos 3 e 6, com os valores de H’ – 2,0284 e H’ – 1,6988 respectivamente e a menor diversidades de Shanon-Wiener foi verificada no ponto 8 com o valor de H’ – 0. O ponto 7 é o mais íntegro entre os pontos estudados onde foram registrados gêneros considerados como bioindicadores, de boa qualidade, sendo eles, Tanytarsus e Larsia.

Palavras Chave:Chironomidae, Oligochaeta, Bioindicadores, Ribeirão Bocaina.

1.INTRODUÇÃO

Esteves (1988) explica o processo de eutrofização (eu = bem; trophos = nutrientes) como sendo o aumento da concentração de nutrientes responsável pelo aumento das populações.







Sendo assim, a densidade numérica de certos macroinvertebrados, geralmente aumentam com a quantidade de matériaorgânica, tanto de origem autóctone, através de algas e macrófitas (Rodrigues Neto & Madureira, 2000) como alóctone, com a entrada de folhas, galhos, frutos de plantas terrestres (Huamantinco & Nessimian, 2001) ou ainda pela descarga de efluentes domésticos. Este aporte de matéria orgânica pode acarretar a eutrofização do sistema aquático, promovendo aumento da densidade de espécies resistentes àredução do teor de oxigênio dissolvido (Kuhlmann et al . , 2000), que é uma das conseqüências da poluição orgânica (Trivinho – Strixino & Strixino, 2005).
A avaliação da saúde ou do controle de um ecossistema através de análises químicas permite ter uma ideia sobre a quantidade de substâncias, como o sistema da qualidade em relação aos contaminantes. No entanto, não demonstram os efeitos nocivossobre a população ou comunidades que estão expostas às condições estressantes (Dornfeld et al. 2001). Por esta razão, o estudo dos bentônicos macroinvertebrados tem uma enorme importância no controle da qualidade da água doce, indicando impactos da poluição a partir de várias fontes (Mandaville, 2000).
Através das espécies presentes no corpo d’água, obtém-se o parâmetro de relação ao níveltrófico do ambiente. Através da sua participação na ciclagem de nutrientes e fluxo de energia, os bentos atuam no processo de autodepuração (recuperação natural de ambientes aquáticos poluídos), através de sua atividade metabólica, por degradação e aumento da superfície do substrato a ser decomposto (Schafer, 1985). Na decomposição da matéria orgânica, reduz o tamanho das partículas, em etapas...
tracking img