Sociologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1115 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
CURSO DE PEDAGOGIA





Fundamentos Sociológicos da Educação
Portfólio






SUMÁRIO




Resenha do filme “Entre os muros da escola”

Entre os muros da escola permite refletir diversas perguntas em torno dos relatos da realidade e a dificuldade de ensinar.
O filme nos leva a discutir as relações depoderes que permeiam as práticas educacionais.
A escola tem uma função que a distingue das outras instituições disciplinares, ela é parte fundamental na formação das sociedades humanas. A distinção está na sistematização, no processo formativo que visa promover valores, ensinamentos e normas, mediando e procurando formas para que os saberes historicamente produzidos sejam apropriados pelos alunos.Podemos observar, em inúmeras cenas do filme, exemplos que nos dão a possibilidade de melhor compreensão dos recursos no espaço escolar, em especial na sala de aula.
O professor François, para mostrar que existe a língua coloquial e a culta, quando indagado sobre alguns alunos a respeito do desuso de tal formação gramatical, exemplifica relatando um momento que teve com amigos, em um bar, na noiteanterior, quando se utilizavam do imperfeito do subjuntivo para conversar. Independente da realidade de seus alunos, o professor fala assim.
Observamos a hierarquia que se estabelece entre as condutas de uma classe social, especificamente formada por filhos de imigrantes malineses, chineses, marroquinos, argelinos, caribenhos e alguns poucos franceses da classe popular.
Na batalhacampal que se trava, o professor tem que ter jogo de cintura, coragem para provocar e resolver conflitos, instigar os alunos, ouvi-los, seduzi-los, enraivecê-los elevá-los, sobretudo à aceitação de si próprios, e de suas culturas.
Todos nasceram na França, mas não consideram aquela pátria como suas. São estrangeiros em seu próprio país. Mesmo quando a voz dos seus alunos se volta contra ele, oprofessor tem a coragem de enfrentar a declaração de guerra em que se envolveu e certamente os envolveu. Demonstra cansaço, irritação, ao mesmo tempo em que erra por diversas vezes, tomando atitudes contraditórias, um misto de enfrentamentos e conciliações, justifica pra si e pra outros profissionais da escola, as ações dos alunos, não admitindo isso diretamente para eles é claro.
Assim,o conhecimento é um elemento definidor da operação do poder tal como ele se dá hoje na civilização ocidental, na escola. Mas é importante acrescentar: onde há poder, há resistência. E é o que podemos ver durante todo o filme, retratando de forma fidedigna as relações entre os muros da escola.
Na cena do filme em que o professor pede a aluna para fazer uma leitura e ela nega, podemosrefletir com o autor os aspectos das relações de rebeldia, que se revelam o professor então compra a briga ali deflagrada, diríamos por ele próprio, a menina resiste, não quer ler em voz alta e não lê. Não se dando por vencido, insiste, rotula a menina de insolente e pede para falar com ela ao final da aula.
Podem considerar diversos modos de enfrentamento em, aos quais se acham implícitas astentativas de mostrar quem tem o poder, autonomia, e autoridade.
É o que acontece após o conselho de classe, no qual houve a participação de duas alunas daquela classe. Quando as meninas relatam aos colegas comentários de François, o professor perde completamente o bom-senso, o profissionalismo e diz que o comportamento delas é típico de vagabundas. Tão logo lhe escapa o discurso absurdo,acomete-se de erros. Porém, ao invés de desculpar-se e assumir a falha semântica, recomeça com sua postura autoritária e característica, invertendo os papéis e acusando os alunos de não entenderem sua colocação.
Este momento é caracterizado por um clima de tensão dentro da turma que só aumenta no decorrer do filme. O episódio então se inicia numa agressão verbal e resulta em outras,...
tracking img