Sociedade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2969 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Zigymunt Bauman – Fronteiras do Pensamento
O mundo pós-moderno a condição social
O que aconteceu no século 20 foi uma passagem de toda uma era da história mundial, ou seja, da sociedade de
produção para a sociedade de consumo.
A sociedade fragmentada
Por outro lado, houve os processos de fragmentação da vida humana. Quando eu era jovem, isto é, séculos
atrás, ficamos impressionados com JeanPaul Sartre, que nos disse que precisávamos criar o projet da la vie, projeta da
vida. Temos que selecionar um projeto de vida, temos que prosseguir passo a passo, de forma consistente, ano após
ano, chegando cada vez mais próximo desse ideal. Agora, conte isso aos jovens de hoje e eles rirão de você. Nós temos
grandes dificuldades em adivinhar o que vai acontecer conosco no que vem. O projetode vida, de uma vida inteira, é
algo difícil de acreditar. A vida é dividia em episódios. Não era assim no início do século 20.
Identidade
As sociedades formam individualizadas. Em vez de se pensar em termos de a qual comunidade se pertence, a
qual nação se pertence, a qual movimento político se pertence etc., tendemos a redefinir o significado de vida, o
propósito de vida, a felicidade navida para o que está acontecendo com uma própria pessoa, as questões de
identidade, que têm um papel tremendamente importante hoje, no mundo. Você tem que criar a sua própria
identidade. Você não a herda. Não apenas você precisa fazer isso a partir do zero, mas você tem que passar sua vida de
fato, redefinido sua identidade. Porque os estilos de vida, o que é considerado ser bom para você e ruimpara você, as
formas da vida atraentes e tentadoras mudam tantas vezes na sua vida. Se eu tentasse listar as coisas que saíram de
moda a este respeito, que mudaram nos 86 anos de minha vida, provavelmente eu levaria várias horas aqui apenas para
listar todas elas. Então, tudo isso mudou. Muitas mudanças, não apenas a passagem do totalitarismo para a democracia,
nas muitas outras coisas. Ereceio que não possamos, realmente, dizer qual dessas mudanças é a mais duradoura e vai
influenciar a vida das próximas gerações dos nossos netos ou bisnetos.
Pós-modernidade
Não consigo dizer se foi o início de uma nova forma de vida, que vai durar séculos, ou se é um período de
transição, de um tipo de ordem social para outro tipo de ordem social. Quando você está num processo de transição,fica muito difícil de imaginar outro tipo de solução estável, um acordo de convivência humana. Mas isso vem mais cedo
ou mais tarde. E até mesmo essa pergunta não dá para responder. Eu acredito que, com algum grau de
responsabilidade, posso dizer que duas coisas aconteceram e que são irreversíveis. Apenas duas coisas posso dizer que
são realmente irreversíveis.
Um mundo interdependente
Umacoisa é que multiplicamos, nós, a humanidade no planeta, as conexões, as relações, as interdependências, as
comunicações, espalhadas em todo o mundo. Estamos agora numa posição em que todos nós dependemos uns dos
outros. O que ocorre na Malásia quer você saiba ou não, sinta ou não, tem uma tremenda importância nas perspectivas
de vida dos jovens em São Paulo. E vice-versa. Estamos todos no mesmobarco. Essa é a primeira vez na história em que
o mundo é realmente um único país, em certo sentido.
Dilema ambiental
A segunda questão é que, aproximadamente após 300 anos de história moderna, nossos antepassados
decidiram assumir a natureza sob a gestão humana na esperança de que eles fariam com que a natureza absolutamente
obedecesse às necessidades humanas e teriam pleno controle do queacontecesse no mundo. Agora, isso acabou
porque, no resultado dos nossos próprios sucessos, as nossas respostar para os nossos sucessos, o desenvolvimento da
tecnologia moderna, a eficiência, ou a nossa capacidade de produzir cada vez mais, alcançar todos os tipos de recursos
naturais do planeta, no resultado de todo esse tremendo sucesso da ciência e da sociologia, chegamos muito perto do
que,...
tracking img