Sistema financeiro angolano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3802 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
TEMA: A Globalização Financeira

NOME: Mónica Sofia Rosa
Nº 3691
TURMA: RIEM4.1

DOCENTE : Rui Escórcio

GLOBALIZACAO FINANCEIRA
Um dos fenómenos notáveis da economia contemporânea é a ascensão e em flecha da finança internacional num contexto de globalização.
Globalização é o processo de integraçãoentre as pessoas, empresas e governos de diferentes nações. Processo esse impulsionado pelo comércio e investimentos internacionais, com o auxílio da tecnologia de informação
A globalização financeira pode ser definida como um processo de interligação dos mercados de capitais aos níveis nacionais e internacionais, conduzindo ao aparecimento dum mercado unificado do dinheiro à escala planetária.A globalização financeira inscreve-se num processo histórico longo e complexo, conduzindo à mundialização da economia. As suas causas são múltiplas, de ordem política, demográfica e tecnológica.
As três dimensões da mundialização
O Fenómeno complexo, a mundialização abrange uma grande diversidade de processos. Entre eles:
1º À abertura das economias nacionais às transacções internacionais, e aodesenvolvimento das trocas de bens e serviços (dimensão internacional).
2º À mobilidade internacional dos factores de produção, e mais particularmente à dos capitais, é a esta última mobilidade que se chama habitualmente globalização financeira. O vector mais importante deste movimento é constituído pelos movimentos internacionais de capitais, e mais particularmente pelos investimentos directosno estrangeiro (IDE), realizados pelas empresas multinacionais (dimensão multinacional).
3º A Globalização é um processo de interpenetração crescente das economias nacionais, tendendo, pois, a reduzir progressivamente o papel das fronteiras, a enfraquecer as regulações nacionais e a des-territorializar as actividades económicas: mais do que de uma internacionalização da economia, trata-se de umamundialização dos processos de produção e dos mercados, com mercados integrados e empresas que se tornam "actores globais" cujas decisões e comportamentos parecem escapar a qualquer consideração nacional e parecem ditar a sua lei aos responsáveis políticos nacionais (dimensão global). É no domínio da finança que a globalização dos mercados é mais acentuada, com uma mobilidade quase perfeita dosfluxos financeiros à escala planetária.

ORIGEM
O processo de mundialização não é novo; é um movimento secular cuja origem os historiadores situam no século XVI, aquando da "descolagem" económica da Europa e da intensificação das trocas desta última com as duas grandes civilizações dessa época, o mundo árabe e a China. Mas, para muitos economistas, o primeiro grande episódio de mundializaçãoeconómica e financeira situa-se no século XIX, quando se constata uma intensificação das trocas internacionais de mercadorias e de capitais entre a Europa e o "Novo Mundo" das Américas. Trata-se de um processo de expansão "da economia-mundo", de acordo com a expressão do historiador Fernand Braudel, comparável, em vários aspectos, à que conhecemos actualmente. O processo de mundialização é interrompidopelos dois conflitos mundiais, e pelas dificuldades económicas e financeiras entre as duas guerras, nomeadamente a hiperinflação alemã de 1923-24 e a grande depressão dos anos 1930. O fraccionamento da economia-mundo prossegue no pós-guerra e por duas séries de razões. Por um lado, a "guerra fria" divide o planeta em dois blocos. Por outro lado, durante os "Trinta gloriosos" (1945 - 1975), aeconomia e a finança são organizadas sobre bases nacionais, com um forte intervencionismo dos Estados: é o "regime fordista"
A retoma do processo de mundialização: uma escolha política
Para muitos observadores, a fase contemporânea da mundialização será apenas a retoma do processo interrompido pela guerra de 1914-1918, com a unidade reencontrada de um mercado mundial global e o triunfo planetário da...
tracking img