Sensores de temperaturas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3310 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE PENTÁGONO
TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL




ÁTILA SOARES
AUGUSTO MENEGAÇO
DIOGO APARECIDO ROSA
RODRIGO DOS SANTOS







FIBRAS ÓPTICAS













Santo André
2010
ÁTILA SOARES
AUGUSTO MENEGAÇO
DIOGO APARECIDO ROSA
RODRIGO DOS SANTOS








FIBRAS ÓPTICAS




Trabalho referente à disciplinade Organização Básica de Computadores, do 1º semestre do Curso de Tecnologia em Mecatrônica Industrial, da Faculdade Pentágono.


Orientadora:
Prof. MBA. Walquiria Almeida








Santo André
2010
SUMÁRIO

1. Introdução 01,02


2. CONTEXTO HISTÓRICO 03


3. UTILIZAÇÃO 04


4. VANTAGENS 05,06,07,08,09


5. desvantagens 10,11


6. tipos 12,13


7. CONECTORES 14

8.LIMITAÇÕES ............................................................................... 15,16,17,18,19,20
9.TOPOLOGIA .................................................................................................... 21,22
10. CONCLUSÕES.................................................................................................. 23
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ....................................................................... 24































1. INTRODUÇÃO





Uma tecnologia nova e revolucionária - a comunicação por meio de ondas luminosas - está transformando as redes de comunicações do mundo. Quantidades enormes de informação -sinais de telefonia, vídeo, dados digitais - podem ser rápida e eficientemente transmitidas de um lugar para outro através de uma rede de fibras ópticas. Esses condutores de vidro, da espessura de um fio de cabelo, conduzem informações, através de longas distâncias, na forma de pulsos de luz.


As fibras ópticas são constituídas basicamente de materiais dielétricos (isolantes) que permitemtotal imunidade a interferências eletromagnética; uma região cilíndrica composta de uma região central, denominada núcleo, por onde passa a luz; e uma região periférica denominada casca que envolve o núcleo. O índice de refração do material que compõe o núcleo é maior do que o índice de refração do material que compõe a casca.


Veremos agora a estrutura do cabo de fibra óptica (verFigura 1).

[pic]










01

Exemplo de fibra óptica (ver Figura 2).




[pic]



















02
2. CONTEXTO HISTÓRICO


Fibra Óptica Contexto Histórico 1910, houve as primeiras pesquisas sobre apropagação eletromagnética em cilindros dielétricos; 1930, o alemão Lamb desenvolveu as primeiras experiências de transmissão de luz em fibras de vidro; 1951 invenção do Fiberscope pelo holandês Heel e pelos ingleses Hopkins e Kapany (utilização médica); Em 1966, Kao e Hockmam, na Inglaterra, apresentaram um trabalho cujos resultados sugeriam a possibilidade de uso de fibras de vidro em sistema detransmissão a longa distância. O trabalho mostrava que a forte atenuação, até então, em fibras ópticas, não era intrínseca ao material vidro utilizado, mas, principalmente, devida à presença de impurezas. Com esses resultados, houve uma corrida mundial pela fibra óptica de menor atenuação. Fabricação Fabricação da Fibra Óptica Fabricação da preforma: Processo MCVD: Modified Chemical Vapour DepositionProcesso PCVD: Plasma Activated Chemical Vapour Deposition Processo OVD: Outside Vapour Deposition Processo VAD: Vapourphase Axial Deposition Puxamento de uma preforma em uma torre de puxamento /Teste Fabricação da Fibra Óptica Método MCVD Fabricação da Fibra Óptica Processo PVCD Processo OVD Fabricação da Fibra Óptica Método VAD Torre de puxamento Tipos de Fibras Estrutura da fibra óptica Núcleo...
tracking img