Semana da arte moderna

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2279 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO AUGUSTO MOTTA

Direção de arte
“Semana da arte moderna 1922”

Trabalho realizado pela aluna do Curso de Comunicação SocialPublicidade e Propaganda Flávia Oliveira

Professora Hadija da silva
Abril/2012

Semana da arte moderna 1922

Liderada pelo pintor Di Cavalti, a semana de arte moderna aconteceu em 1922 no teatro municipal de São Paulo, e foi um marco nahistória da arte moderna no Brasil, com a intenção de mostrar as novas tendências da arte em movimentos ocorridos na europa, a mostra, contava com expressões literárias, musicais e pinturas, constituídas por idéias inovadoras que consistiam em renovar o cenário cultural brasileiro, seguindo tendências vanguardistas europeias porém sem perder a identidade artística brasileira. Participaram do movimento,diversos artistas, dentre músicos, pintores, escritores e escultores, porém os que mais se destacaram foram:

Di Cavalcanti Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo, filho de Frederico Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Rosalia de Sena, nasceu em 1897, no Rio de Janeiro, e faleceu em 1976 naquela mesma cidade. Seu talento artístico começara em 1908, em São Cristóvão, bairro de classemédia para o qual a família se mudara.Anos mais tarde, em 1914, iniciou sua carreira de caricaturista. Em 1916, matriculou-se na escola Livre de Direito, mudando-se para São Paulo e levando consigo uma carta de Olavo Bilac para o jornalista Nestor Rangel Pestana, crítico de arte do Estadão. Com isso, empregou-se como arquivista no jornal O Estado de São Paulo. Di Cavalcanti foi um dosidealizadores da Semana de Arte Moderna, participando da criação dos catálogos e dos programas, além de ter exposto doze pinturas. Entre sua vasta obra, podemos citar: Viagem da Minha Vida – O Testamento da Alvorada (1955) e Reminiscências Líricas de um Perfeito Carioca (1964). Ilustrou numerosos livros, entre os quais: Carnaval, de Manuel Bandeira, 1919; Losango Cáqui, de Mario de Andrade, 1926; A Noite naTaverna e Macário, de Alvares de Azevedo, 1941; etc. Executou murais em Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo e editou álbuns de gravuras, tais como Lapa, xilogravuras, 1956; Cinco Serigrafias, 1969 e Sete Flores, com texto de Carlos Drummond de Andrade, 1969. Ismael Nery Ismael Nery nasceu em Belém do Pará em 1900 e faleceu em 1934 na cidade do Rio de Janeiro. Esse artista nãodefendia a ideia de nacionalidade como os artistas de sua época; ao contrário, estendia sua expressão artística em seu sentido mais amplo, entrelaçando todas as correntes de pensamento. Sua carreira como pintor não lhe rendeu o merecido reconhecimento por parte do público, uma vez que não chegou a vender mais que uma centena de quadros, expostos somente em dois eventos. Ao contrário de sua produçãoenquanto desenhista, que, segundo a opinião de especialistas, era melhor que sua pintura. Costuma-se dividir a obra desse nobre artista em três vertentes: a expressionista, indo de 1922 a 1923; a cubista, de 1924 a 1927, sob forte influência de Pablo Picasso; e a Surrealista, demarcada de 1927 a 1934, sua fase mais importante e promissora. Lasar Segal Lasar Segal nasceu em 21 de julho de 1891, nacidade de Vilna, capital da Lituânia. Faleceu em 2 de agosto de 1957 na cidade de São Paulo, deixando um vasto acervo que enfatiza não somente a beleza, mas sobretudo a miséria que presenciara durante toda sua jornada. Para Segal a pintura estática não lhe satisfazia, haja vista que nela era preciso fazer algumas distorções de modo a retratar a realidade – propósito esse que o levou a aproximar-se doExpressionismo. Depois de rápida estada na Holanda, partiu para o Brasil, onde organizou duas exposições: uma em São Paulo e outra em Campinas. Mais que um pintor, considerado também como um verdadeiro sociólogo, Lasar Segal tinha obsessão pelo ser humano e, por meio dos pincéis, retratou os

problemas brasileiros, revelados por cenas familiares, dando ênfase ao interior pobre das casas,...
tracking img