Sarampo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3347 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SARAMPO

É uma doença viral causada por um paramixovírus do gênero Morbillivirus, os paramixovírus, compõem um grupo de vírus envelopados com genoma de RNA simples de sentido negativo (é a cópia que é usada para a síntese proteica), caso que ocorre com a citada doença, pois o vírus do sarampo é um vírus com genoma de RNA simples de sentido negativo (a sua cópia é que é DNA e serve para sínteseproteica). Induz a fusão de células infectadas formando células gigantes, o que facilita a sua circulação e multiplicação sem ser reconhecido e inativado por anticorpos circulantes, e é resistente ao complemento. Ele infecta as células fundindo a sua membrana (envelope) com a da célula após acoplagem da sua proteína envelopar, ocorrendo a fusão a um receptor específico. Reproduz-se no citoplasmada célula. A sua multiplicação destrói as células exceto nos neurônios. Os eritemas cutâneos são causados mais pela ação do sistema imunitário contra o vírus que por ele próprio. A resolução da doença dá imunidade para toda a vida.
A incidência da doença, a evolução clínica e a letalidade são influenciadas pelas condições socioeconômicas e pelo estado nutricional e imunitário do doente. No Brasil,o sarampo é doença de notificação compulsória desde 1968. Até 1991, o país enfrentou nove epidemias, uma a cada dois anos, em média. Até o final dos anos 70 esta virose era uma das principais causas de óbito dentre as doenças infectocontagiosas. O vírus causador do sarampo já foi um dos patógenos mais comuns e importantes em nível global, porém as infecções causadas por este agente estão setornando raras em países desenvolvidos, onde houve ampla disseminação do uso das vacinas.

O Sarampo no mundo: A OMS estima que ocorrem por ano cerca de 36,5 milhões de casos e 1,5 milhão de óbitos por sarampo no mundo, principalmente em crianças menores de 5 anos. Os países mais afetados são da África subsaariana, do leste e da parte insular da Ásia, entretanto em 2011 ocorreu um surto na Europaatingindo mais de 6,5 mil pessoas, o qual o país mais atingido foi a França com 4,9 mil casos. No Brasil, atualmente, o vírus foi considerado erradicado.

[pic]
O Paraná, em 1997 foi uma das unidades federativas que mais apresentaram casos de sarampo com 722 casos, mas atualmente a vigilância epidemiológica é eficaz, resultando em um controle do vírus e sua erradicação no estado.


CONTÁGIOAs formas de contágio são pelas secreções da boca e do nariz, que ao falar, espirrar, tossir e respirar podem contaminar o ar e passar para a pessoa que entrar em contato, sendo altamente contagiosa por esse motivo. Há também a possibilidade de contágio por dispersão de gotículas com partículas virais no ar, especialmente em ambientes fechados como, por exemplo, escolas e clínicas. O período decontagio é de quatro a seis dias antes e quatro dias depois do surgimento do exantema, sendo o período de maior transmissibilidade dois dias antes e dois dias depois do inicio do exantema.


CICLO DO VÍRUS DO SARAMPO

- Transmissão do vírus pelo trato respiratório;
- Período de incubação: Geralmente de 10 dias (variando de 7 a 18 dias), desde a data da exposição até o aparecimento da febre, ecerca de 14 dias até o início do exantema (erupções cutâneas).
- Replicação em células epiteliais da orofaringe e do trato respiratório superior;
- Disseminação do vírus para linfonodos locais;
- Viremia primária: 2 a 3 dias após exposição;
- Viremia secundária: 5 a 7 dias após exposição com disseminação para os tecidos;
- Período prodrômico: aparecem sintomas inespecíficos antes do RASH,como as manchas de Koplik (manchas brancas localizadas na boca e lábios), coriza, febre e conjuntivite;
- Exantema (RASH): 2 a 4 dias após pondrome, 14 dias após exposição;
- Máculo-papular (consiste em manchas e borbulhas) se torna confluente: começa na face e no pescoço, persiste de 5 a 6 dias e desaparece sozinha, na ordem do aparecimento, pela resposta imune.

ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS...
tracking img