Rousseau: discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens - do contrato social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1260 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Rousseau
Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens - Do contrato social
Jean-Jaques Rousseau (Genebra, 28 de junho de 1712 Ermenonville) foi um filosofo iluminista, e seus pensamentos foram de grande importância na Revolução Francesa.
Ao escrever o texto ‘‘Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens’’ Rousseau tem comoobjetivo descrever a vida do homem em quanto ainda vivia pelos seus instintos e usando somente os recursos que a natureza lhe oferecia até o momento em que os homens passam a viver em sociedade e o que leva ao surgimento das desigualdades.
No inicio o homem vivia como um animal, limitado, seus instintos o guiaram a manter sua conservação e a perpetuar sua espécie. Mas quando se deparou comdificuldades como a altura das arvores que o impedia de alcançar seus frutos ou a concorrência dos outros animais que deles também se alimentavam, foi preciso adaptar-se e aprender a superar os obstáculos que da natureza tinha colocado em seu caminho.
O interesse comum entre os homens fez com que se unissem em certas ocasiões – como no caso de agarrar um veado em um momento de caça – esse tipo união erapassageiro e chegava ao fim junto com a necessidade. Nesse período ainda não era necessária uma língua inteligível e os indivíduos comunicavam se por gestos e rugidos como fazem alguns macacos.
Após muitos séculos o homem progrediu e já dominava algumas ferramentas, como o machado, que serviam para cortar lenha, cavar a terra e fazer suas cabanas. Nesse período os indivíduos começaram a viverjuntos, como uma família, esse habito deu origem aos mais doces e agradáveis sentimentos conhecidos pelo homem: o amor conjugal e o amor paterno.
Com a ligação de varias famílias em uma determinada região, formou se uma nação unida por costumes e características, pelo mesmo gênero de vida, de alimentos e pela influencia comum com o clima.
Com a convivência entre os homens, e por muito se verem,não podem deixar de fazer comparações e adquirem idéias de mérito e beleza, as quais produzem sentimentos de preferência. Assim o homem deseja ser olhado e busca a estima pública, aquele de tinha uma determinada habilidade e qualidade distinta tornava se o mais considerado, e assim nascem as primeiras desigualdades.
Para Rousseau, é nesse estagio que os homens encontram os primeiros deveres decivilidade e também nesse estagio passaram a ser cruéis, vivendo em sociedade o homem buscava a consideração do próximo e não suportava ser insultado, pois com o insulto o homem via o desprezado de sua pessoa. Na medida em que cada homem punia o desprezo que lhe era imposto, as vinganças tornaram se terríveis e os homens sanguinários e cruéis. Diferentes dos homens em seu estado primitivo que erampuros, meigos, bom e feliz. E como diz Rousseau sobre o estado primitivo, “deve ter sido a época mais feliz e a mais duradoura”.
A metalúrgica e a agricultura também estão ligadas ou modo dos homens viverem civilizados. Com elas foi massificada a divisão do trabalho e em conseqüência a aumento das desigualdades entre os homens. O homem selvagem obtinha sua subsistência dos frutos das arvores, nacaça e na pesca, tornando se mais hábeis, acredita se que começaram a cultivar legumes e raízes ao redor de sua cabana, fazendo uso de instrumentos rústicos como pedras cortantes e bastões pontudos. Dedicando se mais à agricultura foi necessária a criação de outras artes como a metalúrgica para auxiliar o trabalho no campo.
Porem era necessário alimentar os homens que trabalhavam com metais,assim uns precisavam de comestíveis em troca do ferro, outros precisavam da empresa de ferro para a multiplicação de alimentos. Dessa forma nasceram a agricultura e a lavoura e em seguida a metalúrgica.
Com a agricultura foi necessária a partilha da terra, no inicio a única propriedade do homem era o que ele manipulava com seu trabalho, da mesma forma ocorreu com a terra, ou seja; o trabalho dava...
tracking img